Desgaste do grupo Sarney: pesquisa mostra queda acentuada de Luís Fernando
Roseana Sarney e seu secretário, Luís Fernando.

Desgaste do grupo Sarney: pesquisa mostra queda acentuada de Luís Fernando

Do Blog do John  Cutrim

Roseana Sarney e seu secretário, Luís Fernando.

Pesquisa a que o blog teve acesso revela que o pré-candidato de Roseana Sarney ao governo, Luís Fernando Silva, caiu de 18,6% de intenções de votos em junho para 10% em setembro num cenário com três candidatos. No mesmo período ele caiu de 21,4% para 11,2% no cenário em que aparece confrontado apenas com Flávio Dino. Os dados são do Instituto Data M que realizou pesquisa entre os dias 7 e 9 de setembro.

A piora de Luís Fernando, secretário de Infraestrutura do Estado, se manifesta também no índice de rejeição. Nesse quesito ele tem 24,9%, seguido de Lobão com 24,3% e Flávio Dino com 15%. Como este blog vem enfatizando, o desgaste da oligarquia Sarney é projetado em Luis Fernando, nome que representa a continuidade e que dificulta sua ascensão perante o eleitorado que quer mudança do modo de governar do grupo político que maltrata o estado há quase 50 anos.

“Os dados mostram aquilo que é muito visível a olho nu, que é a dificuldade do Luís Fernando evoluir. O eleitorado o identifica com Roseana Sarney, muito mal avaliada, e isso diminui a margem de evolução. Não quer dizer que ele chegou no teto, mas indica que a evolução é muito lenta e de teto baixo”, avaliou um analista de pesquisa. O fardo da oligarquia, que levou o Maranhão à miséria, ao atraso e a possuir os piores indicadores sociais do País é muito pesado para Luis Fernando carregar.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Este post tem 3 comentários

  1. Neto Duailibe

    Admiro vc como jornalista, mas quando vc se refere aos quase 50 anos de domínio do grupo sarney, isso não é verdade, pois vc tem que levar em conta o rompimento de cafeteira de João castelo de José Reinaldo os 2 anos de Jackson e lembrar que o pai do seu amigo Roberto rocha foi governador o saudoso Luis rocha, então ele contribuiu para esse atraso que você fala? E o José Reinaldo? Grande abraço.

    1. José Machado

      Esse argumento é o mesmo da família Sarney. Cafeteira, João Castelo, Luís Rocha, João Alberto, Lobão e José reinaldo, todos foram governadores sob as bênçãos de Sarney. José Reinaldo rompeu por breves dois anos. Em todos os governos, a estrutura do Estado ficou sob o domínio sarneyzista, os cargos, as verbas estaduais e federais, a eterna fome por dinheiro do Sistema Mirante de Comunicação (como governadora, Roseana paga de um lado do balcão; do outro recebe como dona do sistema). O único governador que entrou no Palácio dos Leões sem as bênçãos do Sarney foi Jackson Lago. E o que aconteceu com ele? Foi arrancado a forceps do governo. Morreu engasgado, humilhado, doente. O TSE, agora, reconhece que a sua cassação foi um erro…
      Falo isso sem paixão. Louvo a competência de Sarney para mandar no Maranhão e no Brasil. Pena que ele não tenha usado esse poder para ajudar, como deveria, o seu Estado e os seus conterrâneos. As estatísticas sócio-ecônico-sociais não me desmentem, meu caro Neto.
      Falo isso sem paixão política, mas não posso deixar de me indignar com toda essa situação.
      Obrigado por acessar esse incipiente blog. Pretendo fazer, oficialmente, o lançamento talvez em novembro. Até lá, quero que o blog continue melhorando e progressivamente conquistando acessos como o seu. Se você continuar nos acompanhando, vai saber o local e será nosso convidado.
      Um grande abraço

  2. Ivaldo Alves

    Caro amigo Machado,o nosso estado acabou em todos os sentidos.A educação acabou,a saúde também,enfim,todo o sistema de crescimento do Maranhão,mas uma luz começa a iluminar a mente dos maranhenses que depois de 50 anos de trevas no MA,a luz vai brilhar fortemente para que o nosso estado
    tenha o patamar de estado em ascenção do crescimento
    Bom trabalho.

Deixe uma resposta