“Nanico” – Carro elétrico cearense está perto da realidade, devendo chegar ao mercado em 2016
O "Nanico Car" é a aposta do Ceará no mercado dos econômicos

“Nanico” – Carro elétrico cearense está perto da realidade, devendo chegar ao mercado em 2016

O “Nanico Car” é a aposta do Ceará no mercado dos econômicos

O autointitulado primeiro elétrico brasileiro, o ‘Nanico Car’ deverá ter produção iniciada já no próximo ano, em São Gonçalo do Amarante, em Fortaleza, no Ceará.

Com preço estimado de comercialização de R$ 20 mil, o carro elétrico deverá chegar ao mercado ainda no segundo semestre de 2016.

Segundo o site Auto Segredos, o modelo terá propulsão totalmente elétrica com 7,5 kW, algo em torno de 6,1 cv, e autonomia de até 80 km. Seu peso fica abaixo dos 300 kg e o tempo de recarga das baterias é de até 6 horas. A velocidade máxima declarada é de 70 km/h, mais que suficiente para os ridículos limites artificiais impostos nas grandes cidades. Com torque pleno disponível deste zero rotações, superar aclives não parece ser algo dificultoso para o modelo.

Ainda está nos projetos da empresa o fornecimento de painéis solares com capacidade de geração de 9 kW, sem custo aos compradores, que poderá recarregar o automóvel e ainda prover energia elétrica para a rede da casa.

Já existe em comercialização uma versão movida a gás natural, com motor de 125 cm³, que também pode ser abastecido com gasolina, abaixo dos R$20.000 . Nessa versão a autonomia é de 300 km.

Ele é autointitulado como o primeiro elétrico brasileiro, mas só se realmente chegar ao público, e é semelhante em formas ao Aruanda e ao Itaipú, da Gurgel, este sim o primeiro elétrico brasileiro. A maior tentativa é conseguir isenção de impostos existente para veículos híbridos.

Sabendo da verídica história envolvendo João Amaral Gurgel e o lobby das indústrias automotivas, esperamos que a realidade tenha mudado e, finalmente, voltemos a ter uma fábrica de capital nacional que produza automóveis civis – diz o site Auto Segredos

Fotos | Reprodução Facebook Nanicocar

O projeto

Projetado pelo designer Caio Strumiello, o investimento na planta fica na casa dos R$8 milhões e um terreno de 12 hectares está sendo solicitado como doação à prefeitura de São Gonçalo do Amarante. A expectativa é que a fábrica gere 100 empregos diretos. A construção da unidade deve começar 60 dias após o fechamento do contrato de cessão e estar pronta em até seis meses, informou a publicação.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta