Governo, Prefeitura e Unicef discutem formas de combater a violência letal entre jovens e adolescentes

Governo, Prefeitura e Unicef discutem formas de combater a violência letal entre jovens e adolescentes

Prefeitura, Governo e Unicef elaboram Plano de Redução da Violência Letal

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), participaram da elaboração do Plano de Redução da Violência Letal durante o I Seminário do Plano de Redução Letal contra Adolescentes e Jovens na Grande Ilha de São Luís. O evento foi realizado nestas segunda (30) e terça-feira (1º), no auditório do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na Areinha.

A titular da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), Andreia Lauande, destacou que os planos municipais, construídos junto com o poder público, sociedade civil e organizações sociais, representam um grande marco para o enfrentamento da violência contra os jovens da Grande Ilha (São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa).

“Para o enfrentamento e redução dos homicídios dos nossos adolescentes e jovens é preciso cada vez mais integrar esforços com os poderes públicos, privados e sociedade civil para que todos os atores sociais entendam suas responsabilidades nesta causa. O prefeito Edivaldo defende a infância e a juventude na capital, determinando políticas públicas que garantam a proteção e oportunidades para este público”, disse.

SEMINÁRIO

O seminário faz parte de uma série de ações da Plataforma dos Centros Urbanos, iniciativa do Unicef em parceria coma Prefeitura de São Luís, que é articuladora do Plano no Estado. A programação contou com o painel “Conhecendo a realidade e reduzindo os homicídios: contexto local, conceitos, experiências e diretrizes do enfrentamento”, com a participação do representante nacional do Unicef, Fábio Morais, o Major da Polícia Militar, Marcos Silas David Costa e a representante do governo do Espírito Santo, Gabriela Riegert.

Os principais indicadores de violência letal contra crianças e adolescentes e estratégias compartilhadas de redução da violência letal foram apresentados durante o evento, assim como o Guia de Prevenção Municipal da Violência Letal contra Adolescentes, elaborado pelo Observatório das Favelas, Unicef e Secretaria Nacional de Direitos Humanos.

O PLANO

O Plano de Redução da Violência Letal (PRVL) vem buscando articular diferentes atores sociais a desenvolver estratégias que contribuam para o enfrentamento das mortes violentas e das violações dos direitos de crianças, adolescentes e jovens que vivem nos centros urbanos brasileiros.

Nesse sentido, o programa identifica e fortalece ações no campo da prevenção da violência, buscando estimular o intercâmbio entre iniciativas promissoras e o investimento na construção de uma política nacional com foco na redução da letalidade de adolescentes. Além disso, o PRVL contribui para a construção de uma agenda proativa voltada para a promoção de direitos e a superação das desigualdades sociais, priorizando a seleção de áreas com altos índices de homicídios na adolescência e considerando as dimensões de gênero, raça e local de moradia.

Também consiste na criação de mecanismos para o monitoramento da violência letal, que possibilitam acompanhar de modo continuado a evolução dos homicídios entre adolescentes nos municípios com mais de 100 mil habitantes. Através destes mecanismos, o PRVL oferece subsídios para o planejamento, monitoramento e avaliação de políticas públicas preventivas e ao mesmo passo permite dar visibilidade e sensibilizar a sociedade para a gravidade do problema. O Programa de Redução da Violência Letal com suas ações de sensibilização, articulação política, levantamento de experiências e produção de indicadores, pretende contribuir para que as mortes violentas de adolescentes e jovens sejam tratadas como prioridade na agenda pública, enfatizando a garantia do direito à vida.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta