Artigo de Abdon Marinho: Magda e os lobos na sarneylandia
Comparação com personagens de Walt Disney

Artigo de Abdon Marinho: Magda e os lobos na sarneylandia

ABDON MARINHO* – www.abdonmarinho.com

Magda foi a célebre personagem de humorístico da televisão brasileira, brilhantemente interpretada pela atriz Marisa Orth e que passou a integrar uma galeria dos inesquecíveis, simbolizando aquela pessoa que não sabe o que diz ou que está absolutamente fora da realidade.

Os lobos (Lobão e Lobinho) são personagens  dos estúdios Walt Disney e foram criados por Larry White. No desenho clássico, Lobão tem verdadeira obsessão para deglutir os três porquinhos. Felizmente, para a sorte deles, seus planos nunca dão certo, até porque,  muitas das vezes, são ajudados por Lobinho, filho de Lobão, mas bonzinho.

Na SARNEYLÂNDIA, uma espécie de Disneylândia de determinado grupo político e que é um lugar onde tudo pode acontecer, os personagens guardam algumas semelhanças, embora com algumas variações. Lobão, por exemplo, é mais centrado, discreto, possui a habilidade própria das raposas na arte da política. Entretanto, possui, sim, o desejo de deglutir os porquinhos, que na SARNEYLÂNDIA, são representados por leões guardiões de palácios.

No seu plano para conquistar os leões, colocou o Lobinho no plano. Só que este é diferente daquele do desenho,  sendo mais uma espécie de gêmeo torto (na versão original do desenho, eram três irmãos; com o passar do tempo, ficou apenas o próprio Lobinho), e que parece ter incorporado a Magda (personagem humorística) tal é o nível de atrapalho nas suas colocações públicas sobre o plano de conquista dos porquinhos, digo leões. Isso tudo é ficção. Não confundir com as coincidências da realidade.

Comparação com personagens de Walt Disney

Na vida real, o candidato Lobão Filho parece que é o principal inimigo de sua candidatura. A cada declaração que faz, uma tem menos sentido que a outra. Até parece que é candidato ao papel de Magda e não ao cargo de governador.

Vejamos: logo que se ensaiou para candidato sua primeira declaração pública foi que iria explodir a Penitenciária de Pedrinhas – não disse se com os presos dentro ou não. Trata-se, claro, de uma declaração em sentido figurado, apesar do candidato ou sua assessoria não ter vindo a público dizer isso. Sabemos que jamais passou pela cabeça do candidato, caso tenha o êxito em sua eleição, fazer tal coisa.

Durante um arremedo de entrevista coletiva, esbanjou respostas arranjadas para perguntas não feitas e para outras sem nenhum sentido.

Em outro momento, respondendo ao uma pergunta do jornal “O Imparcial”, meteu no meio da resposta, onde não cabia em nenhuma hipótese, um conceito de superioridade genética, que até hoje, depois de ler e reler pergunta e resposta uma dezena de vezes, não consegui entender. Não consegui entender nem o sentido da resposta muito menos o conceito de superioridade genética que tentou empregar.

Agora, surge mais uma suposta falação atribuída ao candidato de gravidade ímpar no cenário político estadual. Dizem que o pré-candidato em reunião com os prefeitos da Baixada Ocidental maranhense que desde muito tempo reivindicam uma ponte que encurtaria a distância da capital para grande parte dos municípios em mais de cem quilômetros, ele, o pré-candidato, não poderia se comprometer em fazê-la porque a referida obra contrariaria os interesses econômicos do prefeito de Pinheiro, Sr. Filadelfo Mendes,  e também do deputado federal, Sarney Filho, político geralmente bem votado  na região que demanda a obra necessária e irmão da governadora.

Nesta última declaração, o pré-candidato acabou,  como o outro personagem global,  super sincero, ao dizer publicamente o que nem em privado se ousaria pensar.

Em sendo verdade, não se trata de uma declaração apenas. Trata-se, de fato, de uma acusação gravíssima a merecer investigação das autoridades competentes. Polícia, Ministério Público, para que o assunto seja  levado à Justiça para responsabilização dos envolvidos.

Um senador da República – embora biônico, por ser suplente do pai, sem voto – pré-candidato declarado ao Governo,  diz que não pode fazer determinada obra por que a mesma é contrária aos interesses pessoais de um deputado federal e de um prefeito! Atentem para a gravidade da denúncia. É ou não motivo para ensejar investigação do Ministério Público e até do Congresso Nacional por quebra de decoro?

O deputado Sarney Filho,  ciente da gravidade da informação difundida,  já se apressou em dizer que jamais trabalhou ou fez gestões contra a obra. Resta saber se seus apoiadores e a população daqueles municípios, principais reivindicadores da ponte, acreditarão na sua palavra.

Caso a declaração tenha sido só mais uma das tantas estapafúrdias dadas, os humorísticos nacionais estão perdendo um grande ator.

Há um dito popular, lá no meu sertão, que diz que os que saem aos seus não degeneram. Ao menos pela fama que tem o pai do candidato, de político hábil, agregador, dado a poucas palavras, nunca falando mais que o necessário ou além da conta, conhecedor das palavras certas até para as horas mais incertas. Eis que tem um filho a contrariar o dito. Sendo, por suas colocações e comportamento,  a própria  exceção a justificar a regra.

Decerto que caso se confirme a condição de candidato os especialistas na arte do marketing, esses gênios capazes de vender geladeiras para esquimós, ao menos um bordão estes já teriam, por certo: “Cala a boca,  Magda!”

 

*Abdon Marinho é advogado.

 

Nota do blog: Não só o artigo, que engrossa uma série já publicada pelo autor no facebook. Louvamos o site, com certeza um novo espaço que se abre para a discussão de ideias e projetos pela grandeza do Maranhão. 

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta