Falta pouquinho! Roseana Sarney: sair ou não sair do governo, eis a questão…
Roseana Sarney: saída do governo, mais que um dilema, uma aposta no escuro...

Falta pouquinho! Roseana Sarney: sair ou não sair do governo, eis a questão…

O  prazo-limite para militantes políticos que ocupam cargos públicos deixarem  suas pastas, caso decidam  disputar a eleição de 5 de outubro de 2014, é  5 de abril – exatos seis meses antes do pleito.

Como a data cai num sábado, logo na sexta-feira, 4, é provável que todos já tenham caído fora. Se amanhecerem na segunda, 6,  sentados em suas polpudas cadeiras, babau, no máximo sobra a função de cabo eleitoral.

A desincompatibilização, ou não,   da governadora  do Maranhão, Roseana Sarney,  é a  mais esperada por aqui. Tudo parou por conta dessa decisão. Até parece que o Estado navega num mar de rosas, onde tudo é progresso, prosperidade…

Roseana Sarney  sairia para disputar um mandato  de senadora.  Nestes últimos dias,  o pessoal do Palácio dos Leões está que nem passarinho na muda – não canta. O staff governamental fechou-se em copas. E joga com todas as possibilidades…

De uns, a governadora ouve: “Sai que é barbada…”  Aí ela revê as pesquisas eleitorais – contratadas ou não pelos partidários – e recua.  Afinal seus índices de rejeição como pré-candidata não a aconselham a aventuras, o mesmo valendo quando os institutos avaliam o desempenho do seu governo…

Outros chegados da branca são mais realistas. “Se fosse a senhora, ficaria no governo até o fim, dava um “bye passe” em Arnaldo Melo e ainda elegeria Luís Fernando governador…”. Mas, como uma boa jogadora,  ela para, pensa…

Há quem diga que o gênio da política (para o bem e para o mal)  José Sarney é quem dará a palavra final. Sarney anda meio macambúzio com a mídia nacional, que fuxica  a toda hora, querendo eternizá-lo como um fiel serviçal da ditadura militar. Ah! Mas quando se trata de defender os “dois leões” da Praça Dom Pedro II, ele logo se recupera e passa a palpitar…

Sexta-feira chegou até a correr um forte boato de que Roseana teria batido o martelo pela desincompatibilização. Foi só fumaça. Mas não é o maranhense mesmo que costuma dizer que onde existe  fumaça há  fogo?

Eu também estou muito apreensivo. Apostei com o meu amigo João Câmara, maranhense e  tucano emplumado em São Paulo,  que Roseana sai do governo dia 5 para tentar ser senadora. Se Roseana não sair, perco, no mínimo,  seis  litros de uísque Old Par.

Meu amigo Lourival Bogéa, diretor do Jornal Pequeno, é meu parceiro nessa aposta. Vai ajudar a rachar o prejuízo comigo, já que ele também é de opinião que Roseana  arriscará todo o seu cacife político em outubro.

Falta pouquinho… Mas que a curiosidade é grande, isso é…

Roseana Sarney: saída do governo, mais que um dilema, uma aposta no escuro…

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta