Mais de 1 milhão de pessoas pedem asilo para Snowden no Brasil

Mais de 1 milhão de pessoas pedem asilo para Snowden no Brasil

O movimento ativista global Avaaz formalizou nesta quinta-feira perante as autoridades do Brasil a solicitação de asilo para o ex-analista de inteligência da CIA Edward Snowden, através de um grande documento assinado por 1,1 milhão de pessoas de 200 países.

Porta-vozes do Avaaz reiteraram que se trata do “a maior mensagem de apoio cidadã na história”,

Edward Snoden, o Brasil te aguarda…

que foi entregue ao Ministério das Relações Exteriores “em nome de Edward Snowden” e com o respaldo de cidadãos “políticos e celebridades”.

Entre os que assinaram está o cineasta, produtor e roteirista Fernando Meirelles, que em comunicado divulgado pelo Avaaz afirmou que “a história de Snowden é como um argumento de um filme, com a luta de um indivíduo contra o governo mais poderoso do mundo”.

Segundo Meirelles, o Brasil “pode dar um final feliz para essa história real”, se oferecer abrigo para Snowden.

No mesmo comunicado, o diretor-executivo do Avaaz, Ricken Patel, declarou que a presidente Dilma Rousseff deverá decidir se o destino de Snowden será marcado pelas “pressões” dos Estados Unidos ou “do povo” que solicita que seja amparado no Brasil.

Desde o meio do ano passado, Snowden está exilado na Rússia. O prazo termina, em princípio, em agosto.

Antes de ser amparado pela Rússia, ele solicitou ser recebido em vários países, entre eles o Brasil, que então informou que “não tinha intenção de responder”, o que, em termos diplomáticos, foi interpretado como recusa.

Em dezembro do ano passado, Snowden divulgou uma carta na qual fez vários elogios ao Brasil e sua “tradição de asilo”, e considerou que o país representa “uma dos mais interessantes e vibrantes democracias do mundo”.

A carta foi considerada por alguns setores como um novo pedido de asilo, mas a própria Dilma recusou essa interpretações.

“Eu não acho que o governo brasileiro tenha de se manifestar sobre um indivíduo que não deixa claro e não se dirigiu a nós”, afirmou Dilma.

Dilma convocou uma conferência global para o fim de abril em São Paulo, com o objetivo de que o assunto seja debatido por chefes de Estado, empresários, acadêmicos e movimentos sociais. EFE

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta