Dilma perde força! Pesquisa do Sensus sinaliza, ainda mais, para um segundo turno, por enquanto dramático
Votos de Dilma estão indo pelo ralo, segundo pesquisa do Sensus que já garante um segundo turno com Aécio Neves

Dilma perde força! Pesquisa do Sensus sinaliza, ainda mais, para um segundo turno, por enquanto dramático

Pesquisa de intenção de votos do Instituto Sensus, divulgada neste sábado, 3, pela revista ISTOÉ,  muda o panorama das eleições em 2014. Pela primeira vez, desde que começou a ser divulgada, Aécio Neves (PSDB) levaria para o segundo turno o pleito para presidente ao lado de Dilma Rousseff (PT), que teve seu governo tido como negativo ou regular por 66,1% dos entrevistados.

Segundo o levantamento realizado entre os dias 22 e 25 de abril, quando dois mil eleitores foram ouvidos, Dilma venceria o primeiro turno com 35% das intenções de voto. Aécio obteve 23,7% das intenções de voto, seguido por Eduardo Campos (SPB), com 11%. Vale lembrar que a margem de erro da pesquisa ficou em 2,2%.

Mas, com este resultado, se a eleição fosse hoje, Dilma não mais venceria em primeiro turno e faria o segundo turno contra o tucano Aécio. Mas outros fatores, como a rejeição, foram questionados durante a pesquisa. Dos nomes pesquisados, Dilma é a que mais tem rejeição, 42%, seguida por Eduardo Campos, 35, 1% e Aécio Neves 31,1%.

Segundo turno

Votos de Dilma estão indo pelo ralo, segundo pesquisa do Sensus que já garante um segundo turno com Aécio Neves


O cenário do segundo turno também foi questionado e os números são bem equilibrados, mas Dilma Rousseff venceria por uma pequena margem percentual. A presidente se reelegeria com 38,6% dos votos, contra 31,9% de Aécio Neves. Os indecisos, branco, nulos e que não responderam chegaram a 29,1%. Também foi realizado o cenário entre Dilma e Eduardo Campos para o segundo turno, e a presidente teria 39,1% das intenções de voto contra 24,8% de Campos. Os indecisos, branco, nulos e que não responderam chegaram a 36,2%.

Aprovação do governo
Dilma Rousseff teve pela primeira vez a desaprovação do seu governo, maior do que aprovação. A admistração feredal teve três itens de avaliação, sendo que positivo ficou com 29,6%, regular 34,2% e negativo 31,9%. A aprovação do desempenho de Dilma foi um número expressivo mostrado na pesquisa, sendo que 49,1% desaprovação a forma como a presidente comanda o País.

 

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Este post tem 2 comentários

  1. Cassio

    Ao contrário do que se tem falado, a primeira pesquisa já indicava que ela não venceria no primeiro turno. Aliás, em momento algum as pesquisas apresentaram dados que confirmassem uma vitória em primeiro turno. No Brasil, as eleições presidenciais são majoritárias, portanto, ninguém pode vencer uma eleição presidencial com menos de 51 % dos votos válidos. Vide artigo 76, § 2º e § 3º da constituição federal. É conveniente lembrar que Serra perdeu as últimas eleições com quase 43% dos votos.

    1. José Machado

      Muito bem lembrado. Comentário muito pertinente. Obrigado por nos acessar;

Deixe uma resposta