Governo diz que operação da PM reduz pela metade assaltos a ônibus em São Luís
Com as ações do Batalhão Tiradentes, Polícia Militar intensifica operações de repressão aos assaltos a ônibus. Foto: Handson Chagas/Secap

Governo diz que operação da PM reduz pela metade assaltos a ônibus em São Luís

Com as ações do Batalhão Tiradentes, Polícia Militar intensifica operações de repressão aos assaltos a ônibus. Foto: Handson Chagas/Secap

O Governo do Maranhão reduziu pela metade o número de assaltos a ônibus na Região Metropolitana de São Luís com as ações realizadas pelo Batalhão Tiradentes no primeiro mês de trabalho. Criado para o combate mais incisivo desse tipo de crime, o Batalhão conta com 150 policiais militares, que realizam abordagens diárias em pontos de maior recorrência dos assaltos. O trabalho compõe o conjunto de ações do Governo do Maranhão para combate à criminalidade e redimensionamento da segurança pública no estado.

De acordo com o comandante do Batalhão Tiradentes, tenente-coronel Manoel Marques Neto, o desenvolvimento do trabalho estratégico resultou em uma redução de 51% dos assaltos a ônibus. “A nossa meta era reduzir 30% no primeiro mês e alcançamos um número bem maior e expressivo”, diz o comandante Manoel Marques Neto. Os dados foram consolidados a partir da estatística do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Maranhão (STTREMA).

O comandante afirma que parte do sucesso do trabalho deve-se ao treinamento dos policiais e ao redirecionamento das ações a partir de avaliações constantes. “Temos feito diariamente instruções sobre abordagens, análise de operações e, a partir delas, modificamos algum tipo de estratégia. Fazemos reavaliações para distribuir [as equipes] de forma diferenciada, onde for mais necessário”, esclarece.

Na Avenida dos Franceses e no Anel Viário, locais de alto índice de roubos a ônibus, o trabalho gerou efeitos imediatos. No mês passado, foram registradas oito ocorrências desse tipo de crime na Avenida dos Franceses. Com as abordagens da Polícia Militar, este mês houve apenas um roubo registrado na área. Já no Anel Viário, foram quatro assaltos em março e nenhum registro em abril. Outras sete vias onde houve assaltos no mês anterior também zeraram o índice com o início do trabalho do Batalhão Tiradentes.

Segundo o comandante Manoel Marques Neto, o trabalho do Batalhão será expandido para os bairros. “Vamos continuar com as ações nos ônibus, mas vamos diversificar para os bairros dando uma segurança maior para o pessoal dos bairros. Atuaremos a pé e principalmente em viaturas e motos”, explica o comandante.

A estratégia de operacionalização definida para o Batalhão Tiradentes surgiu a partir das ações de destaque do patrulhamento volante, que atua de forma independente aos chamados do telefone 190, por meio dos Grupos Táticos Móveis (GTMs) e do Albatroz, força policial em que as equipes usam motocicletas para o deslocamento. O Batalhão Tiradentes terá reforço na sua estrutura e passará a contar, ao todo, com 42 motocicletas e 16 viaturas.

Estratégias

O Batalhão Tiradentes, mais novo grupamento da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), iniciou este mês um trabalho especializado no combate aos assaltos a ônibus. Foto: Handson Chagas/Secap

Com as ações do Batalhão Tiradentes, Polícia Militar intensifica operações de repressão aos assaltos a ônibus. Foto: Handson Chagas/Secap

O Batalhão exerce patrulhamento nas paradas de ônibus, onde executa revistas, e aborda usuários do sistema de transporte público. Nos ônibus, as guarnições realizam a varredura com o desembarque dos passageiros, com média de cinco minutos em cada ônibus a fim de evitar prejuízos à rotina da população. Além disso, a presença ostensiva da polícia nos ônibus inibe o planejamento dos criminosos, aproxima policiais e comunidade e também permite constante troca de informações entre policiais, motoristas e cobradores de ônibus.

Um dos elementos de destaque desse tipo de ação direcionada são as abordagens com os ônibus em circulação e o embarque das equipes para acompanhar o trajeto dos ônibus, as estratégias são realizadas paralelamente. A medida permite que a cobertura da intervenção policial seja amplificada e envolva – para além do que foi mapeado previamente – linhas e destinos diversificados.

Texto: Secom

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta