Greve geral: Desrespeito completo ao direito constitucional do cidadão ir e vir.

Greve geral: Desrespeito completo ao direito constitucional do cidadão ir e vir.

Todos têm o sagrado direito de ir e vir…

Quem exige que respeitem os seus direitos, a primeira coisa a fazer é respeitar o direito de outrem!

Constitucionalmente você tem o direito de ir e vir. O direito de manifestação, também é legal e legítimo. Mas, nos últimos movimentos políticos ocorridos no Brasil, como o de hoje (28 de abril), os manifestantes que vão às ruas para defender causas e/ou direitos, a primeira coisa que esquecem -é o respeito ao fundamental e universal direito de todos nós, como o de ir e vir

Assim, a violência começa com o corte do transporte público, que impedem as pessoas de chegar aos seus locais de trabalho. Seguem-se o bloqueio, muitas vezes com violência, de rodovias, avenidas, ruas e outros logradouros públicos.

Imagine o seu filho sofrer um acidente em casa ou na rua e, para sobreviver, tenha que ser levado a um hospital de emergência. Ou um médico que se dirige a um hospital para operar um paciente de UTI. Então encontra pelo caminhos as vias bloqueadas ou barreiras de pessoas cuja insensibilidade ou intolerância não permitem distinguir a água do vinho.

Aí acontecem as tragédias. Um pai desesperado para salvar um filho, a esposa, ou um amigo, é capaz de tudo. Com um médico que corre para cumprir o seu dever de salvar uma vida ocorre o mesmo. De vez em quando, alguém não respeita a ordem de parar e avança, levando tudo pela frente…

Na paralisação de hoje, por conta desse desrespeito, pessoas não chegam ao trabalho ou à escola; médicos deixam de atender seus pacientes. A intolerância das ruas bloqueia trajetos, objetivos e sonhos. Tudo é um direito de cada um de nós. Uma lástima para a civilização humana.

Dessa forma, está na hora dos líderes desse movimentos entenderem e repassarem a seus liderados que, ao se reivindicar um direito ou defender uma causa, deve-se, primeiro, respeitar o direito do outro.

O direito de ir e vir é sagrado: necessário, constitucional e universal.

Pensem nisso, senhores manifestantes!

José Machado é jronalista

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta