Manifestações pelo Brasil levam milhares às ruas em defesa de Dilma, Petrobras e Reforma Política

Manifestações pelo Brasil levam milhares às ruas em defesa de Dilma, Petrobras e Reforma Política

Entidades como a CUT (Central Única dos Trabalhadores), o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) e a UNE (União Nacional dos Estudantes) foram às ruas, em 23 capitais, nesta sexta-feira (13), marcada em todo o país como dia de mobilização em defesa do mandato constitucional da presidenta Dilma Rousseff, pela reforma política democrática e em defesa da Petrobras, saqueada por políticos e empresários.

Todos as entidades mobilizadas apoiam ou são simpatizantes do Partido dos Trabalhadores, de Lula e da presidente Dilma Roussef.

Em São Luís, foi realizada uma panfletagem na Praça Deodoro e em seguida fizeram uma caminhada pelas ruas do Centro. Usaram  apitos, faixas e bandeiras do movimento trabalhista, a fim de chamar atenção da população em Defesa do Direito da Classe Trabalhista, reforma política e contra a possível privatização da Petrobras.

 Em SãoPaulo, milhares de manifestantes percorreram ruas nesta tarde chuvosa de sexta-feira (13) durante ato a favor da Petrobras. Os protestos foram convocados pela Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Segundo estimativa da Polícia Militar (PM) divulgada por volta das 18h22, 12 mil pessoas participaram dos atos na Avenida Paulista.
O sindicato dos professores estima que 10 mil educadores participaram de assembleia realizada no Masp. Ao fim da assembleia que decidiu greve na rede estadual, os professores caminharam com os sindicalistas e integrantes de movimentos sociais até a Praça da República, no Centro.

A CUT afirma que 100 mil pessoas participaram da manifestação.

Além da defesa da Petrobras, os militantes também reivindicaram direitos dos trabalhadores, pediram reformas agrária e política. Houve ainda a defesa do governo da presidente Dilma Rousseff e cobrança de uma política econômica que gere empregos.

 

Galeria de fotos
SÃO LUÍS: Manisfestantes fazem panfletagem em ato pró-Petrobras e governo Dilma

 

 

 

 

 

DISTRITO FEDERAL: Manifestantes pró-DIlma gritam ‘não vai ter golpe’ em ato na Rodoviária de Brasília

BAHIA: Marcha das Mulheres terminou às 18h15 em Salvador;
 Marcha das Mulheres terminou às 18h15 em Salvador
ESPÍRITO SANTO: Manifestantes defendem a Petrobras durante protesto em Vitória. Saiba mais: http://glo.bo/1Mz2P0u
Espírito Santo
 RIO DE JANEIRO: Manifestantes seguram faixa em apoio à Petrobras no momento em que chegam à sede da empresa, no Centro do Rio.
Manifestantes seguram faixa em frente à Petrobras
SÃO PAULO: Manifestantes desceram a Rua da Consolação em direção à Praça da República.
SÃO PAULO: Manifestantes desceram a Rua da Consolação em direção à Praça da República.
 
 ESPÍRITO SANTO: manifestantes que saíram da Universidade Federal do Espírito Santo seguem pela Reta da Penha, uma das principais vias de Vitória, até a sede da Petrobras.
Manifestação em Vitória

SÃO PAULO: Avenida Paulista está totalmente liberada ao trânsito, nos dois sentidos, segundo a PM.

SÃO PAULO: muita chuva durante a manifestação da CUT em São Paulo nesta sexta.

Manifestação da CUT em São Paulo

PIAUÍ: Sindicatos e centrais fazem protesto no Centro de Teresina nesta sexta. Saiba mais: http://glo.bo/1L8ccJ1

teresina
PARANÁ: Manifestantes se reuniram na Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba, em frente à Universidade Federal do Paraná (UFPR). O ato teve início por volta das 17h e reúne, de acordo com a organização, cerca de mil pessoas. A Polícia Militar (PM) contabilizou 200 manifestantes.http://glo.bo/1Mz25Zd
paraná; curitiba; santos andrade
 SÃO PAULO: A CUT estima que 100 mil pessoas tenham participado do ato em São Paulo. Por volta das 17h20, a Sala de Imprensa da PM informou à TV Globo que trabalhava com a estimativa de que 9 mil manifestantes tenham participado dos atos na Avenida Paulista.

DISTRITO FEDERAL: Durante o protesto em Brasília, sindicalistas acenderam sinalizadores na Rodoviária da capital federal.

Sinalizador, rodoviária, Manifestantes, cut, protesto, Brasília
*com informações do G1

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta