Polícia Civil apresenta Pacovan e mais 18 presos por agiotagem e lavagem de dinheiro

Polícia Civil apresenta Pacovan e mais 18 presos por agiotagem e lavagem de dinheiro

Só em uma fazenda na BR-135 a PolíciaCivil apreendeu 61 caminhões de diversas marcas e tamanhos. Segundo a polícia, eram dados em garantia a empréstimos tomados a Pacovan.

Empresário Pacovan, preso por suspeita de agiotagem e lavagem de dinheiro, entre outros crimes

A Polícia encontrou e apreendeu 61 caminhões numa fazenda que seriam dados em garantia a emprestimos…

Estão sendo apresentadas, neste momento, na Secretaria de Segurança Pública, 18 pessoas presas na mega-operação “Jenga” – nome dado  em referência a um jogo de empilhamento, em que uma peça retirada derruba toda a torre – desencadeada  pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) da SSP.

À frente de todos, o empresário Josival Cavalcante da Silva, o Pacovan, que, segundo a Polícia Civil, comandaria uma rede de agiotagem e lavagem de dinheiro com faturamento em torno de 200 milhões de reais. Junto com Pacovan, foi presa a sua esposa, Edna Maria Pereira.

Paconvan já havia sido preso outras 7 vezes, pela acusação de agiotagem, mas sempre conseguiu alvará de soltura concedido pela Justiça.

A Policia for para as ruas, baseando a operação no município de Itapecuru-Mirim, para cumprir 21 mandados de prisão preventiva (cumpriu 18) e 35 de busca e apreensão.

Numa fazenda de Pacovan, na BR-135, a polícia encontrou e apreendeu 61 caminhões de várias marcas e tamanhos. Os veículos, segundo a policia, eram dados em garantia a empréstimos tomados por todo o tipo de gente, notadamente  deputados, prefeitos, vereadores

O secretário de Segurança, Jeferson Portela, disse que a reincidência é uma traição ao Poder Judiciário,  já que ele” não soube honrar a confiança depositada e voltou a reincidir no crime”. Ao contrário, teria, segundo Portela, ampliado os tentáculos de sua rede criminosa, ao comprar vários postos de combustíveis e usar para lavagem de dinheiro:

– Ele simulava  entrega de combustíveis para prefeituras e outros órgãos, mas não entregava o produto, pois aquilo era o pagamento ao dinheiro emprestado  a juros altíssimos, principalmente para financiar campanhas políticas – acrescentou Jeferson Portela.

Modus operandi

Foi um trabalho de fôlego da Polícia Civil do Maranhão através de sua  Superintendência de Estadual de Investigações Criminais (SEIC),  ao  comprir 35 Mandados de Busca e Apreensão e 18  de prisão expedidos pela Justiça. O alvo é uma quadrilha que lava dinheiro em postos de gasolina da Região Metropolitana de São Luís, comandada pelo empresário e agiota Josival Cavalcante da Silva, conhecido como ‘Pacovan’. Os mandados estão sendo executados na capital e nas cidades de Itapecuru e Zé Doca. Dois integrantes da quadrilha foram presos em Itapecuru Mirim.

A megaoperação,  investigou  crimes contra a ordem econômica e tributária; fraude, usura em licitação e lavagem de dinheiro. As prisões deram-se por conta de crimes de lavagem de dinheiro usando laranjas, em transações comerciais fictícias.

Pelos crimes de agiotagem, Pacovan já foi preso em 2011, 2013, 2015 (duas vezes, nas Operações ‘Morta Viva’ e ‘Maharaja’,) e em 2016 mais três vezes.

Eles usavam postos de combustíveis, construtoras e demais empresas. A megaoperação contou ainda com o apoio operacional da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc), Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), a Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC), e a Superintendência de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP).

A polícia estima que o sistema de lavagem montado por Pacovan já movimentou R$ 100 milhões, mas o faturamento anual estria na casa dos R$ 200 milhões . Os recursos seriam oriundos de corrupção em Prefeituras. Em um dos imóveis de Pacovan, na BR- 135, foram apreendidos 61 caminhões. Segundo a polícia, os veículos eram entregues como garantia por quem tomava empréstimos com ele.

Veja a relação dos presos:

1 Samia Lima Awad
2 ThamersonDamasceno Fontenele
3 Simone Silva Lima
4 Josival Cavalcanti da Silva
5 Edna Maria Pereira
6 Rafaely de Jesus Souza Carvalho
7 Creudilene Souza Carvalho
8 Ilzenir Souza Carvalho
9 Adriano Almeida Sotero
10 Geraldo Valdonio Lima da Silva
11 Lourenço Bastos da Silva Neto
12 José EtelmarCarvalho Campelo
13Renato Lisboa Campos
14João Batista Pereira
15Kellya Fernanda de Sousa Dualib
16Manassés Martins de Sousa
17Jean Paulo Carvalho Oliveira

18 Francisco Xavier Serra Silva

 

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta