Ministro do STF determina bloqueio de contas de Eduardo Cunha na Suíça

Ministro do STF determina bloqueio de contas de Eduardo Cunha na Suíça

Pedido foi apresentado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Valores chegam a R$ 9 milhões

Presidente da Câmara nega ter recebido vantagens no esquema de corrupção na Petrobras
Valter Campanato/Agência Brasil – 20.10.15

Presidente da Câmara nega ter recebido vantagens no esquema de corrupção na Petrobras

O ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki aceitou o pedido apresentado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para que os valores encontrados em contas associadas ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha, sejam sequestrados.

O bloqueios dos valores, que chegam a R$ 9 milhões, tem como objetivo garantir que o montante seja ressarcido aos cofres públicos em caso de eventual condenação de Cunha. O dinheiro foi encontrado em duas contas na Suíça que teriam como beneficiários o peemedebista e sua mulher, Cláudia Cordeiro Cruz.

A PGR acredita que esse dinheiro é fruto do recebimento de vantagens indevidas relacionadas a contratos da Petrobras para a aquisição de navios-sonda, conforme depoimentos do delator da Lava Jato Júlio Camargo, ex-executivo da Toyo Setal.
A decisão do ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo, autoriza ainda a PGR a investigar se Cunha e sua família cometeram o crime de evasão de divisas, caracterizado pelo envio ilegal de dinheiro ao exterior sem declaração à Receita Federal. As investigações devem ser feitas com a cooperação das autoridades da Suíça.
O presidente da Câmara dos Deputados, alvo de um processo da Comissão de Ética da Casa, já negou por diversas vezes que tenha recebido vantagens do esquema de corrupção na Petrobras. Ele também nega possuir contas fora do país e chegou a declarar.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta