Flávio Dino entrega, no Olho D’água, espaço para atendimento de pessoas com Transtorno do Espectro Autista

Flávio Dino entrega, no Olho D’água, espaço para atendimento de pessoas com Transtorno do Espectro Autista

Flávio Dino não escondeu a alegria ao entregar o espaço para pessoas com m Transtorno do Espectro do Autista (TEA). E fez questão de posar para fotos com muitos deles e seus pais. Foto: Handson Chagas/Secap

Na semana em que se comemora o Dia Mundial de Conscientização do Autismo (2 de abril), o governador Flávio Dino realizou a entrega, nesta segunda-feira (3), de um espaço voltado para assistência a pessoas com Transtorno do Espectro do Autista (TEA), com foco nas crianças e adolescentes. Em mais uma iniciativa inédita do Governo do Maranhão no país, o novo ambiente garantirá atendimento personalizado e contínuo, todos os dias da semana, com equipe técnica de referência, no Centro Especializado em Reabilitação e Promoção da Saúde (CER) no Olho d’Água, em São Luís.

Durante a entrega do equipamento, num ambiente de muita descontração em que portadores do TEA, pais e servidores demonstraram sua gratidão, o  governador lembrou que assim que assumiu a gestão recebeu familiares, entidades da sociedade civil e profissionais que lidam com o TEA, que reivindicavam a expansão e especialização do atendimento a estes pacientes. “Agora estamos expandindo o atendimento, com equipes especializadas, e, inclusive, com profissionais que tem mestrado e doutorado na área, para prestar o atendimento adequado às famílias. Este atendimento a pessoa com Transtorno do Espectro Autista é a prova de que todos os segmentos sociais merecem atenção, neste caso, estamos especialmente satisfeitos de ver que há um envolvimento grande das famílias e de entidades ajudando para que esse serviço funcione bem e tenho certeza de que será um grande sucesso”, destacou o governador Flávio Dino, certo de que este é mais um passo importante.

Aqui, ao lado do secretário de Saúde Carlos Lula. Foto: Handson Chagas/Secap

Mantido pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), o centro de atendimento a pessoas com o TEA oferecerá tratamento através da abordagem ABA, baseada na análise do comportamento aplicado e é pioneiro no Brasil. A estratégia de assistência especializada às pessoas que tem o transtorno abrange atendimento em sete cabines individuais, simultâneo, e seis em grupo, totalizando 42 por turno e 84 atendimentos por dia. Juntos, os procedimentos contabilizam capacidade para mais de 1.100 atendimentos por mês.

“Estamos entregando um espaço especial, numa data especial, já que o dia 2 foi o dia mundial de conscientização do autismo. Este é o primeiro espaço público, do SUS (Sistema Único de Saúde), no Brasil, que há o tratamento exclusivo para pessoa com o espectro autista. É um espaço que vai ter a capacidade para atender até 84 pessoas por dia, com uma abordagem diferenciada porque aqui as pessoas poderão ser atendidas todos os dias da semana, os atendimentos não serão esporádicos. Além disso, a gente sabe que os espaços privados geram gastos, são dispendiosos e um espaço do SUS, com profissionais especializados, com todo nosso corpo altamente especializado para cuidar dessas crianças e adolescentes, é muito bom”, defendeu o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Ao todo, são 28 profissionais, sendo oito psicólogos, seis terapeutas ocupacionais, seis fonoaudiólogos, seis psicopedagogos e dois educadores físicos, que foram treinados e capacitados para o serviço. O atendimento prevê intervenções diretas e multiprofissionais com analista do comportamento fazendo a supervisão de programas. Outro tipo de intervenção que será adotada é a indireta. Conhecida como intervenção via pais, que envolve um treinamento comportamental para os genitores aplicarem no ambiente domiciliar, onde vão ocorrer através de palestras e cursos.

“Achei fantástico. Hoje estou muito grata pela disponibilidade desse atendimento ao meu filho”, diz Rita Chaves, mãe de criança atendida. Foto: Handson Chagas/Secap

A pedagoga Rita Chaves é mãe do pequeno Tomaz, de oito anos, que convive com o TEA e já começou a ser atendido, já no dia da inauguração, na nova unidade. Para ela, esta é uma grande possibilidade para que o filho possa se desenvolver ainda mais, com toda a assistência.

“Ele já chegou, já gostou e eu achei fantástico, estou muito grata por estar tendo esta oportunidade. É um atendimento com um excelente grupo de profissionais que eu, particularmente, não teria como bancar para ele. Além disso, a gente fica fazendo uma atividade aqui e outra ali, um atendimento aqui e outro ali, agora ele vai poder fazer todo o acompanhamento que precisa num único lugar, com profissionais de respaldo. Eu estou muito feliz”, relatou, emocionada, a mãe do Tomaz, que já recebia atendimento desde 2015, uma vez por semana, no CER.

Para receber a assistência na área do TEA pelo CER, o autista deverá ser encaminhado pelo neurologista ou psiquiatra da rede SUS. A demanda é espontânea, logo, a família pode procurar os profissionais nos serviços públicos de saúde. Uma vez feito o diagnóstico, e indicando a necessidade de intervenção comportamental, a criança será assistida no Centro de forma oportuna.

Também estiveram presentes na solenidade de entrega a secretária de Estado de Cidades, Flávia Alexandrina, e os deputados estaduais Levi Pontes e Marcos Caldas.

Atendimento aos acompanhantes

Outra frente de atuação do Governo é o acesso à assistência prestada aos familiares, acompanhantes dos pacientes com transtorno do espectro do autismo. Enquanto aguardam o tratamento dos entes, o familiar pode optar por uma das especialidades do CER, como: fisioterapia, acupuntura, enfermagem, grupos de alongamento, grupos da melhor idade, treinamento de marcha, de hidroterapia, de treinamento funcional, de recreação e lazer na piscina, de linguagem, de atenção e concentração, de atividade aquática, de escola de postura, de exercício aquático para gestantes, dentre outros.

A assistência especializada aos portadores da síndrome, tem foco nas crianças e adolescentes e abrange atendimento em 7 cabines individuais. Foto: Handson Chagas/Secap

Homenagem

O pequeno Artur (in memoria), filho da médica dermatologista, Vanessa Guará, 34 anos, recebeu homenagem do Governo do Estado dando nome a uma das salas da unidade de atendimento a TEA do CER. Vanessa foi diagnosticada com endometriose – doença que pode causar a infertilidade na mulher – e resolveu acelerar os planos de uma gravidez. Em 2015 engravidou e manteve uma gestação tranquila até próximo ao final da gestação, quando apresentou alterações, como o aumento do líquido amniótico.

Artur nasceu em junho de 2016, diagnosticado com a Síndrome de Edwards ou Trissomia 18 – síndrome cromossômica, semelhante à Síndrome de Down, que provoca atrasos no desenvolvimento do feto e não tem cura. Desde o nascimento, Artur permaneceu na Unidade de Terapia Intensiva, sendo submetido a diversas cirurgias, a última sendo a do coração, quando o bebê não sobreviveu, após 94 dias de vida.

A dermatologista possui um perfil profissional nas redes sociais e passou a compartilhar informações sobre a gravidez, a Síndrome de Edwards e a luta do Artur pela vida. A história da Vanessa inspirou outras mães do Brasil com histórias semelhantes, algumas delas com filhos acometidos pela mesma Síndrome. Atualmente, com mais de 86 mil seguidores, a médica usa a experiência com Artur para incentivar mães e pais a aceitarem como bênçãos os filhos que nascem com síndromes cromossômicas e/ou distúrbios neurológicos.

Vanessa agora também será inspiração para mães de crianças e adolescentes atendidos no CER e falou da emoção do momento. “Acima de tudo estou me sentido muito honrada e muito orgulhosa do meu filho. Para a gente é uma emoção muito grande saber que nosso filho será lembrando por outras pessoas além da nossa família, saber que a missão dele aqui continua, mesmo com uma passagem tão breve. Então, ele receber uma homenagem num projeto tão lindo, tão importante e significativo para o nosso estado é, sem dúvidas, motivo de muita alegria para a gente”, contou a médica.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta