2014! É proibido derrapar nessa corrida de chegada…
Nem todos estão bem na foto, mas, fazer o quê? A corrida é de chegada...

2014! É proibido derrapar nessa corrida de chegada…

Aos poucos, a oposição ao grupo Sarney vai armando o time com que pretende entrar em campo, em 2014. Basta dá uma olhada nas fotografias que documentaram a última conferência do PCdoB.

 No encontro, Flávio Dino lançou-se pré-candidato a governador e até arriscou  o primeiro compromisso do seu virtual governo: vai tirar água de pedra, mas garantirá, segundo ele, o abastecimento de todos os municípios do Maranhão.

 Além do PCdoB, estavam lá: o PSB, o PPS, o PSDB, PTC, PP e os recém-criados PROS e Solidariedade. Se compuserem todos na mesma coligação, soma bastante no tempo da propaganda eleitoral gratuita do rádio e da televisão, o que é fundamental.

 Olhando para a cara de diversos nomes presentes ao encontro do PCdoB, muitos eleitores gostariam de deletá-las das fotos. Mas não se faz omelete sem quebrar ovos, e Flávio Dino sabe que apoio não se deve dispensar, principalmente quando o grupo a enfrentar é mestre na arte de cooptação.

 Existia uma pedra no meio do caminho das pretensões dinistas. Mas,  em meio aos discursos, o ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB), que vinha mantendo uma cana de braço com o ex-deputado federal e vice–prefeito Roberto rocha, do mesmo partido, decidiu removê-la.

 Zé Reinaldo anunciou sua candidatura a deputado federal, deixando livre o caminho para a movimentação de Rocha rumo ao Senado. Talvez,  agora, Flávio Dino se sinta liberado para falar do assunto, em público.

 Flávio Dino é o líder nas pesquisas de intenção de votos para o governador. O seu virtual adversário, Luís Fernando Silva, secretário Infraestrutura de Roseana e representante do grupo Sarney na disputa. Mas o comunista sabe que essa é uma corrida de chegada e ainda pode encontrar pela frente bilhões de obstáculos na pista sucessória. Não pode haver derrapagens…

 

Nem todos estão bem na foto, mas, fazer o quê? A corrida é de chegada…

Assim, todo o cuidado é pouco. Muita deve ser a humildade, para conseguir mais adesões não só no campo partidário, mas, principalmente, de corações e mentes. Mostrar que é capaz de fazer a diferença. Para, quando sair do governo, deixar para os seus filhos um Maranhão bem melhor do que encontrou. 

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta