A Polícia “se coçou”: sete já presos por ataques a PMs. Um teria sido morto no confronto

A Polícia “se coçou”: sete já presos por ataques a PMs. Um teria sido morto no confronto

Mas a ação continua. Metralhada viatura da Delegaia do São Francisco. E atiradores balearam, de dentro de um carro, três pessoas quando saíam da seresta da AABEM, na Forquilha.

A Superintendência Estadual d

O PM Francinaldo, sepultado sob grande comoção e revolta de familaires, colegas e amigos. (Foto Idifusora)

A polícia prende alguns suspeitos de participação nos ataques que terminaram com um PM morto e outro baleado

e Investigações Criminais (Seic) da Secretaria de Segurança Pública não confirmou, mas há informações de  que foram encontrados dois suspeitos de matar o soldado PM Francinaldo Costa Pereira, num trailer do bairro Vila Nova. Um deles teria sido morto, em confronto com a Polícia – o bandido conhecido como “Picachu”.

Outros sete foram presos suspeitos de participar dos ataques ou de pertencer às facções criminosas que estão ordenando os crimes.

“A identidade deles está mantida sob sigilo, até para facilitar a continuidade das investigações. Esperamos prender mais envolvidos e os mandantes. Inclusive, já sabemos que as ordens para esses ataques saíram de dentro das cadeias”, declarou o secretário  Aluisio Mendes, após reunião da cúpula da Segurança Pública do Maranhão.

A outra vítima, o sargento Marco Antonio Correa Cutrim, continua internado, depois que o trailer em que ele dava plantão, no bairro de Fátima, também foi metralhado, no sábado. Seria a reação do grupo criminoso “Bonde dos 40”, com raízes dentro dos presídios maranhenses, contra a morte de dois comparsas,

SEPULTAMENTO E REVOLTA

Ontem à tarde (10), em clima de revolta, o corpo da vítima foi sepultado no Cemitério Jardim da Paz, no Maiobão, onde centenas de pessoas, entre policiais, familiares e amigos do militar morto compareceram.

Para hoje, às 18 horas (11), sede da Fetiema, na Praça da Bíblia,   está prevista uma entrevista coletiva para a imprensa que reunirá as associações que congregam os militares. Eles se reuniram ontem e elaboraram uma pauta de providências e reivindicações  que, de alguma forma, já vinham sendo feitas ao Governo do Estado.

Uma delas é a extinção dos trailers da PM na forma como estão dispostos, atualmente. Nesse ponto, até a SSP concorda e será estudada outra fórmula de vigilância para os militares trabalharem, em condições mais seguras. Viaturas com pelo menos três policiais, armamento condizente para as situações de patrulhamento, munição e coletes à prova de balas, também fazem parte das reivindicações.

Ontem pela manhã, a cúpula da Polícia Civil (SSP) e da Polícia Militar (PMMA) esteve em reunião. Uma série de decisões foram tomadas sobre estratégias para o enfrentamento da série de eventos criminosos que vêm ocorrendo ultimamente na capital –como incêndio a ônibus e ataque a policiais e pessoas. Pouca coisa vazou sobre o que foi decidido.

MAIS VIOLÊNCIA

A série de ataques que tem como suspeitas as facções criminosas  chegou à madrugada de domingo. ÀS 5 horas, bandidos metralharam a viatura  estacionada em frente ao 9° DP – São Francisco, por trás da TV Mirante. Apenas  seguranças de uma empresa terceirizada estavam na delegacia. Segundo informações, eles já estavam avisados sobre a possibilidade de ataques, mas não houve tempo para a reação.

Ontem à tarde, bandidos não identificados balearam, de dentro de um Voyage prata, três pessoas que estavam saindo da tradicional seresta da AABEM, na Forquilha: Fabrício Diniz Teixeira, de 30 anos, alvejado no abdomen; Antônio Marcos, de 24 anos, atingido com um tiro na cabeça; e Jean Lelis Ferreira dos Santos. Os três foram socorridos e levados para o Socorrão II, dois em estado grave.

A Polícia investiga para saber se esses crimes têm a ver com os mesmos bandidos que metralharam os trailers da PM na Vila Nova e no bairro de Fátima, e na Delegacia do São Francisco

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta