Estado, Prefeitura e Minc assinam convênios de R$ 133,2 milhões para a cultura

Estado, Prefeitura e Minc assinam convênios de R$ 133,2 milhões para a cultura

Os convênio vão ser utilizados para construção de escolas de música no interior do estado; Pontos de Cultura na capital; Ordem de Serviço da Obra de Requalificação Urbana da Rua Grande;entre outros

O governador Flávio Dino acompanhado pelo ministro da Cultura, Juca Ferreira, pela presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Jurema Machado, pelo prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, e secretários de estado,  anunciou uma série de iniciativas em prol da preservação da memória cultural e da expansão do acesso às manifestações culturais no Maranhão.

Em solenidade no Teatro Arthur Azevedo, foram assinados diversos convênios em prol da cultura do Maranhão. Entre eles, convênio para construção de 22 novas escolas de música no interior do estado; para o futuro lançamento de edital de 40 Pontos de Cultura na capital, São Luís;da Ordem de Serviço da Obra de Requalificação Urbana da Rua Grande;do Termo de Cooperação entre o Iphan e a mineradora Vale para execução da exposição permanente da Casa do Tambor de Crioula do Maranhão.

“Nós temos um conjunto de iniciativas de grande importância envolvendo o governo federal, o governo estadual, a prefeitura de São Luís e a sociedade civil, aqueles que fazem a cultura, os produtores ou vários atores do sistema nacional de cultura. Por isso, sem dúvidas, este é um momento muito importante para o Maranhão”, destacou o governador Flávio Dino.

São Luís é uma das 43 cidades de 15 estados brasileiros que estão sendo beneficiadas pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal, que engloba as Cidades Históricas. Sobre as ações em prol da cidade e do estado o ministro Juca Ferreira enfatizou a importância da articulação. “Grande representatividade para a história da cidade, para a cultura da cidade, para as pessoas que vivem aqui e para os visitantes. É a preservação de ativos importantes de atividades turísticas, já que a atração turística vem da cultura e da natureza”, destacou o ministro da Cultura, Juca Ferreira.

Por meio de acordos dos governos federal, estadual e municipal, o PAC Cidades Históricas prevê o repasse e aplicação de R$ 133,2 milhões, para o Maranhão, que serão destinados a 44 ações em requalificação urbana, obras em igrejas, fortalezas, estação ferroviária, monumentos e imóveis tombados.

Uma dessas obras previstas é a requalificação da Rua Grande. “No caso da Rua Grande será uma ação bem complexa, pois é uma área comercial, a mais importante da região, e garante a vitalidade do centro histórico. Essas obras envolvem a fiação elétrica, que é um complicador visual e de segurança, além de pavimentação, drenagem e todos os serviços comuns de equipamento mobiliário e urbano. Vamos tentar fazer causando o menor tumulto possível para os comerciantes da área”, garantiu a presidente do Iphan, Jurema Machado.

Sobre as intervenções que serão realizadas em São Luís, principalmente na Rua Grande, o governador Flávio Dino destacou a importância em virtude da capital ser Patrimônio Cultural da Humanidade. “São Luís é do povo do nosso estado, do Brasil e da Humanidade, então são intervenções de larga importância que ajudam a dinamizar a economia. Vão propiciar que os comerciantes e trabalhadores tenham melhores condições de trabalho”, frisou.

 

 

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta