A chuva é forte. E o rio, assoreado, transborda e inunda a estrada de São José de Ribamar
Águas enchem o rio, transbordam e invadem estrada da Maiobinha (G1 Maranhão)

A chuva é forte. E o rio, assoreado, transborda e inunda a estrada de São José de Ribamar

Motoristas e pedestres que trafegavam pela MA-201, no início da tarde deste sábado (8), principalmente no trecho próximo à entrada da Maiobinha, entre São Luís e São José de Ribamar, passaram por momentos difíceis, por conta das fortes chuvas que caíam na Ilha de são Luís.,

Ali, o Rio Paciência chegou a transbordar devido ao grande volume d’água, chegando a lembrar um rio. A paciência de quem passava pelo local é que teve de ser testada.

Sem ter para onde escoar, a água barrenta tomou conta das duas pista e os carros, caminhões e motocicletas tiveram que trafegar com dificuldade. Alguns não conseguiram vencer o volume d’água e até boiaram, tendo que ficar estacionados à margem da pista, à espera de que as águas baixassem.

Quem mora no local sabe que, ao longo dos anos,  o rio teve seu curso alterado por várias construções e invasões na área, e hoje não flui mais. Daí o motivo da água, aumentada com as chuvas, invadir a pista da estrada asfaltada e provocar os problemas já narrados aos motoristas e  motociclistas.

 

Águas enchem o rio, transbordam e invadem estrada da Maiobinha (G1 Maranhão) Veja o vídeo

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Este post tem um comentário

  1. nataliana

    E pessoal essa situação se chama efeito da natureza,e os poderes públicos só querem uma desculpa para se sair de qualquer situaçao para não resolver os problemas deles,e essa e uma desculpa p/eles dizer que a chuva não deixou eles concretar os serviços deles.resumindo culpa da natureza mas uma vez(CHUVA).

Deixe uma resposta