Os amigos não cansam de externar sua dor pela morte de Zé Carlos Castelo Branco

Os amigos não cansam de externar sua dor pela morte de Zé Carlos Castelo Branco

A jornalista Zilda Chaves Assunção, minha querida colega do curso de Comunicação Social da UFMA (turma 1976-1980), encampando uma matéria deste blog (ver), compartilhou comigo no facebook um belo texto dela que homenageia o saudoso José Carlos Castelo Branco, que nos deixou, prematuramente,  na sexta-feira (5), o qual reproduzo abaixo, também ainda muito  consternado com a passagem de pessoa tão querida em São Luís e temente a Deus:
O TEXTO DE ZILDA
Saudade é a palavra que define José Carlos Castelo Branco (Zé Carlos).
Nos conhecemos ainda na Universidade Federal (Ufma), no Curso de Comunicação Social -Jornalismo. Ele iniciou antes de mim, mas na formatura estávamos todos juntos, e como não poderia ser diferente, era um daqueles jovens sorridentes, felizes, com a cabeca e o coração cheios de sonhos, comum aos recém formados.
À época, eu trabalhava no Bradesco, ele logo criou em parceria com outro colega Alex Brasil, a agência Ecos Publicidade, uma das primeiras no Maranhão, na Rua Grande.
De uma voz meio rouca, olhar sereno e largo sorriso, esta é uma das boas lembranças que guardarei dele.
Ao longo dos anos toda vez que nos encontávamos e após os cumorimentos de praxe logo me dizia: Zilda, colega, vamos nos reunir com a turma pra comemorar a nossa formatura, fica responsável por essa parte em contactar. E elencava cada um numa visível alegria ao pronunciar sem deixar escapar os nomes: José Machado, Lourival Bogéa, Eleuses Nascimento Moraes, Antônio Carlos Lima, Esmeralda Frazão, Josemar Pinheiro, Claudio Pinheiro, Maria Síria, Euclides Moreira Neto…
A última vez que nos vimos foi há cerca de três mese, durante uma caminhada na Avenida São Luís Rei de França, nas proximidades das nossas casas e do seu Restaurante Cheiro Verde. Era inicio de uma linda manhã calma e vento suave, daqueles raros e bons momentos, ideais para reflexão, quando estamos caminhando sozinhos até que se encontre alguém conhecido, um amigo que acaba nos fazendo companhia. E assim foi. Conversamos e nos alegramos ao recordar episódios marcantes. Falamos sobre família (pergunta-se por filhos, o que e bem comum), política, profissão, nossa cidade, negócios e religião, quando este sucintou a possibilidade de de que eu integrasse ao grupo de viagens da sua Igreja Batista Maranatha, em que há anos ele congregava fervorosamente. A nossa viagem? pra Israel. Na ocasião, comentou as demais já realizadas com entusiasmo, deixando-me ainda mais motivada. Entrou numa padaria, comprou jornal – hábito de jornalista, brinquei ainda com ele.
E num determinafo trecho da avenida nos despedimos com um breve e alegre tchau. Eu prossegui na avenida e ele se dirigia a uma das transversais, uma rua que leva exatamente à Igreja Maranatha no Turu, para as costumeiras reflexões e orações. Foi lá, nesss igreja, que na última sexta feira, dia 5 de junho que o seu corpo foi velado, sob o olhar incrédulo de familiares, irmãos da Igreja, clientes e colaboradores de suas empresas (Exibidora Maranhense de Cartazes e o Restaurante Cheiro Verde), amigos e colegas de comunicação, ocasião em que foi eternizado aquele último olhar, cheio de lágrimas e o coração com tamanha saudade.
Adeus querido colega e amigo Zé Carlos, como eu o chamava carinhosamente.
Zilda Assunçao: ainda consternada com a morte do amigo (foto tirada de arquivo, no facebook).
Repercutiu muito, em todas as esferas sociais, a morte do publicitário e empresário José Carlos Castelo…
BLOGDOMACHADO.COM.BR

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta