Pereirinha vai recorrer ao TCE por contas da Câmara julgadas irregulares
Pereirinha: admite que deve, mas não tanto...

Pereirinha vai recorrer ao TCE por contas da Câmara julgadas irregulares

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, Isaias Pereirinha, vai recorrer da decisão do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE/MA) que, ontem (02), julgou irregular a sua prestação de contas  relativa ao exercício financeiro de 2007, ano no qual ele também exercia a presidência da Casa Legislativa.

Antônio Isaías foi condenado ao pagamento de multas que, juntas, somam o valor de R$ 248 mil, além de ser obrigado a devolver aos cofres públicos mais de R$ 1,6 milhão.

O processo envolvendo o parlamentar foi relatado pelo conselheiro Yêdo Flamarion Lobão e recebeu parecer favorável do Ministério Público de Contas pela irregularidade.

Foram detectadas, de acordo com o voto do relator e parecer do MPC, diversas irregularidades na prestação de contas, tais como ausência de licitação, despesas sem comprovação de pagamento, despesas indevidas e pagamento indevido de verba indenizatória.

A Procuradoria Jurídica da Câmara Municipal de São Luís  já foi acionada.

LAGO DA PEDRA

Na sessão de ontem, o Tribunal também julgou irregulares as prestações de contas dos ex-prefeitos Luiz Osmani Pimentel de Macedo (Lago da Pedra), Raimundo Rodrigues Batalha (Pio XII), José Costa Soares Filho (Igarapé do Meio), João Menezes de Souza (Arame), Coriolano Coelho de Almeida (São Bernardo) e Eliomar de Sousa Nogueira – este último exercendo novamente o cargo de prefeito de Fortaleza dos Nogueiras.

Luiz Osmani teve julgadas irregulares as prestações de contas do seu governo referentes à Administração Direta, Fundo Municipal de Saúde e Fundo Municipal de Assistência Social, todas do exercício financeiro de 2007. Ele foi condenado ao pagamento de multas que, juntas, somam o valor de R$ 20 mil e débito de R$ 79 mil.

FUNDEB

Raimundo Rodrigues Batalha teve julgadas irregulares as prestações de contas, do ano de 2010, referentes à Administração Direta, Fundo Municipal de Saúde, FUNDEB e Fundo Municipal de Assistência Social. Ele foi condenado ao pagamento de multas que, juntas, perfazem a quantia de R$ 146 mil e débito de R$ 68 mil.

Já José Costa Soares Filho teve julgadas irregulares suas prestações do ano de 2009 referentes ao Governo, Fundo Municipal de Saúde, Fundo Municipal de Assistência Social e FUNDEB. Ele terá que pagar multas que, juntas, somam o valor de R$ 175 mil e débito de R$ 4 mil.

João Menezes de Souza teve julgadas irregulares as prestações de contas do exercício financeiro de 2010, referentes ao Governo, FUNDEB, Fundo Municipal de Saúde e Fundo Municipal de Assistência Social. O ex-prefeito foi condenado ao pagamento de multas que somam o valor de R$ 152 mil.

Coriolano Almeida teve julgadas irregulares as prestações de contas, do exercício financeiro de 2007, da Administração Direta, Fundo Municipal de Saúde, FUNDEB e Fundo Municipal de Assistência Social. Ele foi condenado a devolver aos cofres públicos R$ 240 mil, além do pagamento de multas que, juntas, somam R$ 106 mil. (Site/TCE)

Eliomar Nogueira teve julgadas irregulares às prestações de contas do exercício financeiro de 2008 e referentes ao Governo e FUNDEB. Ele terá que pagar multa no valor de R$ 12.800 e débito de R$ 61 mil.

Câmaras – Também foram julgadas irregulares as prestações de contas dos ex-presidentes de Câmaras Municipais Manoel Nonato Silva (São José dos Basílios, exercício financeiro de 2009, com multa de R$ 44 mil e débito de R$ 31 mil), Antônio Morais Cardoso (Codó, exercício financeiro de 2010, com multa de R$ 184 mil e débito de R$ 568 mil), João Menezes Santana Filho (João Lisboa, exercício financeiro de 2008, com multa de R$ 40 mil e débito de R$ 30 mil) e Ilva Barros Souza Silva (Santa Luzia, exercício financeiro de 2010, com multa de R$ 34 mil e débito de R$ 485 mil).

 

Pereirinha: admite que deve, mas não tanto…

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Este post tem 2 comentários

  1. Gaudêncio

    Esse pereirinha não tem o menor cuidado com o dinheiro público. Só quer encher o bolso dele e da família dele. Sem falar que boa parte desse dinheiro que o TCE não achou, deve ter servido para aliciar vereadores a votar nele para a presidente da Câmara.

  2. Lobão

    Caro blogueiro,
    Fico impressionado com a falta de coerência de alguns pseudojornalistas que não honram o que tem na cueca!
    Ontem li uma reportagem no blog do Luís Pablo, uma noticia sobre o escândalo do Banco Bradesco juntamente com Pereirinha, Astro de Ogum e Chico Carvalho.
    Não é que uma hora depois a reportagem foi tirada do blog…

Deixe uma resposta