Delegados negociam com Dilma (desde as eleições) silêncio sobre a Lava Jato:  em troca de superpoderes

Delegados negociam com Dilma (desde as eleições) silêncio sobre a Lava Jato: em troca de superpoderes

Blog do 

Você já leu por aí que por detrás da briga entre procuradores e delegados da PF, no caso da Operação Lava Jato, está a PEC da Autonomia. Tal projeto propõe dar autonomia administrativa, funcional e orçamentária à Polícia Federal.

“Nem o FBI e Scotland Yard possuem um poder desse. Nenhuma democracia pode ter um órgão policial armado com um poder desse. As Forças Armadas não possuem um poder desse”, relata a este blog uma autoridade federal.

Veja nesses links como os procuradores alertaram a esse perigo da PF se tornar uma polícia de estado como nunca houve nem no nazismo, nem nos países da cortina de ferro:

Coisas que você já leu: no mesmo dia em que Teori Zavascki atendeu a pedido de Rodrigo Janot para suspender os depoimentos da Lava-Jato, o presidente da Associação dos Delegados da Polícia Federal (ADPF), Marcos Leôncio, esteve reunido com  Humberto Costa para defender a PEC. Leôncio também esteve com Eduardo Cunha,na mesma ladainha, e com Arthur Lira, presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. Os três parlamentares são investigados até o osso na Lava-Jato.

Tudo isso você já leu.

Agora o que você não sabe: os delegados federais da Lava Jato queriam ouvir o Humberto Costa ( que tem um delegado como chefe de gabinete) com perguntas entregues antecipadamente e sem a presença dos procuradores… esta é uma das razões da guerra entre delegados e procuradores.

Outra coisa que se sabe dentro da PF é que os delegados seguraram ( com anuência de alguns membros do MPF, pasme) as informações da Lava Jato sobre Vaccari e outros políticos do PT, já conhecidas antes das eleições. Essas notícias poderiam ter mudar o resultado de uma eleição super apertadas.

Lembre-se: o Senador Humberto Costa foi o relator da MP que deu aos delegados o poder exclusivo em ser nomeados para Delegado Geral da PF e igualdade com as carreiras jurídicas. Nas eleições os delegados mandaram recado para a Dilma: se ela não assinasse a MP( assinou no meio da campanha) o Vaccari seria preso.

Os delegados negociaram o silêncio sobre Vaccari, nas eleições, para agora lograrem seus superpoderes.

Veja que em 13 de outubro do ano passado este blog já alertou que Dilma negociava o silêncio dos delegados, na Lava Jato, em troca de uma medida provisória:

Conclusão: delegados da PF negociam o silêncio, com Dilma, em troca de se tornarem os homens mais poderosos do mundo.

Dilma é vítima de uma política que o próprio PT inventou: a negociação de absolutamente TUDO, para a manutenção do status quo.

O PT encara agora suas próprias práticas usadas contra o próprio partido (e aprendidas também  do partido) por autoridades que agora…investigam o partido!

Fazer escola pode ser uma péssimo legado, não???

Fonte: Yahoo! Blog do  

CLAUDIO TOGNOLLI

Claudio Julio Tognolli é jornalista há 35 anos e já passou por “Veja”, “Jornal da Tarde”, “Caros Amigos”, “Joyce Pascowitch”, “Rolling Stone”, “Galileu”, “Consultor Jurídico”, rádios CBN, Eldorado e Jovem Pan e “Folha de S. Paulo”. Ganhou prêmios de jornalismo e literatura como Esso e Jabuti. É diretor-fundador da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) e membro do ICIJ (International Consortium of Investigative Journalism). Professor da ECA-USP, escreveu 12 livros.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta