Comemoremos! Ministério Público da Suíça confisca US$ 400 milhões de envolvidos na Lava-Jato
400 milhões de dólares da corrupção da Lava Jato estão voltando! Ainda é pouco, mas merece comemoração...

Comemoremos! Ministério Público da Suíça confisca US$ 400 milhões de envolvidos na Lava-Jato

Os procedimentos se referem a oito cidadãos brasileiros e a uma pessoa ainda não identificada

O Ministério Público da Suíça confiscou US$ 400 milhões de dirigentes da Petrobras, empresas, executivos de empreiteiras e operadores envolvidos na operação Lava-Jato. Os procuradores suíços abriram nove inquéritos criminais por suspeita de lavagem de dinheiro vindo de corrupção.

Os procedimentos se referem a oito cidadãos brasileiros e a uma pessoa ainda não identificada. Eles localizaram mais de 300 contas em 30 bancos suíços – aparentemente, ali transitaram os pagamentos de propina atualmente investigados pelo Brasil. São analisadas mil transações bancárias suspeitas.

Na semana passada, a Suíça já havia liberado US$ 120 milhões para o país, dos quais US$ 90 milhões já foram repatriados, ou seja, transferidos para contas do Brasil. Segundo o procurador geral da Suíça, Michael Lauber, o trabalho é feito em cooperação com o Ministério Público brasileiro e tem andado mais rápido em comparação a outros acordos de cooperação internacional.

400 milhões de dólares da corrupção da Lava Jato estão voltando! Ainda é pouco, mas merece comemoração…

“Não toleramos o uso do sistema financeiro suíço de forma indevida”, afirmou Lauber, em entrevista coletiva nesta quarta-feira (18/3). “A corrupção e a lavagem de dinheiro são crimes e não devem prevalecer”, completou. Ao todo, o Ministério Público suíço já confiscou 5,5 bilhões de francos suíços (cerca de R$18 bi). Esse valor se refere a várias investigações de outros países, não somente a Petrobras.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta