Bira do Pindaré comemora pedido de afastamento do diretor do Cintra
Bira do Pindaré: "no pé" do diretor do Cintra

Bira do Pindaré comemora pedido de afastamento do diretor do Cintra

O deputado estadual Bira do Pindaré (PT) comemorou, nesta tarde,  a emissão da Ação Civil Pública por Ato de Improbidade Administrativa, ajuizada na última quarta-feira (07), resultando  em  liminar pedindo o afastamento temporário de Arnaldo Martinho Costa do cargo de diretor-geral do colégio Cintra (Centro Integrado do Rio Anil).

A escola é subordinada à Fundação Nice Lobão e está vinculada à Secretaria de Estado da Educação. Para o Ministério Público Estadual, o diretor-geral do Cintra, que também dirige a Fundação Nice Lobão, cometeu improbidade administrativa ao promover, de forma arbitrária, a remoção de 22 professores lotados na escola sem justificativa plausível.  

Para o MP, o ato desrespeita o Estatuto dos Servidores Públicos Civis do Maranhão nos artigos que tratam de penas disciplinares e dos critérios que devem ser adotados para apurar possíveis faltas administrativas praticadas por servidores.

Além do afastamento temporário de Arnaldo Martinho dos cargos de direção do Colégio Cintra e da Fundação Nice Lobão, o Ministério Público requereu a condenação do gestor, com base na Lei da Improbidade Administrativa (8.425/92), que, entre outras penalidades, prevê: ressarcimento integral do dano, caso seja comprovada durante a instrução probatória; perda da função pública; suspensão dos direitos políticos pelo período de cinco anos; multa civil de 100 vezes o valor da remuneração perdida. (Com informações da Assessoria do Deputado Bira)

CONVOCAÇÃO

O deputado Bira do Pindaré lembrou que a ação do MPE demonstra ao diretor do CINTRA que ele não está acima das leis e serve de parâmetro à Assembleia Legislativa que convocou oficialmente o gestor, e o mesmo nunca compareceu a Casa.

O Plenário da Assembleia aprovou a convocação de Arnaldo Marinho Costa da Costa, em março de 2013, para dar explicações sobre o funcionamento da Fundação, em função das inúmeras reclamações recebidas e da ausência de transparência na gestão dos recursos públicos.

No dia 26 de julho, o deputado Bira do Pindaré (PT) entrou com uma representação junto ao Ministério Público, mais precisamente na Promotoria de Educação, pedindo a destituição do diretor geral da Fundação Nice Lobão (Cintra).

Bira comemorou a decisão do MPE e exigiu a imediata convocação do diretor do Cintra. “Ele está desrespeitando esta Casa, não compareceu a Assembleia Legislativa e sua gestão é repleta de denúncias e escândalos. Eu até reclamo da Mesa Diretora porque eu acho que não está havendo esforços para que haja a convocação do representante do Cintra”, protestou Bira

O Professor Arnaldo ainda não se posicionou sobre o pedido e a liminar patrocinados pelo Ministério Público, a pedido do deputado Bira do Pindaré.

Bira do Pindaré: “no pé” do diretor do Cintra

.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Este post tem um comentário

  1. jorge

    A Exmª Deputada Nice Lobão há anos tem seu mandato renovado com o apoio de milhares de pais de alunos e ex-alunos do Cintra, não é à toa que o Diretor Geral Sr. Arnaldo Martinho Costa da Costa está neste cargo de forma vitalícia, o Cintra sempre funcionou como máquina de votos para Nice!!! Entra secretário, sai secretário, entra governador e sai governador (Roseana, José Reinaldo, Jackson Lago, Roseana novamente…) e NADA, Arnaldo continua no cargo, assim como toda diretoria da Fundação. Com o passar dos anos o Cintra que era considerada escola de renome na educação pública foi perdendo qualidade de ensino (basta ver os índices do MEC), os alunos tinham a opção de qualificar-se nas escolas profissionalizantes atualmente já não funcionam, a merenda escolar está cada dia pior, a manutenção predial é precária, enfim questiona-se qual a necessidade de ainda existir nas costas do Estado uma fundação que serve somente a interesses políticos da Família Lobão.

Deixe uma resposta