Confusão! Por ordem do Ministério Público, são derrubadas construções irregulares no Barramar
Construções irregulares são jogadas ao chão na Operação "Cidade Segura"

Confusão! Por ordem do Ministério Público, são derrubadas construções irregulares no Barramar

Por solicitação do Ministério Público do Estado, dentro da Operação Cidade Segura, a  Blitz Urbana e Corpo de Bombeiros derrubou, hoje (12) estabelecimentos que comercializam lanches e bebidas na área do Barramar, bairro do Calhau, em São Luís,isso depois de serem constatadas algumas irregularidades, principalmente referentes à ocupação do espaço público.

O promotor de Justiça Clãudio Guimarães explicou as razões para a operação:

– “É uma operação permanente, que tem como objetivo reorganizar o espaço público que está irregularmente ocupado. Além do Barramar, vamos fiscalizar toda a cidade de São Luís, fazer o controle externo. Aqui, todas as pessoas foram notificadas. Eles ocupavam irregularmente esse espaço há 15 anos. O horário de funcionamento, por exemplo, nunca foi respeitado. Hoje, os interesses particulares estão se sobrepondo aos interesses públicos. O Ministério Público está aqui hoje porque os moradores do Barramar foram ao Ministério Público com abaixo-assinado para reclamar que não tinham mais sossego”.

A situação causou grande movimentação no local. Muitos proprietários de estabelecimentos choraram pela perda do espaç

Construções irregulares são jogadas ao chão na Operação “Cidade Segura”

Apesar dos protestos, não houve jeito: as construções foram destruídas

o comercial. “Já faz 15 anos que estamos aqui. Eles chegaram hoje para a derrubada, sem nenhuma notificação. Fomos, inclusive, a uma reunião com a Blitz Urbana, mas hoje chegaram para derrubar. A ordem é que tem que sair agora. Colocamos telhado, tijolo, cimento. Fizemos investimentos, que foram perdidos”, lamentou Tatiane Viana, que tinha um estabelecimento no local.

Foram utilizados tratores para a retirada da estrutura de lanchonete e até de um lava-jato que existia no bairro.

Durante a operação, alguns comerciantes se revoltaram e atearam fogo em palhas e pedaços de pau. A Avenida dos Holandeses chegou a ficar temporariamente interditada com manifestação. Na lateral do Barramar, os agentes da Blitz Urbana esperaram a saída dos proprietários de estabelecimentos, bem como a retirada de todos os pertences, sem maiores transtornos.

(Informações do G1 Maranhão e Ascom/PMSL)

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Este post tem 2 comentários

  1. Lino

    Está certíssimo o Ministério Público. É a leniência com irregularidades que cria o caos urbano.

  2. Geraldo

    Uma boa iniciativa, se está irregular, que se faça cumprir a Lei, claro com as devidas cautelas. Aproveitando a deixa é hora de retirar aquela Pousada na descida do Barramar para Litorânea um verdadeiro absurdo de ocupação do Espaço Público, compre essa briga Promotor é legítima!

Deixe uma resposta