Grupo deixa 200 sacos de “dinheiro” no Congresso Nacional para pedir reforma política

Grupo deixa 200 sacos de “dinheiro” no Congresso Nacional para pedir reforma política

Manifestantes chamam financiamento de campanha de “distorção” e propõem eleições proporcional em dois turnos

Membros do grupo Coalização pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas deixaram 200 sacos de “dinheiro” em frente ao Congresso Nacional, na madrugada desta terça-feira (24).

A intenção da instalação é chama a atenção para o financiamento privado das candidaturas, que o grupo chama de “distorção”. Além do fim do financiamento, o grupo também propõe eleições proporcionais em dois turnos, com paridade de sexo.

O ato faz parte da Semana de Mobilização pela Reforma Política Democrática, que acontece entre os dias 20 e 29 de março.

Além da instalação, o grupo organiza, ao lado de 110 entidades da sociedade civil, um abaixo assinado pedindo a reforma, que será levado ao Congresso quando atingir 1,5 milhão de adesões. A lista tem 500 mil assinaturas, diz o grupo.

 

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta