Estudante do 2º ano que passou em 5 faculdades dá dicas para vestibulandos
Leandro conseguiu rápido o que muita gente tenta durante muitos anos: passou em cinco vestibulares de medicina concorridos, mas cursava segundo ano e não pôde se matricular (Foto: Reprodução / TV Tem)

Estudante do 2º ano que passou em 5 faculdades dá dicas para vestibulandos

Aluno de Rio Preto passou em Medicina, mas não entrou por ser do 2º ano. Vestibular de Medicina da Unesp é o mais concorrido da universidade.

Marcos Lavezo (Do G1 Rio Preto e Araçatuba)

Passar em um vestibular concorrido é o sonho de todo estudante, mas a maratona de vestibulares e o nervosismo na hora da prova podem por todo o ano de estudo por água abaixo. O estudante Leandro Bertollo, 17 anos, é de São José do Rio Preto

Leandro e os colegas do 2º ano dizem estar preparados para o vestibular,

(SP) e passou em cinco vestibulares concorridos, mesmo estando ainda no segundo ano. Para ele, além de preparação, ter tranquilidade no dia da prova é fundamental.

Leandro conseguiu rápido o que muita gente tenta durante muitos anos: passou em cinco vestibulares de medicina concorridos, mas cursava segundo ano e não pôde se matricular (Foto: Reprodução / TV Tem)

Ele irá prestar o vestibular da Unesp neste domingo (17) para o curso de medicina, um dos mais concorridos do país. Para ele, o fato de ter feito vários vestibulares irá ajudar na hora de se concentrar para os principais vestibulares. “Fiz vários vestibulares quando estava no segundo ano e isso ajuda e muito na hora que está valendo mesmo. Ajuda muito a ter tranquilidade na hora da prova, por já estar acostumado, e principalmente a controlar o tempo”, afirma.

Leandro passou nos cursos de medicina na Unicamp, Ufscar, Unifesp e nas federais do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, tudo isso cursando o segundo ano. Na prova de domingo, o aluno terá a concorrência de cerca de 20 mil estudantes e a relação de candidato/vaga é de 216. “Acho que tem de seguir a rotina normal de estudos até dias antes do vestibular, fazer algumas provas da Unesp na semana antes da prova é importante para o aluno se acostumar com a prova, porque um vestibular é diferente do outro. Agora no dia da prova é relaxar para não ficar nervoso, porque isso pode fazer você perder tudo que trabalhou até aquele momento”, afirma.

O estudante pretende seguir a profissão da mãe, a geneticista Eny Goloni Bertollo, que é geneticista na Faculdade de Medicina de Rio Preto. Ela fala que não impôs que o filho prestasse medicina, pelo contrário. “Sempre falei para ele das dificuldades da profissão, é um curso longo, difícil, mas ele sempre quis. Ele se interessa pelo assunto, já acompanhou consultas, visitou hospitais, é determinado no que quer”, afirma.

Eny explica que Leandro quis medicina deste o oitavo ano e que ele está preparado para os vestibulares, mas que passar em uma faculdade reúne vários fatores. “Ele estudou muito, mas às vezes a concorrência é grande, no dia da prova ele não esteja bem. Por isso a gente tenta sempre acalmado e deixá-lo confiante para a prova, sem pressão”, diz.

O estudante Matheus Costa Giglio está no terceiro ano e também vai prestar a Unesp, no curso de direito. São 62 candidatos por vaga e apesar de ter passado em direito também na PUC do Paraná, ele afirma que o vestibular é gostoso de se fazer. “Já prestei Unesp no meio do ano e fui bem. Gosto do vestibular da Unesp, é inteligente, não é tão maçante quantos outros. A primeira fase é tranquila, não é tão desgastante e na segunda fase tem de atentar aos detalhes, tem muita pegadinha e tem de tomar cuidado na hora da leitura”, afirma.

Matheus afirma que a maratona de vestibulares é o principal vilão dos estudantes nesta reta final de ano. Ele já prestou três vestibulares e vai fazer mais quatro até janeiro do ano que vem. “Ainda vou prestar outros, como a Fuvest. Minha cabeça fica a mil antes dos vestibulares. Eu tento deixar de me importar um pouco para não chegar nervoso na prova, porque aí demora mais para responder, esquece as coisas. A família ajuda bastante nestas horas para esquecer e fazer passar o tempo até chegar a prova”, diz.

Para o estudante Marcel Mello, 17 anos, a prova da Unesp é até considerada fácil em comparação com outros vestibulares, mas isso também não quer dizer que é fácil de conquistar uma vaga no curso que pretende. “Os cursos são bem concorridos e como tem muita gente e, em tese é mais fácil que os outros, a nota de corte costuma ser muito alta, então não é fácil entrar não”, diz.

Marcel vai prestar para o curso de agronomia em Jaboticabal (SP) e passa toda a manhã e a tarde estudando, seja no colégio ou em casa. Ele também pretende prestar o vestibular da Fuvest e diz que o importante é ter tranquilidade, mas não esquecer da agilidade na hora da prova.  “É preciso ficar calmo, mas também não pode enrolar nas questões porque o tempo é curto. Eu costumo deixar as questões difíceis de lado, depois volto nela no fim da prova para não perder tempo. Às vezes você perde tempo nas complicadas e depois corre para responder as fáceis e pode acabar errando”, afirma.

Recorde de inscritos
A Universidade Estadual Paulista (Unesp) registrou recorde no número de inscritos para o vestibular 2014. São 99.400 candidatos inscritos para 7.259 vagas, o que representa 13,7 candidatos por vaga. Em relação ao ano passado, quando 94.350 vestibulandos se inscreveram, o crescimento foi de 5,4%. O processo seletivo é feito em duas etapas. A prova da primeira fase será no dia 17 de novembro, e a segunda fase será nos dias 15 e 16 de dezembro. O resultado final será divulgado em 27 de janeiro de 2014.

Segundo a Unesp, as carreiras mais concorridas são medicina, em Botucatu (216,4 candidatos por vaga); direito matutino, em Franca (68,6); arquitetura e Urbanismo, em Bauru (51,4); engenharia química, em Araraquara (50); engenharia civil, em Bauru (43,8); direito noturno, em franca (39,7); psicologia integral, em Bauru (34); engenharia civil, em Ilha Solteira (32,5) e Guaratinguetá (31,4); engenharia mecânica, em Bauru (30,8); medicina veterinária, em Botucatu (28,9); psicologia noturno, em Bauru (28,5); e ciências biomédicas, em Botucatu (26,7).

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta