Novo tumulto em Pedrinhas termina com três mortos – um decapitado
Pedrinhas: barril de pólvora volta a explodir

Novo tumulto em Pedrinhas termina com três mortos – um decapitado

Três presos morreram –  um foi decapitado – em tumulto, hoje cedo (01), na Penitenciária de Pedrinhas.

A versão divulgada pela direção de estabelecimentos penais é que tudo foi fruto de uma briga de grupos rivais, dentro do presídio.

A informação sobre as mortes dos detentos foi confirmada por Hamilton Assunção Louzeiro, acrescentando que mais dois presos ficaram feridos e foram levados, “em estado grave” para um hospital.

Segundo ainda a mesma fonte, os presos assassinados e os feridos tinham sido transferidos da CCPJ do Anil, ontem, e pertenceriam à gang “Bonde dos 40” que se desentende com a “TCN”.

A Penitenciária de Pedrinhas é um barril de pólvora que já explodiu várias vezes. Dificilmente há uma semana em não morre um ou mais presos.

As fugas também são constantes. A penitenciária se assemelha mais a um ralo. Na última grande fuga, 14 presos se libertaram através de um túnel  descoberto no dia anterior e que era de conhecimento até do secretário Sebastião Uchoa.

Pedrinhas: barril de pólvora volta a explodir

O buraco foi cavado sob uma guarita de vigilância e câmeras de monitoramento de vídeo.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta