AL – Bira e Eliziane lamentam que Dia da Consciência Negra não seja feriado aqui
Bira e Eliziane: registro sobre a Consciência Negra no Legislativo

AL – Bira e Eliziane lamentam que Dia da Consciência Negra não seja feriado aqui

Bira e Eliziane: registro sobre a Consciência Negra no Legislativo

Agência Assembleia

Os deputados Bira do Pindaré (PSB) e Eliziane Gama (PPS) registraram, na sessão desta quarta-feira (20), a passagem do Dia da Consciência Negra, comemorado nesta data. Os dois lamentaram que no Maranhão o dia não seja comemorado com feriado, como acontece em outras cidades ou Estados. 

Bira do Pindaré foi o primeiro que tratou do assunto e disse que a data é especial e importante para toda população negra do país. “Não se trata apenas de um dia de homenagens, mas, sobretudo, de luta de um povo que ainda não conquistou plenamente a sua liberdade, mas que continua, a cada dia, a cada ano, procurando mais a conquista e a consolidação dos seus espaços em razão de quase 400 anos que foram escravizados neste país”, afirmou. 

O deputado informou que o dia está simbolizado na figura de Zumbi dos Palmares, o maior herói negro da história do país, e que liderou a população negra nos Quilombos pelo Nordeste, sendo morto nessa data por perseguição dos opressores. “Daí a força do simbolismo de Zumbi dos Palmares: é o Dia de Zumbi; e é o dia de celebrar a luta do povo negro e a população do Maranhão tem muito a ver com isso”, disse. 

Citando números do IBGE, Bira contou que o Estado tem uma das maiores populações negra do Brasil, com quase 70 por cento, e uma das maiores representações de quilombos de todo país, com mais de 400 certificadas. “E a luta da população negra continua, porque essas comunidades, embora a Constituição reconheça o direito que elas têm aos seus territórios, ainda hoje esse direito não foi consolidado; e ainda hoje não foram regularizadas as terras dos quilombos maranhenses e dos quilombos brasileiros. A luta continua para todos nós que somos remanescentes dessa população que foi cruelmente escravizada neste país”, garantiu.  

SEGUNDA POPULAÇÃO  

A deputada Eliziane Gama revelou que o Maranhão é o segundo Estado do país com a maior população negra e que o Ministério Público Federal iniciou luta para garantir o cumprimento do que é um princípio da Constituição de 88, com reconhecimento de mais de duas mil comunidades quilombolas no Brasil, mas pouco mais de 200 tiveram a garantia da titulação de suas terras. 

A deputada disse que o problema se reflete no Maranhão, apesar da luta determinada das comunidades para que tenham seus direitos reconhecidos junto com o próprio Ministério Público Federal. “Então fica aqui também o nosso registro e a nossa torcida, acima de tudo, para que os direitos sejam de fato iguais para todos, independentemente da cor, independentemente da raça, da posição social e gênero”, defendeu.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta