Eduardo Campos – Ele postou no Facebook  sua visão em relação  aos Direitos Humanos
Extraída do Facebook a visão do governador de PE, Eduardo Campos, sobre os Direitos Humanos.

Eduardo Campos – Ele postou no Facebook sua visão em relação aos Direitos Humanos

Extraída do Facebook a visão do governador de PE, Eduardo Campos, sobre os Direitos Humanos.
Hoje, celebramos o Dia Internacional dos Direitos Humanos. A data foi criada pela ONU, em 1950, dois anos após a promulgação da Declaração Universal dos Direitos Humanos, como forma de promover o debate e acelerar que os preceitos da declaração sejam colocados em prática no mundo inteiro.</p><br />
<p>Ainda há uma longa estrada para percorrer. Conceitos como liberdade, educação, saúde, cultura, alimentação, moradia ainda estão longe da realidade de muitas pessoas. Isso vale também para o Brasil. Aqui, muitas pessoas ainda não possuem a oportunidade de ter uma vida digna, mesmo com todas as conquistas sociais dos últimos anos.</p><br />
<p>Muitos dizem que no passado era pior; não deixa de ser verdade, mas não basta apenas repetir isso. É preciso ter em mente que as nossas últimas conquistas não são o objetivo e nem podem ser vistas deste jeito. Elas são apenas o primeiro passo de uma longa caminhada, que precisa de comprometimento, lealdade e muito trabalho. Só desta forma o Brasil terá um crescimento mais justo, com cada vez mais famílias tendo a possibilidade de garantir seu próprio sustento e educar melhor seus filhos.</p><br />
<p>Pois existe um direito básico que deve ser levado a todos os brasileiros imediatamente: a capacidade de buscar um futuro melhor.Governador Eduardo Campos (Direto do Facebook)
Hoje, celebramos o Dia Internacional dos Direitos Humanos. A data foi criada pela ONU, em 1950, dois anos após a promulgação da Declaração Universal dos Direitos Humanos, como forma de promover o debate e acelerar que os preceitos da declaração sejam colocados em prática no mundo inteiro.

Ainda há uma longa estrada para percorrer. Conceitos como liberdade, educação, saúde, cultura, alimentação, moradia ainda estão longe da realidade de muitas pessoas. Isso vale também para o Brasil. Aqui, muitas pessoas ainda não possuem a oportunidade de ter uma vida digna, mesmo com todas as conquistas sociais dos últimos anos.

Muitos dizem que no passado era pior; não deixa de ser verdade, mas não basta apenas repetir isso. É preciso ter em mente que as nossas últimas conquistas não são o objetivo e nem podem ser vistas deste jeito. Elas são apenas o primeiro passo de uma longa caminhada, que precisa de comprometimento, lealdade e muito trabalho. Só desta forma o Brasil terá um crescimento mais justo, com cada vez mais famílias tendo a possibilidade de garantir seu próprio sustento e educar melhor seus filhos.

Pois existe um direito básico que deve ser levado a todos os brasileiros imediatamente: a capacidade de buscar um futuro melhor.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta