Multas de trânsito terão alta de até 66%; usar celular será infração gravíssima

Multas de trânsito terão alta de até 66%; usar celular será infração gravíssima

Motorista que dirigir e falar no celular ao mesmo tempo irá pagar R$ 293,47; mudanças endurecem as punições previstas no Código de Trânsito Brasileiro e valem a partir de novembro

Estadão Conteúdo

Infrações de trânsito terão aumentos que vão de 52 a 66%; multas podem chegar a R$2.934,70
Infrações de trânsito terão aumentos que vão de 52 a 66%; multas podem chegar a R$2.934,70 – Divulgação/Detran-PR

 A partir de novembro, as multas de trânsito serão reajustadas em até 66% e o motorista que for flagrado falando ou mexendo no celular será punido com uma infração gravíssima – e não mais média, como ocorre atualmente. Com isso, o valor da multa passará de R$ 85,13 para R$ 293,47.

As mudanças, que endurecem as punições previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), foram sancionadas nesta quinta-feira (5) pela presidente Dilma Rousseff.

No texto do Código será incluída a palavra “manuseando”, para punir também o motorista que estiver mandando mensagens de texto ou acessando as redes sociais, por exemplo. O valor da infração leve terá a maior alta, de 66%, passando de R$ 53,20 para R$ 88,38.

A infração média aumentará 52%, indo de R$ 85,13 para R$ 130,16, e a grave, que terá o mesmo porcentual de reajuste, de R$ 127,69 para R$ 195,23. A gravíssima – como falar ao celular – subirá 53%, de R$ 191,54 para R$ 293,47.

As multas mais pesadas – infrações gravíssimas com multiplicador de dez vezes – chegarão a R$ 2.934,70, no caso de motoristas que forem flagrados disputando racha, forçando a ultrapassagem nas estradas ou se recusarem a fazer o teste do bafômetro, exame clínico ou perícia para avaliar o consumo de álcool ou drogas antes de dirigir.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta