O mundo e a África do Sul perdem Nelson Mandela
Mandela "Madiba", o mundo muito lhe deve, esse príncipe da paz

O mundo e a África do Sul perdem Nelson Mandela

Ele vai fazer falta. Muita falta. O Mundo e a Africado Sul perdem Nelson Mandela. O maior símbolo da luta contra o apartheid na África do Sul e Prêmio Nobel da Paz por seus esforços contra o racismo morreu nesta quinta-feira (5) em sua casa em Johannesburgo.

Ele tinha 95 anos, sofria de uma grave infecção respiratória e estava sendo mantido sob cuidados médicos, de  8 de junho a 1º de setembro deste  ano com um quadro de infecção pulmonar e outras complicações.

A filha mais velha, Makaziwe, afirmou, há dois dias,  que o ex-presidente da África do Sul permanecia “muito forte e valente”, mesmo estando em seu leito de morte.

O país se prepara agora para um funeral com honras de Estado, com bandeiras em toda a África do Sul a meio mastro. Diante da casa onde Madiba passou os últimos dias, pessoas chegavam para acender velas, se juntando a uma multidão de jornalistas. Em Soweto, alguns dançavam, outros choravam em memória a Mandela.

Mandela “Madiba”, o mundo muito lhe deve, esse príncipe da paz

– Nosso amado Nelson Rolihlahla Mandela, o presidente fundador da nossa nação democrática, partiu. Ele morreu tranquilamente, na companhia de sua família, em torno de 20h50m do dia 5 de dezembro de 2013. Ele agora está descansando. Ele agora está em paz – disse o presidente da África do Sul, Jacob Zuma, em um pronunciamento televisionado, agora há pouco:

– Nossa nação perdeu seu maior filho. Nosso povo perdeu um pai. Embora soubéssemos que esse dia chegaria, nada pode diminuir nossa sensação de uma perda profunda e duradoura – concluiu.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/mundo/morre-nelson-mandela-aos-95-anos-10984444#ixzz2meTZR3x0

 

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Este post tem 2 comentários

  1. José júnior

    Me emocionei com a matéria do jornal nacional sobre Nelson Mandela. Pra gente ver como um exemplo ultrapassa paredes, distância, crença, cor e persiste até após a morte! História de vida fantástica! Na verdade, desde quando conheci sua luta me emociono. Fique com Deus Madiba!

  2. regina

    Ele é um exemplo de humildade.

Deixe uma resposta