Frio e calculista, ex-presidiário Marco Aurélio confessa que estuprou e matou outra técnica de enfermagem
Marco Aurélio, ex-presidiário, assassino frio e calculista: estupra e mata suas vítimas por estrangulamento.

Frio e calculista, ex-presidiário Marco Aurélio confessa que estuprou e matou outra técnica de enfermagem

Vilna de Paula Costa, a última vítima de Marco Aurélio, encontrada morta esta semana.
Documentos de Mayara achados na casa do assassino provam sua ligação com a morte da outra técnica de enfermagem vítima do maníaco

DOCUMENTOS  E CARTÃO DE CRÉDITO DE TÉCNICA DE ENFERMAGEM DO HOSPITAL SÃO DOMINGOS,  DESAPARECIDA EM FEVEREIRO DE 2015, FORAM ENCONTRADOS NA CASA DO ASSASSINO. ATÉ AGORA, MARCO AURÉLIO CONFESSOU A MORTE DE QUATRO MULHERES, COM OS MESMOS REQUINTES DE CRUELDADE.

No grupo do pessoal da Polícia Rodoviária Federal no WhatsApp, foi divulgado que o ex-presidiário Marco Aurélio Teixeira confessou ter assassinado outra auxiliar de Enfermagem, em São Luís. Trata-se de Mayara Amorim, que trabalhava no Hospital São Domingos. Ela fora vítima do maníaco, em fevereiro deste ano. também na comunidade de Pedrinhas, quando se dirigia ao serviço.

Depois de confessar a morte da técnica de Enfermagem Wilna de Paula Costa, 29 anos, o assassino assumiu a morte de Mayara Amorim, que morava em Pedrinhas e também se dirigia  ao trabalho, quando foi  estuprada e morta por ele.

Na casa de Marco Aurélio, policiais encontraram a Carteira de Identidade e cartões da vítima. Um tio de Mayara, líder comunitário do Rio Grande, pediu empenho da Secretaria de Segurança Pública do Estado para elucidação do crime. Mesmo após a revelação do homicida, ele não descarta a participação de uma terceira pessoa no crime.

Investigadores da Delegacia de Homicídios afirmaram que vão continuar as diligências. Marco Aurélio já havia  assumido ter assassinado a própria esposa em 2006, na região da Maioba. Também revelou que quando era adolescente matara uma namorada dele, sempre utilizando um fio elétrico para estrangular as vítimas, como aconteceu no caso de Wilna de Paula.

Com a confissão detalhada da morte de Mayara,  sobe para quatro o número de homicídios praticados pelo ex-presidiári, o que vivia em prisão domiciliar autorizada pela Justiça.

Não está descartado que aumente o número de vítimas.

Com informações de Marcial Lima, no Facebook

Marco Aurélio, ex-presidiário, assassino frio e calculista: estupra e mata suas vítimas por estrangulamento.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Este post tem 3 comentários

  1. Perdulário

    Culapada é a justiça que manda retornar para o crime bandidos perigosos como esse ‘ex-presidiário’ Marco Aurélio – quem soltou ele deveria ajudar a pagar pelos crimes que ele praticou depois que saiu de Pedrinhas.

  2. Brenda Cristina

    Meu Deus, se a justiça dos homens não fez justiça, apelo para a Divina Providência, que esse tarado pague com o fogo do inferno por ter matado pessoas tão jovens, inocentes e trabalhadoras, faz pena.

  3. Além da culpa de leis frouxas e juízes que agem sem nenhum senso, comodamente escorados nessas leis e que deveriam responder solidariamente com o criminoso, onde estão os movimentos de Direitos Humanos, que não perdem tempo quando um bandido (maior ou menor) é devidamente punido e nada quando acontece uma barbaridade, como essa, contra gente que trabalha, estuda e sustenta o país?

Deixe uma resposta