“Beijo gay só na minha casa”, diz autor de “Império”, substituta de “Em Família”
O autor Aguinaldo Silva entre Drica Moraes e Leandra Leal.Foto: Divulgação/ TV Globo

“Beijo gay só na minha casa”, diz autor de “Império”, substituta de “Em Família”

Por  | Em Off

O autor Aguinaldo Silva entre Drica Moraes e Leandra Leal.Foto: Divulgação/ TV Globo

A coletiva da novela “Império”, substituta de “Em Família”, ocorreu na manhã desta terça-feira no Rio. Dois fatos chamaram muita a atenção dos presentes: as cenas picantes entre os personagens de Zé Mayer e Kleber Toledo e o papel de Paulo Betti, que fará um colunista de fofocas na trama, e cutucou esse tipo de imprensa no evento.

Apesar das cenas quentes entre o personagens de Zé Mayer, que faz um gay enrustido, e de Kleber, Aguinaldo Silva, autor da trama, garantiu que não haverá beijo entre eles. “Essa história já está batida. Beijo gay só na minha casa”, disparou. Que beleza! Aguinaldo, que adora um rede social, já comentou isso (beijo gay em sua casa) em sua página no Twitter, mas, desta vez, foi ainda mais pontual. Batido já ficou mesmo até porque esses beijos não passam de selinhos prolongados, né? Basta ver a cena romântica entre Marina e Clara que foi ao ar na noite desta segunda-feira na novela “Em Família“. Uma tremenda bobagem!

Sobre salvar o horário nobre, que anda crítico, ele comentou: “Sou funcionário da rede Globo. Vou lá faço o meu e pronto, mas não estou preparado para fracasso, claro que não!”. Vale lembrar que aes novelas de Aguinaldo costumam, sim, salvar o horário. Resta saber se isso vai se repetir agora.

Como é muito antenado e não dá ponto sem só, Aguinaldo colocou em sua trama um jornalista de fofocas temível (ele já fez isso em Cinquentinha, a diferença é que era uma mulher). Téo será interpretado por Paulo Betti e tem tudo para roubar a cena, como aconteceu com Crô (Marcelo Serrado) em Fina Estampa. “Existem vários jornalistas , homens e mulheres, que vivem de mentiras. O Téo será um deles”, disse Paulo causando uma euforia geral entre os atores, principalmente em Paulinho Vilhena, que só faltou saltar cadeira.

A imprensa que estava no local se sentiu meio coagida com a declaração, mas ator só pode estar brincando, né? Ninguém precisou inventar nada quando viu Paulinho Vilhena cuspindo na cara de Rafael Cortez, na época no “CQC” ou mesmo quando ele e Cauã Reymond protagonizaram uma briga enquanto surfavam. Ninguém também inventou nada quando Paulo Betti e Tiago Lacerda trocaram farpas no Twitter por questões partidárias…

Na história, Lília Cabral fará par romântico com Alexandre Nero. Ela relembrou que Nero estourou na TV ao seu lado em “A Favorita” (era o verdureiro tatuado, lembram?).. “Ele tinha um pouco de receio em falar comigo, em me olhar, mas logo vi que era um baita ator. Eu o chamei de Zé Mayer sem querer no primeiro dia de gravação. Agora, só quero beijá-lo muito em cena”. E quem não quer, né, gata?

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta