Falta de ética na política: No Brasil, favor com favor se paga…
Clay e Jackson Lago: difícil vencer a injustiça...

Falta de ética na política: No Brasil, favor com favor se paga…

José Machado – jornalista e editor do Blogdomachado.com.br

Li, emocionado, a nota-desabafo de Dona Clay Lago, divulgada sábado (21). Compreendi a dor com que digitou suas declarações. Como viúva e mulher que participa ativamente da vida política e social do seu Estado – antes, sempre ao lado do marido -, ela demonstrou, usando o nome do Instituto Jackson Lago, sua indignação com a recente decisão do Plenário do Tribunal Eleitoral (TSE). E qual foi essa decisão?

Vejam só: o Tribunal considerou inconstitucional a cassação do mandato de Jackson Lago, em 17 de abril de 2009, dois anos após a sua morte! ”Voltou atrás em um entendimento consolidado desde a promulgação da Constituição Federal de l988”, admirou-se Clay, que emendou:

– “Fica transparente que as decisões judiciais no âmbito eleitoral não são técnico-legais, mas estreitamente vinculadas aos interesses políticos em jogo”.

Mexendo aqui, mexendo ali, recordei-me de que o ministro Celso de Mello, nomeado para o STF por influência de Sarney – e a quem o jurista Saulo Ramos, falecido em abril, chamou, em seu livro, de “juiz de merda” – proferiu, quarta-feira (18), o voto salvador que pode livrar da cadeia parte da cúpula do PT – 12 dos 25 condenados -, ao ser favorável aos chamados “embargos infringentes”.

No dia anterior (17), no TSE, o ministro Dias Toffoli, como relator, votou pela inconstitucionalidade dos Recursos Contra Expedição de Diploma (RECED), o mesmo que o TSE julgou e condenou Jackson Lago à perda do mandato. Ganhou por 4 a 3, sob os protestos da ministra-presidente Carmem Lúcia.

O ministro Toffoli foi quem “puxou” a votação. E na sua defesa apaixonada, afirmou que um mesmo fato não pode ser questionado Por dois tipos de ações diferentes. Assim, Toffoli entendeu que a Constituição de 1988 não recepcionou o artigo do Código Eleitoral de 1965 que criou o RCED. Contra Jackson havia todo um cortejo para “recepcionar” o seu processo.

Assim, de acordo com a decisão, os RECEDs serão devolvidos aos TREs dos estados, onde os governadores estão devidamente sentados nos palácios executivos e com a caneta à mão. Então, brasileiros e brasileiras, vocês acham que esses recursos seriam colocados em pauta? Se forem colocados e julgados, os governadores seriam condenados?

Dos 11 governadores que enfrentariam o TSE, apenas três são do PMDB. Mas um deles é Roseana Sarney, filha do senador José Sarney, iminência parda do PMDB, amigo e protetor de Lula. Nos bastidores políticos da República, em Brasília, costuma-se dizer que favor com favor se paga…

Na terça, Toffoli salvaria a parte mais influente do PMDB. Na quarta, foi a vez de Mello salvar o PT…

Por fim, não poderia deixar de registrar a parte mais contundente de Dona Clay Lago, em sua nota ‘sabadal’:

“O TSE se junta à crise ética e moral que se abate sobre as principais instituições políticas da República Federativa do Brasil, incapazes de responder às exigências da sociedade mobilizada e de cumprir os princípios republicanos mais básicos, como a legalidade, a impessoalidade, a moralidade e a transparência. E, “mais uma vez, a lei no Brasil é torcida e a Justiça se mantém nos mesmos quadros criticados pelo poeta Gregório de Matos no século XVII: injusta.”

LEIA, AINDA:

http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/09/decisao-do-tse-deve-afetar-acoes-de-cassacao-de-11-governadores.html

Clay e Jackson Lago: difícil vencer a injustiça…

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta