PCdoB diz em nota que há provas da inocência de Flávio Dino, citado na Lava Jato

PCdoB diz em nota que há provas da inocência de Flávio Dino, citado na Lava Jato

O governador do Maranhão, Flávio Dino, em declaração publicada pelas redes sociais, declarou-se  inocente e que “está indignado por ser citado de modo injusto” sobre atos que não teria praticado e que jamais atendeu a qualquer interesse da Odebrecht. Dino disse ainda ter certeza de que a verdade irá prevalecer. “Se um dia houver de fato investigação sobre meu nome, vão encontrar o de sempre: uma vida limpa e honrada”, sustentou.

Flávio Dino divulgou que  já teria em mãos uma série de documentos que  provariam sua inocência. Alguns deles mostram passo a passo a sua atuação na Câmara dos Deputados, onde, segundo ele, “jamais” defendeu interesses particulares de quem quer que seja, especialmente da Odebrecht. Esses documentos comprovariam seus votos e ações parlamenttares provando o contrário da suspeita de que teria beneficiado a construtora enquanto deputado federal.

O PCdoB divulgou nota em solidariedade ao governador Flávio Dino (PCdoB). Segundo o partido, a Operação Lava Jato caminha “numa cruzada político-ideológica que atropela as Leis e a Constituição”.

Os comunistas ainda disseram que existem provas garantido a inocência do governador e que tudo será esclarecido.

Nota

“O Partido Comunista do Brasil vem a público manifestar absoluta solidariedade ao governador Flávio Dino, vítima de citação injusta por suposta prática ilícita que jamais cometeu.

“A acusação descabida realça aos olhos do Maranhão e do Brasil os excessos da chamada Operação Lava Jato, que no correto combate à corrupção infelizmente se transforma, em muitos aspectos, numa cruzada político-ideológica que atropela as Leis e a Constituição.

“A acusação feita ao governador Flávio Dino é totalmente sem sentido, irreal. Ele jamais relatou o projeto de lei citado como também jamais recebeu qualquer contribuição da empresa Odebrecht.

“Da fraqueza da denúncia emerge forte e cristalina a verdade: Flávio Dino, uma vida limpa e honrada.

Direção Estadual do PCdoB”

Odebrecht e suspeitas

Os executivos e ex-dirigentes da Odebrecht que fecharam acordo de delação premiada com a Operação Lava Jato citaram situações suspeitas envolvendo 12 governadores. Como Flávio Dino não tem direito a foro especial, mas foro privilegiado por prerrogativa de função, o relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, entendeu que o pedido deveria ser encaminhado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Os ministros que receberão o material decidirão se abrem ou não inquérito para apurar os indícios apontados pelos delatores. Somente então, caso seja aceita a denúncia, é que o chefe do Executivo estadual maranhense poderá passar à condição de investigado por suposta favorecimento por parte da Odebrecht.

Diferentemente da situação de Flávio Dino,  três  outros governadores  serão investigados no Supremo Tribunal Federal (STF) por terem sido mencionados ao lado de outras autoridades que têm foro privilegiado na Corte: Tião Viana (PT), do Acre; Robinson Faria (PSD), do Rio Grande do Norte; e Renan Filho (PMDB), de Alagoas.

Por ordem do relator da Lava Jato no STF, ministro Luiz Edson Fachin, os episódios que envolvem  nove governadores foram enviados ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), foro competente para julgar os chefes dos Executivos estaduais.

Ccaberá ao STJ analisar o pedido e autorizar o início das diligências solicitadas pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

 

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta