Governo admite sérios problemas no concurso para a Segurança Pública
Fábio Gondim: liminares tornam futuro do concurso incerto

Governo admite sérios problemas no concurso para a Segurança Pública

Fábio Gondim: liminares tornam futuro do concurso incerto

O Governo do Maranhão está num beco sem saída, em relação ao concurso para o preenchimento de 2.379  vagas para a Polícia Militar do Estado, Corpo de Bombeiros e  e Polícia Civil, realizado, em dezembro de 2012, pela Fundação Getúlio Vargas. Segundo o secretário de Gestão e Previdência, Fábio Gondim, centenas de liminares concedidas pela Justiça estadual  a candidatos que se consideraram prejudicados, principalmente no teste de aptidão física,  emperram a conclusão do processo e tornam incerto  o futuro do concurso.

Hoje pela manhã, tanto Gondim como o secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes – do governo, o principal interessado pelo desfecho do concurso, juntamente com os  aprovados  em todas as etapas do  certame e esperam ser logo nomeados – concederam uma entrevista ao programa do Roberto Fernandes, onde externaram toda a preocupação do governo com o assunto.

Eles anunciaram para quinta-feira (15) uma tomada de decisão, possivelmente já adiantando uma posição final  para a solução do problema causado pela enxurrada de liminares concedidas pela Justiça, impetradas por candidatos que se sentiram prejudicados de alguma forma durante o processo de realização do concurso público.

Sem entrar no mérito das decisões judiciais, Gondim mostrou uma certa angústia em relação à profusão de liminares já expedidas para beneficiar candidatos. Isso porque, segundo ele, a Fundação Getúlio Vargas é uma instituição que estaria acima de qualquer suspeita,  em se tratando de expertise para concursos, o que já garantiria não só a lisura de todo o processo que objetiva prover vagas para o sistema de Segurança Pública do Estado. Porém, diz entender que  cada candidato tenha o  direito de buscar qualquer  reparação pela via judicial, caso  se sinta prejudicado.

Já o secretário de Segurança Pública,  Aluísio Mendes, demonstrou sua impaciência pela demora de poder contar com o novo efetivo  para as polícias militar e civil, resultante do concurso. É uma das armas que conta para tentar diminuir os índices de criminalidade gritantesem todo o Maranhão, principalmente em São Luís e nos  maiores municípios  do Estado.

INFORMAÇÕES SOBRE  O CONCURSO

A Polícia Militar, a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros do Maranhão  realizaram  concursos para 2.379 vagas em cargos de nível médio e superior. Os salários acertados variam de R$ 2.240 a R$ 12.029,87. Os cargos de nível superior são para delegado, escrivão, farmacêutico legista, investigador, médico legista, odontologista e perito criminal. As vaga de nível médio/ técnico de destinaram  para auxiliar de perícia médica legal, soldado combatente, soldado músico, soldado bombeiro militar e soldado bombeiro músico.

Delegado da Polícia Civil
No edital nº 01, foram definidas 40 vagas para delegado da Polícia Civil. Os candidatos deviam ter nível superior em direito ou ciências jurídicas e carteira de habilitação na categoria B. O salário é de R$ 12.029,87. Do total das vagas, 2 foram  reservadas para portadores de deficiência.

Os candidatos foram avaliados em duas etapas. A primeira consistiu em prova escrita objetiva, prova escrita discursiva e avaliação de títulos. A segunda – e a mais contestada, judicialmente, resultando num caminhão cheio de liminares – consistiu em  teste de aptidão física (salto em altura, salto em distância, flexões abdominais e corrida aeróbica), teste psicotécnico, exames médico e odontológico, investigação social e curso de formação.

 Polícia Civil

No edital nº 02 foram instituídas  189 vagas de nível médio/ técnico e superior. Os salários vão de R$ 1.714,31 a R$ 6.700,64.. Os cargos de nível superior foram para escrivão de polícia (40), farmacêutico legista (3), investigador de polícia (120), médico legista (5), odonto-legista (3) e perito criminal (8). A vaga de nível médio/ técnico é para auxiliar de perícia médica legal (10). Do total das vagas, 5% das vagas foram reservadas para pessoas com deficiência, desde que a necessidade especial que possuem seja compatível com as atribuições do cargo.

Para os cargos de investigador e escrivão, os candidatos precisaram ter carteira de habilitação na categoria B.

A seleção foi feita em duas etapas. A primeira consistiu em prova escrita objetiva, prova escrita discursiva, prova prática de digitação e avaliação de títulos. A segunda etapa teve teste de aptidão física (salto em altura, salto em distância, flexões abdominais e corrida aeróbica), teste psicotécnico, exames médico e odontológico e curso de formação e investigação social.

Polícia Militar e Corpo de Bombeiros

No edital nº 03,  o maior número de vagas:  2.150 vagas para soldado PM QPPM combatente, soldado PM QPPM músico, soldado bombeiro militar e soldado bombeiro músico. O salário é de R$ 2.240.

Para participar da seleção, os candidatos deveriam ter nível médio completo, no mínimo 1,65m de altura para o sexo masculino e 1,60m para o sexo feminino, e possuir, até o prazo de encerramento da inscrição, idade máxima de 28 anos.

Para o cargo de soldado combatente foram destinadas 1.980 vagas, sendo 1.786 para o sexo masculino e 198 para o sexo feminino.

Já para soldado músico foram definidas  20 vagas para as especialidades clarinetista, trompetista, trombonistas, bombardista dó, contrabaixista sib, trompista fá, baterista e bumbeiro.

Para o cargo de soldado bombeiro militar foram reservadas 145 vagas, sendo 127 para o sexo masculino e 18 para o sexo masculino.

São 5 vagas para soldado bombeiro músico nas especialidades de clarineta Bb, sax- tenor Bb, Tuba Bb, bombardino e percursionista.

A seleção foi composta de 6 etapas: provas escritas objetivas, teste de aptidão física, teste psicotécnico, exames médico e odontológico, investigação social documental e curso de formação.

Para os cargos de soldado músico e soldado bombeiro músico também houve prova prática de música.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Este post tem 2 comentários

  1. mariinha

    Que Concurso? Nunca foi e nunca será um Concurso sério, deveria t sido anulado quando aconteceu as provas, será que ninguém lembra o que ocorreu, quantas pessoas foram detidas. As provas vazaram e olha o resultado desse SAMBA DO CRIOULO DOIDO.
    Também com essa “COMIÇÃO”, onde ninguém sabe nada de nada, vejam:
    O Edital foi uma chuva de ERRATAS; e veja que não conseguiram colocar tudo, faltou incluir tudo de importante, CHOVE LIMINAR…
    As provas, ocorreram debaixo de fraude;
    O Curso de Formação, Suspenso….. Chove Liminar…..
    Quanta COMPETÊNCIA “ComiÇÃO”

  2. ZEZE

    COMIÇÃO KKKKKK, Adorei essa é boa, conheço todos os membros. UMA BOSTA.

Deixe uma resposta