Após ataques em São Luís, Segurança Pública anuncia reforço de pistolas e carros

UOL Notícias

Os postos da PM (Polícia Militar) em São Luís devem voltar a funcionar com reforço de policiais e o efetivo poderá ganhar novos armamentos e carros para atuar nos arredores e combater a criminalidade na capital maranhense. Pelo menos quatro trailers da PM ficarem fechados neste domingo (10) por medida de segurança após os postos dos bairros Vila Nova e Fátima terem sido atacados por criminosos.

Os ataques aos trailers da PM deixaram um policial morto e duas pessoas feridas – um outro militar e uma mulher, que morava nas proximidades do posto.

Agora, os trailers da PM terão reforço no efetivo e no número de carros da polícia, segundo a SSP (Secretaria da Segurança Pública). Os PMs também vão receber novos equipamentos de trabalho, como pistolas Taurus. O Estado está em processo de conclusão de um convênio que prevê que as pistolas sejam adquiridas com a redução do IPI, diz a SSP.

O Estado informou que também haverá unificação no sistema de informações das polícias Militar e Civil para que as ações ocorram de forma integrada e mais rápida.

“Vamos intensificar nossas ações e aumentar o número de abordagens e prisões e retirar armas de circulação. Estaremos unidos ao Sistema de Segurança e reforçaremos o policiamento em torno dos trailers. Aliado a isso outras estratégias estarão sendo deflagradas nos próximos dias”, afirmou o comandante geral da Polícia Militar, coronel Franklin Pacheco.

Os policiais militares que atuam na Região Metropolitana de São Luís também passarão a contar com o acautelamento de armas. O Estado não informou se vai adquirir novos carros para serem usados pela polícia.

Ainda nesta segunda-feira (11) deverá ser apresentando o projeto de assistência jurídica para policiais.

Os ataques

Criminosos atiraram contra dois postos da PM localizados nos bairros Vila Nova e Fátima, além de duas delegacias nos bairros São Francisco e Turu, entre a noite do sábado (9) e a madrugada desse domingo.

O soldado da PM Francinaldo Sousa Pereira, 41, morreu enquanto trabalhava posto policial do bairro Vila Nova. Ele foi atingido por pelo menos 18 tiros e teve a arma roubada pelos criminosos.

O segundo ataque ocorreu no posto da polícia do bairro de Fátima. O sargento Marco Antonio Correa Cutrim e uma mulher que passava pelo local, que não teve a identidade divulgada, foram baleados por criminosos que tentaram invadir o trailer da polícia.

As delegacias dos bairros São Francisco e Turu tiveram portões e fachadas perfurados por tiros de arma de fogo na madrugada deste domingo (10).

Neste domingo, os trailers da PM nos bairros Anjo da Guarda, Camboa, Monte Castelo e Liberdade, localizados em São Luís, ficaram fechados. A suspensão dos serviços ocorreu devido à indefinição das medidas a serem adotadas para reforçar a segurança dos policiais, que atuavam sozinhos no plantão noturno nos postos da PM em São Luís.

Ainda no sábado dois ônibus foram incendiados após serem assaltados. Antes dos ataques, o dinheiro das passagens foi roubado e os passageiros também tiveram os pertences levados.

Traficantes presos

A SSP/MA atribuiu os ataques criminosos ocorridos neste fim de semana a uma suposta reação do comando do crime organizado em retaliação às prisões de mais de 40 traficantes e líderes de facções criminosas que agem na Região Metropolitana de São Luís, ocorridas nos últimos 20 dias.

“Já temos o mapeamento de todas estas facções, a identificação dos envolvidos, quem ordenou essas ações. Vamos prender todos os responsáveis por estes crimes que foram cometidos. Esta é uma reação vista em vários estados do Brasil sempre que o Sistema de Segurança opta por enfrentar estes criminosos. O Estado é mais forte e já está mostrando isso”, destacou o secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes.

Devido a suspeitadas ordens dos ataques terem saído de dentro dos presídios do Maranhão, a Sejap (Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária) reforçou o monitoramento e as revistas nas unidades prisionais.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta