Deputado Rogério Cafeteira rebate críticas feitas por Andrea Murad à área da Saúde

Deputado Rogério Cafeteira rebate críticas feitas por Andrea Murad à área da Saúde

O deputado Rogério Cafeteira (PSC), em resposta às críticas feitas por Andrea Murad (PMDB), informou na sessão desta terça-feira (10), que a Secretaria de Estado da Saúde iniciou hoje a distribuição do leite especial e dos medicamentos à rede de saúde pública.

A demora, segundo ele, ocorreu devido à realização de licitações feitas pelo governo Flávio Dino naquela secretaria. “O governo não é mágico, não tem como, num prazo de uma semana ou um mês, resolver o rombo gigantesco que ficou na Saúde”, afirmou Rogério Cafeteira, acusando o então governo Roseana Sarney de fazer dispensas de licitação no setor da saúde.

Ele afirmou que o governo passado deixou um débito na saúde, da ordem de R$ 730 mil, referente ao leite; de R$ 40 milhões, dos medicamentos; de R$ 16 milhões, dos medicamentos para tratamentos quimioterápicos e, de mais de R$ 20 milhões, de débito de energia elétrica.

Rogério Cafeteira também acusou o ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad, de ter estourado todo o orçamento da pasta, deixando de pagar no fim do ano, os recursos da ordem de R$ 90 milhões, para as OCIPS que operavam naquela Secretaria. “O atual governo tinha no orçamento para pagar o mês de janeiro da sua administração, mas, mesmo assim, demonstrando boa vontade e seriedade com a coisa pública, pagou uma dívida que nem em Restos a Pagar estava escrito, porque a secretaria tinha estourado o seu orçamento”, enfatizou Rogério Cafeteira.

Finalizando, Rogério Cafeteira afirmou que, logo que os técnicos da Secretaria de Transparência terminarem de analisar os processos da gestão anterior, irá prestar maiores esclarecimentos sobre as denúncias que tem feito sobre a gestão de Ricardo Murad.  “A Secretaria de Transparência tem tido algumas dificuldades em encontrar alguns processos da Saúde, mas logo que puder eu trago informações mais precisas e documentadas, para que não haja nenhuma contestação”.

Em aparte, o deputado professor Marco Aurélio (PCdoB), disse que as críticas são bem-vindas quando os direcionam a solução dos problemas. “Agora o que não pode é ignorar a maneira como deixaram a Secretaria de Saúde. Hoje a secretaria está identificando o que é prioridade, porque o orçamento não dá para pagar os débitos de mais R$ 180 milhões que ficaram naquela pasta. O que está havendo é uma crítica incisiva, mas sem reconhecer que os problemas foram deixados lá”, afirmou o deputado em resposta às críticas feitas por Andrea Murad.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta