Após esperar pela decisão do STF, juiz Sérgio Moro decreta a prisão do ex-presidente Lula
HR SÃO PAULO/SP20/12/2017 - ENTREVISTA LULA POLITICA - Entrevista com o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, no Instituto Lula, na zona sul de São Paulo. Foto: HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO

Após esperar pela decisão do STF, juiz Sérgio Moro decreta a prisão do ex-presidente Lula

Ex-presidente tem até as 17 horas desta sexta-feira, 6, para se apresentar à Polícia Federal em Curitiba

O Estado de São Paulo

O juiz federal Sérgio Moro deu prazo até esta sexta-feira, 6, ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para se apresentar “voluntariamente” à Polícia Federal em Curitiba, base da Operação Lava Jato. Em despacho desta quinta-feira, 5, Moro estipulou a Lula que se apresente até as 17 horas.

Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo do caso triplex do Guarujá. Na madrugada desta quinta, o petista sofreu revés no Supremo Tribunal Federal (STF), que negou habeas corpus preventivo movido pelo petista para poder recorrer em liberdade até a última instância contra a sentença na Lava Jato

  • São Bernardo do Campo 

    A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou há pouco que não há outro motivo para justificar a decisão do juiz Sergio Moro de emitir um mandado de prisão contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que “não seja a sua obsessão, ódio e rancor” ao ex-presidente.

     

    “Chega a ser doentio por parte do juiz Moro não observar prazos recursais que ainda temos diante do TRF-4, sequer esperar a publicação da decisão do STF. Isso é um atentado à democracia, aos direitos do presidente Lula”, afirmou a senadora. “Moro não conseguiu mostrar provas nem o crime que Lula cometeu”, acrescentou. (André Ítalo)

  • 21h06

    05/04/2018 O também pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) disse que acompanha com tristeza o que acontece com o “amigo Lula”.

     

    Espero que os próximos recursos possam estabelecer liberdade. Parte do País não consegue ver Justiça, muito menos equilíbrio em providência tão amarga. Enquanto isso, remanescem intocados notórios corruptos do PSDB“, criticou.

     

    Foto: André Dusek/Estadão

    André Dusek/Estadão

  • Marina Silva, pré-candidata à Presidência pela Rede: A prisão de um ex-presidente é um acontecimento triste em qualquer País. No entanto, numa democracia, as decisões da Justiça devem ser respeitadas por todos e aplicadas igualmente para todos. Os que ainda não foram alcançados pela Justiça é porque estão escondidos sob o manto da impunidade do foro privilegiado”.
  • Um homem que protestava na porta do Instituto Lula a favor da prisão do petista foi hospitalizado há pouco, depois de ser agredido por apoiadores do ex-presidente. Saiba mais.Foto: Sebastião Moreira/EFE

    Sebastião Moreira/EFE

  • São Bernardo do Campo 

    Um advogado de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, entrou nesta quinta-feira, 5, com um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para garantir que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) permaneça em liberdade até o plenário da Suprema Corte analisar duas ações diretas de constitucionalidade (ADCs) de relatoria do ministro Marco Aurélio Mello.

     

    Foto: Adriano Machado/Reuters

    Adriano Machado/Reuters

  • O líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), João Pedro Stedile, usou o Facebook, no início da noite desta quinta-feira, 5, para pedir que a militância do movimento não desanime diante da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, decretada pelo juiz Sérgio Moro. Saiba mais.
  • BrasíliaA notícia da decretação da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva surpreendeu o Palácio do Planalto pela velocidade com que aconteceu. Auxiliares do presidente Michel Temer afirmaram que o momento pede “serenidade” e que é preciso avaliar o impacto da prisão do ex-presidente tanto na situação atual do País – que passa por uma admitida crise institucional – como no cenário eleitoral.  Oficialmente, o Planalto informou que não iria comentar. (Carla Araújo, O Estado de S. Paulo)

     

    Foto: Wilton Júnior/Estadão

    Wilton Júnior/Estadão

  • 20h25

    05/04/2018Brasília

     

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recebeu de forma “serena” a decisão do juiz federal Sérgio Moro de ordenar que ele se entregue à Polícia Federal em Curitiba até as 17 horas desta sexta-feira, 6. O petista, porém, teve de consolar aliados, entre eles a ex-presidente Dilma Rousseff. (Igor Gadelha, O Estado de S. Paulo)

     

    Foto: Felipe Rau/Estadão

  • São Paulo 

    O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou nesta quinta-feira, 5, em nota, que a expedição de mandado de prisão contraria decisão proferida pelo próprio Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) em 24 de janeiro.

     

    Leia a íntegra da nota de Zanin Martins:

     

    A expedição de mandado de prisão nesta data contraria decisão proferida pelo próprio TRF4 no dia 24/01, que condicionou a providência – incompatível com a garantia da presunção da inocência – ao exaurimento dos recursos possíveis de serem apresentados para aquele Tribunal, o que ainda não ocorreu. A defesa sequer foi intimada do acórdão que julgou os embargos de declaração em sessão de julgamento ocorrida no último dia 23/03. Desse acórdão ainda seria possível, em tese, a apresentação de novos embargos de declaração para o TR4.

     

  • São Paulo 

    O Movimento Brasil Livre (MBL), um dos organizadores dos protestos contra a concessão de habeas corpus a Lula, marcou nova manifestação nesta quinta-feira, 5, desta vez para comemorar a prisão do petista. Saiba mais no BR18.

    Fechar Publicidade em % segundos
  • 05/04/2018Brasília

    Líder do PT na Câmara, o deputado Paulo Pimenta (RS) disse que o partido não vai aceitar a decisão do juiz Sérgio Moro, que determinou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se entregue à Polícia Federal nesta sexta-feira, 6.

     

    Em vídeo postado nas redes sociais, ele convoca a militância a se manter mobilizada e critica a decisão de Moro. “O juiz Sérgio Moro, mais uma vez buscando os holofotes, não impõe limites em sua irresponsabilidade e afronta o estado democrático de direitos, em sua sanha enlouquecida de perseguição ao presidente Lula”, disse. (Isadora Peron)

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta