Policiais militares vão ao Palácio dos Leões pedir a cabeça de Aluísio Mendes
Policiais militares acham que só a demissão do comandante da PM não basta...

Policiais militares vão ao Palácio dos Leões pedir a cabeça de Aluísio Mendes

Danou-se. Policiais militares voltaram a se aglutinar, esta manhã,  na Praça Deodoro, centro de São Luís,  e, de lá, marcham em direção ao Palácio dos Leões. Vão pedir, pasmem, segurança para os militares e a troca do secretário de Segurança Pública, Aluisio Mendes.

Um dos líderes dos policiais, o  Cabo Campos disse, agora há pocuo, em entrevista à Rádio Capital AM, que a demissão apenas do comandante da PMMA, coronel Franklin Pacheco, não satisfaz a tropa. “Quem comanda a segurança pública é o secretário, e Aluísio Mendes não nos representa”, disparou.

Ao longo do percurso, mais policiais vão se juntando à manifestação e não há previsão de como o m

Policiais militares acham que só a demissão do comandante da PM não basta…

ovimento vai terminar.

Na manhã de ontem (11), na sede do Clube dos Inativos no Angelim, em São Luís, diversas entidades policiais já  se manifestavam, pedindo a cabeça tanto de Flanklin Pacheco quanto de Aluísio, se fazendo representar: Associações dos Oficiais (Major Adelman), Bombeiros (Sargento Jean Marry), ASSEPMMA (Cabo Mendes), Subtenente e Sargentos (Sargento Frota), Cabos e Soldados (Cabo Dias), SINPOL (Investigador Marcelo Penha), Associação dos Praças (Cabo Lindon) e da Associação dos Policiais (Sargento Aquino e Cabo Campos).

Com discursos inflamados sobre o caos da Segurança Pública no Estado, as entidades foram bastante categóricas em pedir a exoneração do Secretário de Segurança, Aluísio Mendes e do Comandante Geral da PM, Coronel Franklin Pacheco, que caiu ontem.

O estopim da atual crise foi a execução do soldado Francinaldo. De acordo com o sargento Jean Marry, houve um alerta das entidades aos órgãos de segurança sobre um possível ataque a policias militares. O investigador Marcelo Penha responsabilizou a Secretaria de Segurança pelo caos que se instalou no Estado.

O major Adelmam, presidente da Associação dos Oficiais, foi enfático ao pedir a mudança de toda cúpula da Segurança. Já o cabo Mendes  culpou o ex-comandante da PM pela morte dos policiais militares.

O cabo Roberto Campos, também com um discurso inflamado.também defendeu a saída da cúpula da Segurança.

O clima na reunião foi de uma extrema revolta com o caos na Segurança Pública, principalmente com a inoperância do Estado em relação aos agentes de Segurança que “estão morrendo à míngua, sem proteção e indo para o serviço como se fosse para o matadouro sem pelos menos ter a certeza que voltarão para casa com vida”, disseram quase em uníssono.

 

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta