Bira do Pindaré defende apoio da CEF ao futebol maranhense

Bira do Pindaré defende apoio da CEF ao futebol maranhense

Torcida maciça no Castelão pode facilitar patroínio

Segundo o parlamentar, atualmente a lista da CEF contempla Corinthians (R$ 31 milhões); Flamengo (R$ 25 milhões); Vasco (R$ 15 milhões); Vitória, Coritiba e Atlético-PR (R$ 6 milhões); Atlético-GO (R$ 2,4 milhões); Avaí e Figueirense (R$ 1,75 milhão); Chapecoense e Asa (R$ 1 milhão). Pode ser encaixado, aí, os clubes maranhenses. E por que não?

Ele lembrou que a decisão da Caixa em entrar no futebol configurou uma mudança na estratégia de marketing do Banco. Depois de pesquisas no início da década, a instituição percebeu que era vista como uma marca envelhecida. Foi aí que começou o investimento no atletismo, esportes paraolímpicos, stock car e agora o futebol. 

Para Bira, o patrocínio da Caixa deve ser democratizado, chegando até ao futebol maranhense. Ele destacou a bela campanha que o Sampaio Corrêa vem fazendo no Campeonato Brasileiro da série C deste ano, e o título invicto da Série D 2012.

O grande apelo popular dos clubes maranhenses e a média de público que o Sampaio apresenta nos jogos da Série D no Castelão é um atrativo para a Caixa Econômica Federal se interessar pelo investimento no clube. Atual líder do Grupo A na Série C, o Sampaio Corrêa ostenta média de 15.171 pagantes. Em cinco partidas como mandante, o “tubarão” arrastou 86.683 torcedores ao estádio. A média do Sampaio é a 10ª maior entre os 101 clubes das Séries A, B, C e D do Brasileirão.

“Sugiro que a gente incremente no debate a questão do patrocínio da Caixa Econômica. Eu acho que seria uma grande colaboração para o futebol maranhense”, finaliza.

 

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta