Como as medidas contra o coronavírus estão fazendo a Terra vibrar menos

BBC News Mundo A Terra está em pausa. Enquanto nós, humanos, enfrentamos o medo e o caos da pandemia de coronavírus, o planeta apresenta uma quietude incomum. As medidas de confinamento que se espalharam pelo mundo fizeram bilhões de pessoas ficarem em casa. É um acontecimento sem precedentes, cujas consequências os cientistas estão começando a medir. As ruas estão vazias, as lojas fechadas, os carros estacionados. Tudo isso reduziu o que os geólogos chamam de "ruído sísmico" gerado pelos seres humanos. É o termo usado para descrever as vibrações que nossas atividades diárias causam na crosta terrestre. O que está ocorrendo? O que acontece pode ser comparado a várias pessoas pulando em um colchão ao mesmo tempo... e, de repente, todos param. O fenômeno foi registrado por Thomas Lecocq, um sismólogo no Observatório Real da Bélgica. Há três semanas, quando as medidas de contenção foram implementadas, Lecocq começou a perceber que seus equipamentos indicavam uma drástica diminuição nas vibrações. "Tudo está calmo e as estações sísmicas também sentem essa tranquilidade", diz Lecocq à BBC News Mundo, o serviço em espanhol da BBC. O sismólogo observou o efeito em Bruxelas, mas desde que publicou suas medições, ele começou a receber relatos de que algo semelhante está acontecendo em várias partes do mundo.

Continuar lendo Como as medidas contra o coronavírus estão fazendo a Terra vibrar menos

Sem esmolas! Senado dos Estados Unidos aprova 2 trilhões de dólares para combate ao Corona Vírus

O Senado dos Estados Unidos aprovou na madrugada de hoje um plano "histórico" de US$ 2 trilhões para dar oxigênio à maior economia do mundo, asfixiada pela pandemia de coronavírus, que já provocou mais de mil mortes no país. Estimulado pelo governo de Donald Trump e resultado de longas negociações entre os senadores e a Casa Branca, o texto "histórico", segundo os negociadores, foi aprovado com o apoio dos 96 democratas e republicanos presentes na votação. O plano ainda precisa da aprovação da Câmara de Representantes, controlada pelos democratas, que votará na sexta-feira, antes da promulgação pelo presidente. "Peço à Câmara de Representantes que aprove este texto vital e me envie o projeto de lei sem demora para que seja promulgado. Vou assinar imediatamente", disse Trump "Precisamos injetar este dinheiro na economia americana e enviá-lo aos trabalhadores americanos", afirmou o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin. O pacote de ajudas contempla a entrega de dinheiro aos cidadãos - até US$ 1.200 para solteiros, US$ 2.400 para casados e US$ 500 por menor de idade - nas residências com renda anual inferior a US$ 150 mil (no caso dos casados) e US$ 75 mil (solteiros). No Brasil, o governo federal estuda dar 200 reais aos trabalhadores desempregados e os informais, quantia que está longe de ser chamada de esmola.

Continuar lendo Sem esmolas! Senado dos Estados Unidos aprova 2 trilhões de dólares para combate ao Corona Vírus

Médicos dizem estar perto de chegar a exame de sangue para detectar todos os tipos de câncer

Cientistas dizem que estão mais perto de criar um exame de sangue universal, capaz de identificar todos os tipos de câncer. Estudo conduzido com 1.005 pacientes por uma equipe da Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, testou um método que detecta oito tipos de proteínas e 16 mutações genéticas comuns em quem já foi diagnosticado com a doença. O teste foi capaz de identificar oito tipos de câncer e foi considerado bem-sucedido em 70% casos. Especialistas no Reino Unido classificaram os resultados como "extremamente animadores". Mas ainda há dúvidas se é possível detectar um câncer em estado inicial com esse tipo de exame de sangue. Tumores normalmente liberam vestígios minúsculos do DNA alterado na corrente sanguínea. O exame, chamado de "Cancerseek" ("procura do câncer", em tradução livre), foi capaz de identificar as alterações na maioria dos pacientes que tinham sido diagnosticados com a doença no ovário, fígado, estômago, pâncreas, cólon, pulmão, esôfago e na mama, mas que não sofriam de metástase. Integrante da equipe que conduziu o estudo, Cristian Tomasetti, da escola de medicina da Universidade Johns Hopkins, disse à BBC que o diagnóstico precoce é crucial para reduzir o número de mortes por câncer. Segundo ele, os resultados são animadores, porque podem potencialmente identificar a doença mais rapidamente.

Continuar lendo Médicos dizem estar perto de chegar a exame de sangue para detectar todos os tipos de câncer

Aquecimento global transforma em fêmeas 99% de uma população de tartarugas marinhas

Estudo na Grande Barreira de Coral dá alerta sobre os efeitos das mudanças climáticas O aquecimento global está alterando as porcentagens de sexos em algumas populações de tartarugas marinhas do planeta. O fenômeno é conhecido há anos, mas a comunidade científica está começando a alertar para casos absolutamente extremos. Uma equipe internacional de oceanógrafos detectou agora que os espécimes jovens de uma das maiores populações de tartarugas-verdes do mundo – localizada na parte norte da Grande Barreira de Coral, na Austrália – são fêmeas em mais de 99% dos casos. Na parte mais quente da Grande Barreira de Coral australiana nasce um macho para cada 116 fêmeas “Com um aumento previsto da temperatura média global de 2,6 graus em 2100, muitas populações de tartarugas marinhas correm o risco de sofrer uma alta mortalidade de seus ovos e de ter uma descendência exclusivamente feminina”, advertem os autores de um estudo liderado pela endocrinologista Camryn Allen e o biólogo Michael Jensen, ambos da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos.

Continuar lendo Aquecimento global transforma em fêmeas 99% de uma população de tartarugas marinhas

Astrônomo indica que deveremos encontrar vida extraterrestre em no máximo 15 anos

Essa é a uma das grandes dúvidas da humanidade: quando iremos finalmente encontrar vida extraterrestre? Bem, para alguns especialistas a resposta é bastante simples. Quando? Daqui a pouco. Chris Impey, astrônomo e professor da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, é entusiasta dessas previsões otimistas. Tanto que, segundo ele, em no máximo 15 anos deveremos encontrar vida fora do nosso planeta. Mas não pense que Impey é desses que acredita que faremos contato com vida inteligente. Não. Para o especialista norte-americano, em no máximo 15 anos acharemos vidas em forma de micro-organismos. E nada muito distante da Terra. Ele acredita, inclusive, que o foco das pesquisas deve ser em astros do Sistema Solar. Por exemplo, Europa, lua de Júpiter, é um dos corpos celestes preferidos dele para a pesquisa. Impey, no entanto, não descarta que em Marte também seja possível fazer tais descobertas. Segundo ele, os novos recursos de tecnologia farão com que, nos próximos anos, não só organismos das superfícies dos planetas analisados sejam descobertos.

Continuar lendo Astrônomo indica que deveremos encontrar vida extraterrestre em no máximo 15 anos

Ter menos filhos é ação mais eficaz contra aquecimento global, diz estudo

Um estudo publicado neste mês na Suécia prega que ter menos filhos é a ação que pode ter mais impacto no combate às mudanças climáticas.   Mas os pesquisadores da Universidade Lund recomendam tal controle da natalidade apenas em países desenvolvidos, usando como argumento o fato de que nações como os EUA, por exemplo, são responsáveis pelas maiores emissões de carbono na atmosfera (16 toneladas por ano de CO2 per capita) e, por isso, teriam que fazer cortes mais drásticos para atingir "níveis seguros de emissões". De acordo com os termos do Acordo Climático de Paris, assinado em 2015, 195 países se comprometem a limitar a média global de aumento da temperatura em menos de dois graus Celsius. Para isso, cientistas estimam que, até o ano de 2050, o volume de emissões per capita não possa ultrapassar 2,1 toneladas de carbono (no Brasil, segundo dados do Banco Mundial, a emissão é de 2,5 toneladas). Seth Wynes e Kimberly Nicholas afirmam que a redução não poderá ser obtida sem que famílias ou indivíduos tenham um filho a menos, apesar desta não ser a única medida recomendada. "Não estamos sugerindo que isso vire lei ou coisa parecida. Sabemos que a decisão de ter ou não filhos é talvez a maior que alguém pode ter na vida, e que muitas pessoas não têm o clima como fator preponderante. Vejo isso mais como uma questão pessoal do que de política pública", afirmou Nicholas, em entrevista à BBC Brasil. Wynes e Nicholas concluem, por exemplo, que ter um filho a menos contribuiria para uma redução média de 58,6 toneladas de CO2 na atmosfera por ano, uma quantidade muito maior que as outras três principais alternativas recomendadas: viver sem carro (2,4 toneladas), evitar viagens de avião (1,6) e adotar uma dieta vegetariana (0,8). O impacto da opção por menos filhos teve como base de cálculo o total estimado de emissões dos filhos e demais descendentes divididos pela expectativa de vida dos pais. A questão do crescimento populacional já faz parte dos debates sobre impacto humano no meio ambiente e, na última semana, um estudo publicado por acadêmicos da Universidade Stanford (EUA) culpou humanos pelo que classificou como "aniquilação biológica" - a extinção em massa de bilhões de espécies por causa da superpopulação e do consumo. Segundo Nicholas, não há um número "mágico" de filhos a ser tidos ou evitados para obter um melhor resultado ambiental. Para Wynes, que também falou à BBC Brasil, as características de desenvolvimento dos países deve ser levado em conta no cálculo. No caso do Brasil, um país ainda em desenvolvimento, o consumo de carne e a quantidade de emissão per capita é muito inferior ao dos habitantes dos países altamente desenvolvidos. Por isso, as emissões são menores por pessoa e a diminuição no número de filhos não seria tão significativa.

Continuar lendo Ter menos filhos é ação mais eficaz contra aquecimento global, diz estudo

Ex-presidente do Peru Ollanta Humala é preso por corrupção no caso Odebrecht. Já no Brasil de Lula…

Humala e sua mulher foram sentenciado a 18 meses de prisão preventiva por lavagem de dinheiro O ex-presidente do Peru Ollanta Humala e sua mulher, Nadine Heredia, se entregaram na noite de quinta-feira (14) à polícia, após o juiz Richard Carhuancho, da Primeira Vara de Investigação Preparatória Nacional do Peru, decretar a prisão preventiva do casal por 18 meses. Ambos são acusados de lavagem de dinheiro, relativa a doações feitas pelo grupo Odebrecht para o Partido Nacionalista nas campanhas presidenciais de 2006 e 2011, quando Humala era o candidato. O juiz chegou a expedir uma ordem de captura nacional e internacional contra o casal, com medo de que eles fugissem do país. Isto porque Nadine Heredia foi nomeada no final de 2016 como diretora do escritório de ligação da FAO na sede da ONU em Genebra, a pedido de José Graziano da Silva, ex-diretor do programa Fome Zero durante o Governo do Partido dos Trabalhadores, e diretor-geral da FAO. Mas não foi necessário. Durante toda a tarde, eles permaneceram em sua residência, no bairro de Surco, acompanhando os pormenores da audiência que decidiu seu destino. Conhecida a decisão do juiz, saíram juntos de casa e se dirigiram ao Palácio de Justiça, no centro de Lima. Passaram a primeira noite na carceragem do Poder Judiciário, à espera de que seja decidido quais centros de detenção os receberão definitivamente. No trajeto, ambos tiveram tempo de publicar suas reações no Twitter. Humala escreveu que “esta é a confirmação do abuso de poder, que nós enfrentaremos, em defesa dos nossos direitos e dos direitos de todos”. Pouco antes, Heredia havia dito: “Apesar da arbitrariedade, estamos aqui, confiamos em que esta decisão será revertida, por uma questão de justiça. Confiamos em nosso país!”.

Continuar lendo Ex-presidente do Peru Ollanta Humala é preso por corrupção no caso Odebrecht. Já no Brasil de Lula…

Sexo oral e relações sem camisinha estão disseminando supergonorreia, diz OMS

O sexo oral está produzindo uma perigosa forma de gonorreia, e o declínio no uso da camisinha está ajudando a espalhar a doença, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). A entidade alerta que se alguém contrai gonorreia, agora ela é muito mais difícil de tratar - em alguns casos, impossível. Isso porque a infecção sexualmente transmitida (IST) está rapidamente desenvolvendo resistência a antibióticos. Especialistas dizem que a situação está "bastante sombria" com poucos medicamentos à vista. Em torno de 78 milhões de pessoas contraem ISTs por ano e elas podem causar infertilidade em casos não tratados. A OMS analisou dados de 77 países que mostraram que a gonorreia resistente a antibióticos se espalhou por várias nações. Teodora Wi, da OMS, conta que foram encontrados três casos - no Japão, França e Espanha - onde a infecção era simplesmente intratável. "A gonorreia é uma bactéria muito esperta, toda vez que você introduz uma nova classe de antibióticos para tratá-la, a bactéria adquire resistência", afirma A grande maioria das infecções de gonorreia ocorre em países pobres onde a resistência (aos antibióticos) é ainda mais difícil de detectar. Sexo oral A gonorreia pode infectar as genitais, o reto e a garganta, mas a que mais preocupa agentes de saúde é essa última. Wi explica que a gonorreia na garganta aumenta as chances de o micro-organismo desenvolver resistência a antibióticos, já que estes medicamentos são administrados em menor dosagem para infecções nesta área do corpo repleta de bactérias - entre as quais algumas que desenvolveram a resistência a drogas. "Quando você usa antibióticos para tratar infecções como uma dor de garganta normal, isto se mistura com as espécies Neisseria (do mesmo gênero da bactéria da gonorreia) na sua garganta o que resulta em resistência", segue Wi.A propagação da bactéria da gonorreia no ambiente através do sexo oral pode levar a uma supergonorreia. Wi diz que nos Estados Unidos a resistência (ao antibiótico) decorreu do tratamento da infecção de faringe "de homens que faziam sexo com homens". E a redução do uso de camisinhas pode ajudar à dispersão da infecção.

Continuar lendo Sexo oral e relações sem camisinha estão disseminando supergonorreia, diz OMS

Ataque de ransomware Petya está atingindo computadores ao redor do mundo

Lá vamos nós de novo: diversas empresas foram infectadas por um ransomware que criptografa os arquivos do computador e exige pagamento em bitcoin para liberá-los. Desta vez, o culpado se chama Petya, e parece que ele usa a mesma vulnerabilidade do WannaCry. Segundo pesquisadores de segurança da Kaspersky Lab, o ransomware atingiu a Rússia, Ucrânia, Espanha, França, entre outros países. A dinamarquesa Maersk diz que “sistemas de TI estão fora do ar em vários locais e unidades comerciais”. O ransomware também atingiu servidores da empresa russa de petróleo Rosnoft, a farmacêutica Merck, a produtora de materiais de construção Saint-Gobain, o escritório de advocacia DLA Piper, e o grupo britânico de publicidade WPP. No Brasil, o Petya afetou diversos hospitais de câncer do interior de São Paulo, em cidades como Barretos, Jales e Fernandópolis — estima-se que até 3 mil pacientes ficaram sem atendimento. A Santa Casa de Barretos também foi atingida pelo ataque. O dano mais extenso, no entanto, está sendo relatado por empresas ucranianas, com sistemas comprometidos no banco central, no metrô e no aeroporto Boryspil de Kiev. Curiosamente, o país está otimista em meio ao caos: https://twitter.com/Ukraine/status/879706437169147906 Este não seria o único malware que usa a mesma vulnerabilidade do WannaCry. O Adylkuzz aproveita a brecha para minerar Monero, uma moeda virtual semelhante ao bitcoin, através do seu PC.

Continuar lendo Ataque de ransomware Petya está atingindo computadores ao redor do mundo

Google é multado em 2,4 bilhões de euros por monopólio em compras online

União Europeia impôs multa recorde ao buscador por abusar de sua posição dominante ao favorecer sua ferramenta de compras online, o Google Shopping O órgão de defesa da concorrência da União Europeia impôs uma multa recorde de € 2,42 bilhões ao Google em decisão divulgada na manhã desta terça-feira, 27. Conforme a UE, o grupo multinacional sofre a sanção por abusar de sua posição dominante em buscas na internet para favorecer seu próprio comparador de preços para compras online, o Google Shopping. "O que o Google tem feito é ilegal sob as normas antimonopólio da União Europeia. Ele nega a outras empresas a oportunidade de competir com seus méritos e inovação", disse a comissária europeia da Competência, Margrethe Vestager, em coletiva de imprensa na sede da UE, em Bruxelas. Até então, a maior multa aplicada pelo bloco econômico por 'abuso de posição dominante' era de € 1,06 bilhão, imposta em 2009 à fabricante de computadores Intel.

Continuar lendo Google é multado em 2,4 bilhões de euros por monopólio em compras online