Justiça manda soltar os três advogados presos em Imperatriz

Justiça manda soltar os três advogados presos em Imperatriz

Noticiamos a prisão. Agora, informamos sobre a revogação: os três advogados presos, ontem (22), em Imperatriz, sob suspeita de fraudar documentos para requerer o pagamento do seguro DPVAT,  já foram soltos por ordem judicial. Porém, permanecem presos os demais envolvidos. 

Samira Valéria Davi da Costa, Terêncio Alves Guida e Ducilla Sereva Costa Lima foram presos na manhã de quinta-feira, em operação da Polícia Civil e Ministério Público.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subseção de Imperatriz, entrou com o pedido de habeas corpus junto ao  Tribunal de Justiça do Maranhão, sendo acolhido pelo desembargador Jamil Gedeon, revogando as prisões.

O  presidente da OAB de  Imperatriz, Malaquias Neves, protestou. Segundo ele,  a prisão dos advogados foi “desnecessária, inadequada e desproporcional”. Na sua opinião, os advogados envolvidos no processo, desde a instalação do inquérito, sempre que foram chamados, atenderam a convocação da  Justiça:

– “Vamos buscar medidas para reprimir os atos do delegado regional porque ele extrapolou o que determina a lei. Extrapolou, ainda, o próprio mandado exarado pelo juiz da 4ª Vara Criminal, quando fora determinado que as documentações a serem apreendidas fossem só as que fizessem referência ao processo instaurado, Mas não foi isso que aconteceu: houve uma verdadeira devassa ao escritório de uma de nossas colegas”, declarou Malaquias.

Parsondas Guedelha Gomes Torres, corretor, detido no bairro Bacuri; e Francisco das Chagas Cruz Rego, corretor, detido no município de Davinópolis, continuam presos. Uma funcionária da Secretaria de Saúde, conhecida por Isabel, que trabalhou no IML de Imperatriz e teria ajudado o grupo a falsificar documentos, ainda não foi encontrada pela polícia.

 

Mandados cumpridos

A polícia cumpriu cinco mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão, expedidos na quarta-feira (21), pelas 3ª e 4ª Varas Criminais de Imperatriz. Os mandados de busca foram cumpridos nas residências e escritórios dos acusados de  integrar a quadrilha. Nos escritórios foram encontrados laudos falsos e indícios de falsificação. Cerca de 300 vítimas já foram identificadas.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta