“Mulher mais feia do mundo” lança documentário anti-bullying

“Mulher mais feia do mundo” lança documentário anti-bullying

Eu escolhi ser feliz”, diz Lizzie Velasquez, em documentário

A norte-americana Lizzie Velasquez, de 26 anos, tem uma síndrome rara e, aos 17 anos, descobriu que era conhecida na internet como a “mulher mais feia do mundo” – por meio de um vídeo publicado no YouTube. Nos comentários, ela teve de se deparar com sugestões para que ela se matasse, ou que os pais dela a tivessem abortado, entre outras crueldades.

A luta contra as críticas virou o documentário A brave heart (Um coração corajoso, em tradução livre), que estreia neste sábado (14), no festival South by Southwest, no Texas. Nos últimos anos, ela ganhou o mundo com uma palestra gravada em vídeo, com mais de 7 milhões de visualizações.

“Em vez de me esconder atrás de lágrimas, eu escolhi ser feliz e perceber que essa síndrome não é um problema, mas uma bênção que me permite melhorar e inspirar outras pessoas”, diz Lizzie, no documentário. A doença não permite, por exemplo, que ela ganhe peso.

Para gravar o filme, ela abriu um projeto de doações colaborativas e recebeu aproximadamente R$ 693,5 mil. Ainda não há previsão de estreia do filme no Brasil, mas já é possível assistir ao  trailer.

*com informações do Correio Braziliense

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta