Governo retira 800 mil litros de azeite de oliva do mercado e autua 84 empresas

Além dos problemas com a qualidade dos produtos, foram identificadas irregularidades nos rótulos, contendo informações incorretas ou dúbias quanto à composição dos azeites O Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento retirou do mercado 800 mil litros de azeite de oliva impróprios para o consumo, com indícios de fraude, de 64 marcas e 84 empresas brasileiras. Nesses produtos foi confirmada a presença de azeite "lampante" (não refinado) e outros óleos, como a soja, não permitidos pela legislação. De acordo com a auditora fiscal federal agropecuária Fátima Parizzi, coordenadora geral de Qualidade Vegetal do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal (DIPOV), de abril até novembro de 2017 foram fiscalizadas 76 marcas e realizadas 240 ações fiscais em todo o país. As amostras coletadas foram enviadas para o Laboratório Nacional Agropecuário (Lanagro), laboratório oficial do ministério, no Rio Grande do Sul. Das amostras enviadas, 33 estavam dentro dos padrões de qualidade estabelecidos pelo Mapa, enquanto 43 estavam fora dos padrões (reprovadas). A comercialização foi suspensa e os produtos retirados do mercado. As marcas reprovadas pelo Ministério foram Casablanca, Conde de Torres, Do Chefe, Faisão Real, Figueira da

Continuar lendo Governo retira 800 mil litros de azeite de oliva do mercado e autua 84 empresas

Avaliação do ensino superior: melhores e piores faculdades do Maranhão, segundo o MEC

Para estabelecer o ranking, é levado em consideração o IGC, Índice Geral de Cursos, que vai de 1 a 5. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou na última segunda-feira (27), o ciclo de avaliação do ensino superior brasileiro referente ao ano de 2016. Das 2.132 instituições de ensino avaliadas, 307 são consideradas insatisfatórias pelo MEC. O Maranhão possui cinco faculdades na lista das piores instituições, das 31 avaliadas no estado. Para estabelecer o ranking, é levado em consideração o IGC, Índice Geral de Cursos, que vai de 1 a 5. São consideradas insuficientes as instituições que possuem nota menor que 3. Estas podem receber punições, como a proibição de abertura de vestibulares até que se tomem providências para a melhora da nota. Confira a lista de instituições maranhenses aprovadas e reprovadas pelo MEC:

Continuar lendo Avaliação do ensino superior: melhores e piores faculdades do Maranhão, segundo o MEC

Desesperança: no último comunicado do submarino San Juan, certeza de curto-circuito e incêndio

Último comunicado do ARA San Juan com bases de controle foi divulgado por canal argentino O canal de televisão argentino A24 revelou nesta segunda-feira à noite o conteúdo da última mensagem entre o submarino desparecido ARA San Juan e as bases de controle no continente. O texto, enviado na manhã do dia 15 de novembro, atesta que uma entrada de água pelo sistema de ventilação “provocou um curto-circuito e um princípio de incêndio” na tanque de baterias. “Entrada de água do mar pelo sistema de ventilação no tanque de baterias N°3 ocasionou curto-circuito e princípio de incêndio na área das barras de baterias”, lê-se no comunicado divulgado pelo canal argentino, que prossegue: “Baterias de proa fora de serviço. No momento em imersão, propulsando com circuito dividido. Sem novidades de pessoal. Manterei informado”.  O porta-voz da Marinha, Enrique Balbi, confirmou o comunicado, mas pediu cautela. “O problema foi solucionado, isolaram a bateria e navegaram com outro circuito”, disse o militar, que deixou em aberto a possibilidade de uma “implosão” no submarino, pois “pode ter acontecido um incêndio, uma combustão rápida que consome o oxigênio”. Uma “anomalia hidroacústica” detectada na manhã do dia 15 de novembro foi apontada pela marinha argentina como “um evento anômalo, singular, curto, violento e não nuclear, consistente com uma explosão”. A informação partiu do embaixador da Argentina na Áustria, e condiz com registros indicados em relatório compilado pelos Estados Unidos.

Continuar lendo Desesperança: no último comunicado do submarino San Juan, certeza de curto-circuito e incêndio

Conta de luz fica mais barata, mas continua no patamar vermelho

Patamar tarifário da bandeira vermelha passa do 2 para o 1 em razão do aumento no nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que as contas de luz terão bandeira vermelha em seu patamar 1 no mês de dezembro. Com isso, os consumidores terão uma taxa extra de 3 reais a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Em novembro, vigorou a bandeira vermelha patamar dois, cuja cobrança é de 5 reais a cada 100 kWh consumidos. A mudança da bandeira foi possível em razão do aumento das chuvas, que ajudou a recuperar o nível dos reservatórios das hidrelétricas. “Houve uma pequena evolução na situação dos reservatórios das usinas hidrelétricas em relação ao mês anterior, o que possibilitou o acionamento da bandeira vermelha no patamar 1”, informou a Aneel. “Ainda que não haja risco de desabastecimento de energia elétrica, é preciso reforçar as ações relacionadas ao uso consciente e combate ao desperdício”, acrescentou a agência. A divulgação da bandeira do mês de dezembro deveria ter ocorrido na última sexta-feira. A Aneel não informou o motivo do atraso. Seca A persistência da seca fez com que a agência antecipasse o reajuste das bandeiras, que seria válido apenas a partir de janeiro. Com as alterações propostas pela Aneel, o sistema das bandeiras tarifárias passa a levar em consideração o nível dos reservatórios das hidrelétricas (risco hidrológico). Até então, o modelo considerava apenas o preço da energia no mercado à vista (PLD).

Continuar lendo Conta de luz fica mais barata, mas continua no patamar vermelho

Inscrições para o Residencial Parque Independência são prorrogadas até 7 de dezembro

Servidores públicos ativos dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário estaduais interessados em adquirir um dos 2.048 apartamentos do Residencial Parque Independência têm até o próximo dia 7 de dezembro de 2017 para realizar as inscrições no site http://www.ma.gov.br/parqueindependencia. O prazo venceria no dia 30 de novembro, mas foi prorrogado para que os servidores dos Três Poderes no Maranhão possam participar. O Residencial Parque Independência é parte do Minha Casa, Meu Maranhão, maior programa de habitação do Estado, idealizado pelo governador Flávio Dino para reduzir do déficit de moradias no Maranhão. Com 6.684 inscrições realizadas até o momento, o Residencial Parque Independência oferece apartamentos com valores até 25% inferiores a preços de outros imóveis similares localizados na região, onde era realizada a Exposição Agropecuária do Maranhão (Expoema). “Ajustamos o período de inscrições atendendo a pedido dos servidores do Legislativo e Judiciário. O procedimento de inscrição é muito simples e rápido, não temos tido qualquer tipo de problema de lentidão no site e o servidor pode concluir a inscrição em dois minutos”, diz a secretária de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano, Flávia Alexandrina. Os servidores poderão optar por dois tipos de imóveis: apartamentos de dois quartos, com área de 51,14 metros quadrados e valor de R$ 99.960; e apartamentos de três quartos, com 65,45 metros quadrados, avaliados em R$ 127.500. Após o prazo de inscrições no site, servidores que não apresentarem restrições cadastrais participarão de um sorteio presencial eletrônico com o objetivo de definir a ordem de atendimento presencial. Após esse procedimento, os servidores receberão comunicação para que compareçam na Secretaria das Cidades a fim de apresentar a documentação básica, realizar uma entrevista e obter informações detalhadas sobre o programa e as condições de financiamento.

Continuar lendo Inscrições para o Residencial Parque Independência são prorrogadas até 7 de dezembro

As ligações do corintiano Fernando Segovia, novo diretor da PF, com Sarney e Lobão

Mesmo afirmando ter apenas encontros “esporádicos” com a família Sarney, um de seus primeiros feitos à frente do novo cargo foi uma operação infundada contra o governador Flávio Dino Fernando Segovia chegou à diretoria geral da Polícia Federal através de uma articulação dos ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, do ex-presidente José Sarney e do ministro do TCU Augusto Nardes, chancelada pelo presidente Michel Temer. Com a família Sarney, segundo relatos que fez à Folha, os encontros eram esporádicos e em eventos públicos, como festas de um colunista social famoso na capital. Mesmo tendo apenas encontros “esporádicos”, um de seus primeiros feitos à frente do novo cargo foi uma operação contra o governador Flávio Dino, principal adversário da família Sarney, acusando-o de manter 400 funcionários fantasmas na área da saúde e de desviar recursos deste setor a partir de uma sorveteria. Uma narrativa que não durou três dias, mas foi memetizada e aproveitada pela mídia local até o limite da exaustão. Seu período como superintendente da PF no Maranhão, entre 2008 e 2010, faz parte do rol de ligações perigosas que jogaram suspeita na nomeação. Em São Luís, Segovia morou em uma casa alugada de uma família de empresários da construção civil ligada aos maiores caciques do Estado, Sarney e Edison Lobão. Ficou amigo do dono do imóvel, Inácio Regadas, e próximo do irmão, o patriarca da empresa, Marcos Regadas, dono da Franere Construções, que doou dinheiro a campanhas do PMDB. Segovia diz que a escolha da casa se deu sem saber quem era o dono. O chefe da PF ainda carrega uma infeliz coincidência: tem como desafeto dos tempos de São Luís o delegado que hoje toca justamente a única investigação em curso sobre Temer, Cleyber Malta. O inquérito apura se houve irregularidade em um decreto do setor portuário, historicamente de influência do presidente e do PMDB.

Continuar lendo As ligações do corintiano Fernando Segovia, novo diretor da PF, com Sarney e Lobão

Luciano Huck diz que seria uma ‘insanidade’ ser candidato agora

Apresentador de TV afirma que fez 'reflexão importante' e que levou em conta que candidatura seria 'ruptura' muito grande com sua família e sua carreira O apresentador de TV Luciano Huck disse que não desistiu da candidatura a presidente da República porque nunca chegou a ser candidato de fato e afirmou que seria uma “insanidade” promover uma “ruptura tão grande” na sua carreira como apresentador e com sua família – casado com a apresentadora Angélica, ele tem três filhos. “Foi uma reflexão importante. Confesso que não foi uma coisa que saiu fácil”, disse, sobre o artigo que escreveu no jornal Folha de S. Paulo anunciando que não iria disputar a Presidência da República. “Eu não sou candidato a presidente nesta eleição, aqui agora, neste momento”, disse nesta segunda-feira no evento Amarelas ao Vivo. Ele disse que quer continuar contribuindo com o debate político, participando de movimentos sociais, e ajudando a encontrar alternativas ao país. Ele ressaltou a sua experiência por viajar pelo Brasil – dois estados por semana, afirmou – e conhecer realidades distintas. “O discurso na avenida Faria Lima e no Leblon é muito diferente do discurso no Nordeste, no interior de Pernambuco”, afirmou. O apresentador afirmou que não foi pressionado pela TV Globo, onde apresenta o programa Caldeirão do Huck, nem pela sua família – elogiou a postura da sua esposa em todo o processo.

Continuar lendo Luciano Huck diz que seria uma ‘insanidade’ ser candidato agora

Maradona vai pedir prisão da própria filha por roubo

Caso envolve possível desvio de quase 15 milhões de reais Maradona deve entrar, em breve, com um pedido de prisão contra sua própria filha, Giannnina Maradona. Segundo ex-craque, ela e sua ex-mulher, Cláudia Villafañes, teriam aplicado um roubo contra ele, informa O Dia. O caso envolve transações sem transparência de quase 15 milhões de reais, que seriam do ex-jogador. O advogado de Maradona se pronunciou sobre o ocorrido: "Do Uruguai, nos informaram que fecharam e abriram uma conta. Sem dúvidas, pediremos a prisão preventiva (de Giannina). Claudia entrou no esquema. Agora, o que é preciso ser feito é de onde conseguiu os bens que foram omitidos (...) O que vai fazer um pai? Ir falar com o juiz para pedir que não a detenha? Isso quem determina é o juiz. Não pode intervir na investigação porque há um fiscal, um juiz, o FBI. Em uma evasão impositiva, a vítima não é Maradona, é o Estado", afirmou seu advogado, Matías Morla, em entrevista a um programa da TV argentina.

Continuar lendo Maradona vai pedir prisão da própria filha por roubo

Ao conceder habeas corpus para Rosângela Curado, desembargador federal condena o “espetáculo das prisões”

O "espetáculo de prisões feitas em algumas operações" policiais foi condenado pelo  juiz federal Ney Belo, do TRF-1,  ao conceder habeas corpus para a odontóloga Rosângela Curado, presa pela Polícia Federal durante a chamada  operação “Pegadores”, desdobramento da "Sermão aos Peixes", desencadeada no Maranhão em 2015, quando levou para depor, coercitivamente, o ex-secretário de Saúde do governo Roseana Sarney, seu cunhado Ricardo Murad, suspeito do desvio de 2 bilhões de reais, segundo a PF. Em bem fundamentado parecer, Ney Bello deixou dito na peça que “o correto e o esperado é que fatos novos possivelmente criminosos, quando descobertos na instrução criminal ou em novo inquérito conexo, ou ainda mediante o artifício da prova emprestada, sejam investigados com agilidade e com rigor, sem o desnecessário espetáculo das prisões a não ser que haja concreta e demonstrada necessidade de encarceramento”, disse o magistrado. Belo disse que não existe crime na utilização de folha extra e na contratação de serviços de pessoas jurídicas, mas pode haver no pagamento de remuneração sem a devida prestação dos serviços e na utilização de notas frias. “Não há crime na utilização de folha extra, não há crime na utilização de serviços de pessoa jurídica, mas pode haver crime na pulverização de remunerações dadivosas, sem o correspondente trabalho, e no desvio de valores públicos a partir da utilização de notas fiscais indevidamente emitidas”, diz o juiz federal. Publica-se a íntegra do despacho de Ney Bello:

Continuar lendo Ao conceder habeas corpus para Rosângela Curado, desembargador federal condena o “espetáculo das prisões”
Aprovação qualitativa a Huck cresce 17 pontos, afirma Ipsos
Luciano Huck apresenta o 'Quem Quer Ser Um Milionário?'

Aprovação qualitativa a Huck cresce 17 pontos, afirma Ipsos

Conforme o Barômetro Político Estadão-Ipsos, apresentador é a personalidade com a melhor avaliação entre os 23 nomes relacionados pelo instituto aos entrevistados O apresentador de televisão Luciano Huck, cujo nome tem circulado como possível candidato à Presidência da República, teve melhora significativa de imagem nos últimos dois meses. Segundo a pesquisa Barômetro Político Estadão-Ipsos, a aprovação ao nome de Huck apresentou um salto de 17 pontos porcentuais desde setembro, passando de 43% para 60%. Já a desaprovação caiu de 40% para 32% no mesmo período. Com isso, Huck passou a ser a personalidade com a melhor avaliação entre as apresentadas pelo Ipsos aos entrevistados. Todos os demais 22 nomes do Barômetro Político deste mês, porém, são do mundo político ou do Poder Judiciário, mais sujeitos ao desgaste do noticiário. A pesquisa Ipsos não é de intenção de voto. O que os pesquisadores dizem aos entrevistados é o seguinte: “Agora vou ler o nome de alguns políticos e gostaria de saber se o (a) senhor (a) aprova ou desaprova a maneira como eles vêm atuando no País”.

Continuar lendo Aprovação qualitativa a Huck cresce 17 pontos, afirma Ipsos