Para não atrapalhar Dilma, Lobão deve deixar o MInistério das Minas e Energia. E o filho, como fica na campanha?
Lobão deve sair, para não atrapalhar Dilma. E Lobão Filho, fica como?

Para não atrapalhar Dilma, Lobão deve deixar o MInistério das Minas e Energia. E o filho, como fica na campanha?

Do Blog do John Cutrim

É aguardado para até o meio da semana o afastamento do ministro Edson Lobão(PMDB) da pasta das Minas e Energia. O núcleo político da presidente Dilma Roussef(PT) já está em tratativas com o comando do PMDB, partido do ministro. A informação circulou ontem  (7) entre membros do comitê de campanha de Dilma em Brasília e foi confirmada por jornalistas e duas lideranças do PT na Câmara Federal.

O possível afastamento de Lobão não está sendo aceito pela cúpula do PMDB, que o convocou para estar hoje em Brasília. O ministro se encontra aqui no Maranhão fazendo campanha para o filho Edinho Lobão, candidato ao Governo do Estado.

O ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, informou à Polícia Federal que Lobão recebeu dinheiro de propina da estatal.

Além disso, a Revista Veja revelou que uma doação ilegal de 30 milhões de reais foi feita ao ainda ministro. O dinheiro seria para o PMDB, mas teria sido desviado para a campanha de Lobão Filho, segundo informou a coluna Holofotes, da revista Veja.

Se for mesmo demitido, Lobão voltará ao Senado para organizar sua defesa no processo. O pai assumirá no lugar do filho, o suplente no exercício Lobão Filho, que perderá direito a foro privilegiado no STF em processo (inquérito 2768) que apura crimes de formação de quadrilha, falsidade ideológica, uso de documento falso.

A saída de Lobão do ministério passa a ser a dor de cabeça principal do ministro e também da campanha de Lobão Filho. “É insustentável a situação do Lobão e o dano à candidatura do Lobão Filho é irreparável e muito grande”, observa um dirigente político ligado ao PT nacional em troca de mensagens hoje pela manhã com o blog.

Situação de Lobão diante de uma Dilma candidata: quase insustentável…

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta