O dia em que uma seleção brasileira de futebol brasileira parou para ver o adversário jogar
Os meninos do Brasil não só perderam para os americanos, como fizeram feio em campo.

O dia em que uma seleção brasileira de futebol brasileira parou para ver o adversário jogar

A SELEÇÇAO BRASILEIRA  SUB-15 APANHOU DE 4 X1 PARA OS ESTADOS UNIDOS E, ANTES DO FINAL DO JOGO, PÁRA, LITERALMENTE, DENTRO DE CAMPO… (VEJA VÍDEO)

Um resultado atípico. Foi o que pode ser visto na última sexta-feira (13), na final do torneio amistoso Nike Friendlies. A seleção brasileira sub-15, comandada pelo técnico Alexandre Gallo, foi goleada por 4 a 1 pelos Estados Unidos, anfitriões da competição, e viram o sonho de conquistar o caneco se afundando após uma apresentação irreconhecível.

Muitos diriam que o placar poder ser relacionado com a sexta-feira 13, data que remete ao azar. Contudo, os jovens jogadores da Amarelinha pareceram não entrar em campo. Não viram a bola e tomaram um baile dos norte-americanos.

Entretanto, uma cena logo no final da partida deixou aqueles que assistiam a decisão um tanto o quanto confusos. Aos 42 minutos do segundo tempo, os brasileiros literalmente pararam de correr atrás da bola para tentar reverter o placar. Todos os nove tupiniquins que estavam em campo (dois atletas foram expulsos no decorrer do jogo) se postaram atrás da linha do meio-campo e pareciam esperar o apito final do árbitro, que, sem saber o que fazer, preferiu terminar a partida antes dos 90 minutos.

Os meninos do Brasil não só perderam para os americanos, como fizeram feio em campo.

O ato parece desrespeitar o espírito do esporte. A Seleção, mesmo em desvantagem no placar, não deveria, em hipótese alguma, deixar de correr para tentar mudar o resultado do jogo. E o treinador Gallo também não deveria permitir tal falta de fair play. O que não se sabe é que se a ordem de parar de jogar partiu do banco de reservas ou se foi uma atitude própria dos atletas que estavam em campo. O técnico da equipe, Alexandre Gallo, não respondeu ao contato feito pelo Yahoo Esporte Interativo e a CBF não se manifestou oficialmente sobre o ocorrido.

O jogo

O início da partida começou equilibrada, com as duas seleções buscando o primeiro gol. Os donos da casa abriram o placar logo no início da primeira etapa, após jogada individual. Após tomar o susto inicial, a Amarelinha conseguiu chegar ao empate com o atacante Marcelo, que recebeu lindo lançamento de Xavier, driblou o camisa 1 adversário e tocou com tranquilidade para o fundo das redes.

Ainda no primeiro tempo, os Estados Unidos voltaram a ficar na frente do placar, após um gol originado por uma cobrança de escanteio. Antes de o árbrito da partida apontar o fim dos 45 minutos iniciais, o Brasil se vi numa difícil situação. O atacante Evandro foi expulso e a Seleção ficou com um a menos em campo, o que dificultou as ações.

Na segunda etapa, mais um jogador do time comandado por Gallo recebeu o cartão vermelho, e a seleção norte-americana soube aproveitar a vantagem numérica. Fez mais dois gols e abriu 4 a 1 no placar.

O Brasil, na ocasião, entrou em campo com Bruno, Kleber, Xavier, Gustavo, Jordan, Riuller, Anderson, Matheus Pereira, Mauro, Marcelo e Evander. (Yahoo! Esporte Interativo)

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta