Ex-diretor da Petrobras teria doado R$ 2 milhões para a campanha de Roseana Sarney
Roseana em maus lençóis com a inclusão de seu nome na lista do propinoduto.

Ex-diretor da Petrobras teria doado R$ 2 milhões para a campanha de Roseana Sarney

O Globo 

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa afirmou, em delação premiada, que em 2010 mandou entregar R$ 2 milhões em espécie para a campanha à reeleição da governadora do Maranhão Roseana Sarney, a pedido do então ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. De acordo com Paulo Roberto, ele se reuniu pessoalmente com Lobão, que teria lhe feito o pedido.

Paulo Roberto afirmou que o pagamento foi encaminhado ao doleiro Alberto Youssef, mas não soube dizer se foi ele mesmo que entregou o dinheiro ou se teria mandado um funcionário. O dinheiro teria saído “de uma espécie de caixa da propina”, que era administrado por Youssef.

Youssef, no entanto, disse que nunca manteve contato com Roseana ou com Lobão. No entanto, revelou que em 2010, a pedido de Paulo Roberto, entregou pessoalmente num hotel em São Paulo, R$ 2 milhões a um homem que o aguardava no quarto. Ele disse não se lembrar o nome do interlocutor, mas afirmou acreditar que poderia se tratar de um motorista, porque “não parecia ser o dono do valor ou uma pessoa mais sofisticada, pelo tipo de roupa e pelo terno que utilizava”. Youssef também observou que, sobretudo no início do trabalho conjunto com Paulo Roberto, o ex-diretor nem sempre dizia o nome do destinatário do dinheiro.

Paulo Roberto declarou que se encontrou várias vezes com Roseana, seja no Palácio dos Leões, sede do gover

Roseana em maus lençóis com a inclusão de seu nome na lista do propinoduto.

no do Maranhão, ou na casa da própria Roseana. E que, nas reuniões onde estavam apenas os dois, ela sempre perguntava se estava tudo acertado: “As tratativas da governadora em relação ao pagamento de propina para o abastecimento de sua campanha eram breves e se restringia a perguntas se estava tudo acertado”.

Em nota, a ex-governadora Roseana Sarney disse que ficou perplexa com a inclusão do nome dela na lista e que esteve com Paulo Roberto apenas para cumprir suas obrigações de mandatária. Veja a íntegra da nota.

“A ex-governadora Roseana ficou perplexa com a inclusão do nome dela na lista dos envolvidos no processo que investiga atos de corrupção na Petrobrás.

Roseana Sarney esteve com o Sr. Paulo Roberto Costa apenas na função de Governadora e nunca o recebeu na casa dela. As 3 (três) vezes em que ela esteve com o Sr. Paulo Roberto Costa foram: na presença do ex-presidente Lula, uma com o Senador Lobão e outra com a ex-Presidente da Petrobrás, Graça Foster. Todas as vezes em agendas institucionais, na presença de outras autoridades.

Roseana repudia de forma veemente as referências feitas ela pelo Sr. Paulo Roberto Costa e já tomou medidas jurídicas para resguardar sua honra e dignidade.”

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta