Edivaldo Holanda Jr. vai construir primeira maternidade municipal de SL

Edivaldo Holanda Jr. vai construir primeira maternidade municipal de SL

Edivaldo Holanda Jr. e Roberto Rocha anunciam a maternidade

A planta do terreno e o projeto da nova maternidade

Embora tardiamente, esta matéria merece registro: o prefeito Edivaldo Holanda Júnior anunciou na manhã de quarta-feira (9) a construção a primeira maternidade municipal de grande porte da capital. Acompanhado do vice-prefeito Roberto Rocha e de vereadores, o prefeito visitou a área que abrigará o prédio está localizada no bairro da Cidade Operária e tem 14 mil m² de área.

Na ocasião, ele verificou as especificidades do terreno e conversou com os moradores, colhendo outras demandas existentes no bairro, e explicou os trâmites da realização da obra, desde a elaboração do projeto à captação dos recursos e execução.

“Hoje viemos com grande felicidade fazer o anúncio da construção dessa maternidade. Demos entrada no governo federal e estamos terminando o projeto executivo. Essa maternidade vem atender não só as necessidades de atendimento de parturientes daqui, mas também de toda a cidade”, disse o prefeito, aplaudido pelos moradores e lideranças comunitárias que acompanharam a inspeção.

A ação integra o Programa Avança São Luís, lançado pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior, que contempla a construção, ampliação, reforma e eficientização de unidades e serviços de saúde.

Todo o projeto arquitetônico da maternidade está concluído e o complementar, referente à parte hidráulica e elétrica, está em fase de execução. O recurso, na ordem de R$ 25 milhões, já está pré-aprovado junto ao Ministério da Saúde. Ao observar a planta do terreno junto com comunitários, o prefeito assinalou que a maternidade proporcionará melhor assistência às gestantes e aos recém-nascidos, tendo em vista atender a grande demanda bem como humanizar o atendimento.

Visando implementar o acolhimento em rede, a primeira maternidade municipal de grande estrutura vai complementar a necessidade de leitos na rede e qualificar a assistência materno e infantil, dentro da política de atenção à mulher.

RECURSOS

O secretário de Saúde, Cesar Felix, frisou que já houve um parecer favorável de financiamento do governo federal à maternidade, restando, agora, a finalização do projeto executivo. A maternidade ocupará 6 mil m². Assim que concluída, terá 132 leitos, destes, 100 leitos de internação e 20 de UTIs – 10 neonatais e 10 infantis.

“Os recursos estão praticamente assegurados e a Prefeitura já tem a contrapartida disponível”, detalhou o secretário, ao estipular o prazo para que a maternidade esteja pronta. “A expectativa é de dois anos”, previu Cesar Felix.

No restante da área será construída uma praça e, atendendo a um pedido da comunidade, uma parte será cedida à igreja católica para erguer um templo e ampliar os serviços sociais.

O vice-prefeito Roberto Rocha ressaltou a importância desse equipamento público em um dos maiores aglomerados urbanos da cidade. “Em breve estaremos entregando uma obra de grande alcance social”, destacou.

Para o presidente do Conselho da Cidade Operária e área adjacentes, Urubatan Nunes, um dos representantes da comunidade, a maternidade atenderá uma demanda histórica da localidade. “Será um sonho realizado, todos os que moram nesses bairros aqui irão gostar”, declarou, ao entregar um abaixo-assinado com mais de cinco mil assinaturas. Aproximadamente 260 mil pessoas residem na região da cidade Operária e bairros adjacentes.

Estiveram presentes os vereadores Roberto Rocha Júnior (PSB), Pedro Lucas Fernandes (PTB), Helena Duailibe (PMDB), vereador Professor Lisboa (PCdoB), Francisco Chaguinhas (PSB) e Josué Pinheiro (PSDC).

Além de registrarem que a maternidade irá, assim que construída, oferecer às mães e bebês um ambiente confortável e humanizado, os parlamentares destacaram o trabalho e o esforço imprimido pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior a favor do progresso da cidade e do melhor para seus moradores. Os vereadores reafirmaram total apoio à gestão do prefeito. (Secom/PMSL)

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta