Blog do Machado

contato@blogdomachado.com.br

16 de janeiro de 2018 - 22:53:43

Sem comentários

Lula ataca presidente do TRF-4 e diz que Sérgio Moro deve ser exonerado

No Rio, ex-presidente participa de encontro com artistas e intelectuais

Com artistas, intelectuais e militantes de esquerda, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou nesta terça-feira de um encontro no teatro Oi Casa Grande, no Leblon, e atacou o presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), Carlos Eduardo Thompson Flores. Na semana que vem, a corte vai julgar o recurso da defesa de Lula contra a condenação no caso do tríplex do Guarujá.

— Não vou falar mal dos juízes de Porto Alegre porque não os conheço. Acho estranho o presidente do tribunal não ter lido a sentença e ter falado que era irretocável. Estranhei um cara (desembargador) ler não sei quantas mil páginas em poucos dias, mas, como tem leitura dinâmica, pode ser. O que me chamou atenção foi que esse cidadão vai a Brasília pedir proteção da Suprema Corte, no Temer, no Etchegoyen, sem dizer quem está ameaçando. Esse cidadão é bisneto do general Thompson Flores, que invadiu Canudos e matou Antônio Conselheiro. É da mesma linhagem. Quem sabe esteja me vendo como cidadão de Canudos — provocou.

Lula sugeriu ainda que o juiz Sergio Moro, que o condenou, deveria ser exonerado, pelo “bem do serviço público”.Com artistas, intelectuais e militantes de esquerda, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou nesta terça-feira de um encontro no teatro Oi Casa Grande, no Leblon, e atacou o presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), Carlos Eduardo Thompson Flores. Na semana que vem, a corte vai julgar o recurso da defesa de Lula contra a condenação no caso do tríplex do Guarujá.

— Não vou falar mal dos juízes de Porto Alegre porque não os conheço. Acho estranho o presidente do tribunal não ter lido a sentença e ter falado que era irretocável. Estranhei um cara (desembargador) ler não sei quantas mil páginas em poucos dias, mas, como tem leitura dinâmica, pode ser. O que me chamou atenção foi que esse cidadão vai a Brasília pedir proteção da Suprema Corte, no Temer, no Etchegoyen, sem dizer quem está ameaçando. Esse cidadão é bisneto do general Thompson Flores, que invadiu Canudos e matou Antônio Conselheiro. É da mesma linhagem. Quem sabe esteja me vendo como cidadão de Canudos — provocou.

Lula sugeriu ainda que o juiz Sergio Moro, que o condenou, deveria ser exonerado, pelo “bem do serviço público”.

Leia mais...

16 de janeiro de 2018 - 20:54:28

Sem comentários

MPF pede 386 anos de prisão para Eduardo Cunha e 78 anos para Henrique Eduardo Alves

Ex-presidentes da Câmara foram denunciados por desvios no FI-FGTS

O Ministério Público Federal em Brasília (MPF-DF) pediu que os ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves, ambos do PMDB, sejam condenados, respectivamente, a 386 anos e 78 anos de prisão. O MPF apresentou à 10ª Vara Federal de Brasília, nesta terça-feira, as alegações finais na ação penal derivada da Operação Sépsis, que investiga desvios no Fundo de Investimentos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS).

O MPF pediu ainda que Cunha, acusado de corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e prevaricação, pague uma multa de R$ 13,7 milhões; e que Alves, denunciado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, pague R$ 3,2 milhões.

Os procuradores afirmam que os dois são “criminosos em série”, com “personalidades voltadas para o crime”, que fizeram “da política e da vida pública um caminho para a vida delituosa”.

“A República, em grande extensão, foi vítima dos delitos praticados pelos mencionados acusados, sofrendo um prejuízo moral incalculável. A reprovabilidade de suas condutas, portanto, é absoluta, máxima”, diz o texto.

Também são réus no processo o operador Lúcio Bolonha Funaro, o ex-vice-presidente da Caixa Fábio Cleto e o empresário Alexandre Margotto. Como os três fecharam acordos de delação premiada, o MPF ressaltou que os acordos estabelecem penas máximas: 30 anos para Funaro, 10 anos para Cleto e nove anos para Margotto.

Leia mais...

14 de janeiro de 2018 - 21:08:25

Sem comentários

A semana em que as primeiras pedras atingiram a vidraça de Jair Bolsonaro

Pré-candidato à presidência é criticado por patrimônio e diz que usava imóvel em Brasília para sexo. Não bastasse, vê seu futuro partido se deparar com debandada de filiados.

O presidenciável e deputado federal Jair Bolsonaro ainda nem assinou sua ficha de filiação ao Partido Social Liberal (PSL) e já traz três problemas para a sua futura legenda. O primeiro é o de conter a debandada de filiados. Um grupo que representava 12 dos 27 diretórios estaduais e 200 comissões municipais, além da Secretaria de Comunicação da legenda, anunciou a sua desfiliação. O segundo, o de explicar sua evolução patrimonial (e de seus três filhos parlamentares) no período em que passaram a ocupar cargos públicos. O caso foi denunciado em 23 reportagens, compartilhadas nas redes sociais por ao menos 470.000 pessoas, conforme o Monitor do Debate Político no Meio Digital. O terceiro é o de fazer a Executiva Nacional do PSL explicar um notório contrassenso: como é possível driblar o artigo 3º de seu estatuto, que expressa que o partido se considera um “forte defensor dos direitos humanos e das liberdades civis” enquanto aceita em seus quadros uma pessoa que elogia torturadores da ditadura militar e ataca a imprensa.

Conhecido como um partido de aluguel, com menos de dez segundos de tempo de TV, que recebe 5,3 milhões de reais do fundo partidário e só consegue eleger um deputado a cada eleição, o PSL passava por um processo de renovação. Nos últimos dois anos juntou em seus quadros milhares de novos filiados, que se definem como liberais nos costumes e na economia, para poder renovar o partido. Boa parte deles dissidentes do Movimento Brasil Livre (MBL). Outros, despertaram para a política após os protestos de junho de 2013. Se autodenominaram Livres. A maioria, agora, se desliga do PSL por entender que a chegada de Bolsonaro “é inteiramente incompatível com o projeto do Livres de construir no Brasil uma força partidária moderna, transparente e limpa”. A afirmação foi feita por meio de um comunicado conjunto dos participantes do grupo.

“O Bolsonaro representa a submissão do PSL a um projeto político personalista e o fim de um projeto de renovação”, declarou o cientista político Fábio Ostermann, membro do Conselho Nacional do Livres e candidato derrotado à prefeitura de Porto Alegre em 2016.

Leia mais...

09 de janeiro de 2018 - 23:02:00

Sem comentários

Vetado por Sarney para ministério, Pedro Fernandes renuncia à vice-liderança do governo na Câmara

Parlamentar do PTB havia sido indicado pelo partido para assumir comando do Ministério do Trabalho. Ao pedir para deixar a função, Fernandes alegou que quer ‘evitar embaraços’ a Temer.

Após ser barrado para o comando do Ministério do Trabalho, o deputado Pedro Fernandes (PTB-MA) pediu nesta terça-feira (9) para deixar de ocupar o posto de vice-líder do governo na Câmara.

O parlamentar maranhense foi indicado pelo PTB para assumir o Ministério do Trabalho, mas afirmou que teve o seu nome vetado pelo ex-presidente José Sarney, um dos políticos mais influentes do PMDB e do Maranhão, base eleitoral de Pedro Fernandes.

Em uma carta enviada ao líder do governo na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Fernandes pediu para ser destituído da função de vice-líder para, segundo ele, “evitar embaraços” para o presidente Michel Temer.

“Diante das circunstâncias e para evitar embaraços do sr. presidente Michel Temer com o sr. ex-presidente José Sarney, notifico meu desinteresse de continuar como vice-líder”, escreveu o deputado do PTB no pedido para se desincompatibilizar do posto.

Pedro Fernandes fez questão de ressaltar na carta que acompanhou “todas as orientações do governo nas votações em plenário e nas comissões permanentes e especiais”.

Ao G1, o deputado do PTB explicou que a solicitação para deixar a vice-liderança ainda depende de um ato formal do líder do governo na Câmara.

Embora ainda esteja à espera da confirmação do líder do governo, Pedro Fernandes afirmou que já se sente ex-vice-líder.

Leia mais...

07 de janeiro de 2018 - 16:01:40

Sem comentários

Com infecção urinária, Michel Temer poderá se afogar no Porto de Santos?

Revista destaca nesta semana a intimação do ministro do STF Luís Roberto Barroso para que Temer responda em 15 dias a 50 perguntas feitas pela Polícia Federal que investiga as motivações de um decreto presidencial “para lá de favorável ao setor portuário”; “Uma negociação em troca de quê? Grana?”, questiona a publicação

A PF investiga as motivações de um decreto presidencial de maio de 2017 “para lá de favorável ao setor portuário”, como lembra a reportagem. “Escutas da PF pegaram o “homem da mala” e da confiança de Temer, Rodrigo Rocha Loures, a negociar a norma com um executivo da Rodrimar, uma empresa atuante no Porto de Santos, cujo dono, Antônio Celso Grecco, é amigo do presidente”, informa ainda.

“Uma negociação em troca de quê? Grana?”, questiona a publicação. Depois de ter duas denúncias de corrupção rejeitadas contra ele na Câmara, a grande questão que a revista faz é: “Temer vai se afogar em Santos?”.

Leia mais...

04 de janeiro de 2018 - 12:15:19

Sem comentários

Jefferson revela que o próprio Temer lhe falara do veto de Sarney a Pedro Fernandes para ministro.

O presidente Michel Temer confirmou nesta quarta-feira (3) a deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) como nova ministra do Trabalho. A parlamentar, filha do ex-deputado e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, condenado no mensalão, substitui o deputado federal Roberto Nogueira, que pedira demissão ao presidente no dia 27 de dezembro para se dedicar à campanha eleitoral. Cristiane foi a segunda indicação do PTB para o cargo. Temer recebeu a indicação em um encontro com Jefferson durante encontro no Palácio do Jaburu, em Brasília.

O presidente nacional do PTB se disse emocionado e chorou ao falar com jornalistas ao fim do encontro. Jefferson afirmou que o nome da filha surgiu na conversa com Temer.

Na terça-feira, 2, o presidente havia desistido de nomear o deputado federal Pedro Fernandes (PTB-MA) para a vaga após o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) não referendar o nome de Fernandes, aliado do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). O deputado havia sido indicado por seu partido para ocupar o lugar de Ronaldo Nogueira (PTB-RS). Sarney nega o veto. Temer pediu a Jefferson, então, uma nova indicação do PTB.

“O Palácio me avisou que tinha subido no telhado a nomeação do Pedro Fernandes, me ligou pedindo que pensássemos um novo nome por causa do problema de relação do Fernandes com o Sarney”, disse Jefferson, na terça-feira, à reportagem. “O presidente Sarney não concorda com o nome. Ele queria conversar, mas o Fernandes não quis conversar com o presidente Sarney sobre o Maranhão. Então, deu problema.”

Leia mais...

04 de janeiro de 2018 - 11:54:55

Sem comentários

Prefeitos de municípios cortados pela Ferrovia Carajás se reúnem para celebrar maior compensação financeira

O Conselho Intermunicipal Multimodal – CIM tem marcada para esta sexta-feira (5) uma reunião com a participação dos prefeitos dos municípios beneficiados com a emenda do senador do senador Roberto Rocha que garantiu aumento, para 15% , da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) aos municípios escoadores da produção de minério de ferro, aqueles afetados por operações de embarque e desembarque. Ou, ainda, cidades onde se localizam pilhas de estéril, barragem de rejeitos e instalações de beneficiamento.

No Maranhão, 23 municípios cortados pela Estrada de Ferro Carajás, ao longo de 670 quilômetros de extensão da ferrovia, serão beneficiados. Ao todo, a previsão é de que sejam injetados aproximadamente R$ 46 milhões anuais nesses municípios, os quais serão repartidos de acordo com o tamanho da população e a extensão da malha ferroviária dentro de cada unidade municipal.

Leia mais...

02 de janeiro de 2018 - 22:27:11

Sem comentários

Sarney veta nome de Pedro Fernandes para ministro do Trabalho e Temer acata

Pedro Fernandes é deputado pelo Maranhão, estado de influência do ex-presidente

O ex-presidente José Sarney (PMDB) vetou o nome do deputado Pedro Fernandes (PTB-MA) para o comando do Ministério do Trabalho. O presidente Michel Temer aceitou a decisão de Sarney e busca, agora, um novo nome para assumir a pasta, que foi deixada por Ronaldo Nogueira na última quarta-feira (27).

Pedro Fernandes, que deixou o grupo político do ex-pesidente Sarney, bandeando-se para o grupo de Flávio Dino, chegou a dar entrevistas como virtual minisro. E o pior: disse que, nessa condição, continuaria aliadíssiomo do atual governador do Maranhão, que derrotou nas urnas o candidato da oligarquia Sarney, Edison Lobão Filho, pondo fim a um dos mais longevos domínios políticos do Brasil. Isso irritou profundamente o cacique José Sarney, que pediu sua cabeça antes mesmo da posse anunciada.

Por ser da cúpula do PMDB, partido do presidente da República, Sarney ainda conserva certa posição política e dizem ser um dos principais conselheiros do atual Chefe das Nação. Daí…
Nos bastidores, Sarney está negando a ingerência na nomeação.

Leia mais...

02 de janeiro de 2018 - 12:56:45

Sem comentários

Mesmo em Caxias, Deputado Humberto Coutinho será sepultado com honras de chefe de Estado

O deputado estadual Humberto Coutinho, presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, faleceu às 20 horas e 40 minutos desta segunda-feira (1° de janeiro), em sua terra natal, Caxias, após travar uma longa batalha contra um câncer que o acometera há quatro anos.

O estado de saúde do líder polpitico, gravíssimo, fez com que alguns se apressassem em anunciar a sua morte ainda no dia 31 de dezembro, e a notícia se espalhou como um rastilho de pólvora. Muitos nem chegaram a saber do desmentido até o anúncio oficial desta segunda-feira, primeiro dia do ano.

Além da Assembleia Legislativa e do Governo do Estado, outras instituições emitiram nota de pesar, assim como se manifestaram autoridades e políticos, como a ex-governadora Roseana Sarney.

Com a morte de Humberto Coutinho, o deputado Othelino Neto (PCdo B), na condição de vice-presidente da Casa, assume a presidência, ele que já vinha dirigindo a AL com o agravamento do estado de saúde de seu presidente.

O governador Flavio Dino decretou que o deputado Humberto Coutinho será velado e sepultado com honras de chefe de Estado, por ter exercido interinamente o cargo de governador do Maranhão (2016) e ter falecido durante o exercício da Presidência do Poder Legislativo Estadual.

PESAR

Na nota da Assembleia Legislativa do Maranhão, emitida pela sua Diretoria de Comunicação e reproduzida abaixo, o fato fúnebre é melhor detalhado, bem como traz mais informações sobre a vida e a trajetória política de Humberto Coutinho.

Leia mais...

29 de dezembro de 2017 - 00:46:39

Sem comentários

Flávio Dino esculachado: uma tentativa de retirar “o pingo dos Is”…

JOSÉ MACHADO*

Os apresentadores Joice Hasselmann, Augusto Nunes e Felipe Moura Brasil, que apresentam o programa “Pingo nos Is”, da rede de rádio Jovem Pan, não pouparam agressões verbais ao governador Flávio Dino pelas declarações dadas à Folha de S.Paulo defendendo um terceiro mandato ao presidente Lula. (Entrevista publicada neste blog)

Na verdade. não foram apenas críticas comuns a um governador de Estado e homem público, com um curriculum invejável que inclui os cargos de juiz federal, por concurso público, presidente eleito da associação nacional da classe, um mandato de deputado federal e outro de governador do Maranhão, pelo voto democrático e popular.

“Malandro”, “sem vergonha”, “mentiroso” e “perigo público”. Estes foram apenas alguns dos adjetivos dados ao governador Flávio Dino (PCdoB), no programa “Os Pingos nos Is” que é transmitido em rede nacional pela Rádio Jovem Pan. (VIDEO)

Vejam que os apresentadores foram muito além do compromisso profissional de bem informar e emitir suas opiniões sobre um fato ou outra opinião, que não souberam respeitar. Foram irresponsáveis, levianos. reles, banais, aéticos. Nem de longe lembraram a Constituição Federal, a Carta Magna, mãe de todas as leis, que reza em seu artigo 5º e alguns de seus parágrafos:

“Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: “ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante… “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato… “é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem…

Diz ainda a Constituição, nesse artigo, que “é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos… que “ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política… que “é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença… que “são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação…”

Assim, Flávio Dino teve desrespeitados, pelos apresentadores de “Os Pingos nos Is”, os seus direitos fundamentais de cidadão, de pai de família, de político e de governador de um Estado da Federação brasileira. Tudo por expor suas convicções filosóficas ou políticas e religiosas, no momento em que essa tortura verbal é praticada numa rede de comunicação nacional…

Deve-se reconhecer que esse tipo de escracho e deboche dos apresentadores é mais comum quando se trata de personalidades do Norte e Nordeste do Brasil, denotando o preconceito para com a população dessas regiões mais pobres do Brasil. Não ouço e não vejo essa “coragem” toda, por exemplo, contra um Geraldo Alckmin, governador de São Paulo. Nem mesmo contra os ex-governadores do Rio Antony Garotinho e Sérgio Cabral… O próprio Lula, por ser pernambucano, sempre foi vítima desse “racismo ideológico” dos sulistas em relação ao Nordeste.

O escracho já foi feito, o dano consumado, o direito desrespeitado. Cabe a Flávio Dino reagir na mesma proporção, exigir a reparação do estrago causado à sua imagem de cidadão e de homem público.

Vale destacar aqui que discordo frontalmente das opiniões emitidas por Flávio Dino ao defender uma nova candidatura de Lula a presidente da República, pela opinião que tenho de que o ex-mandatário da Nação não soube honrar, em sua inteireza, os dois mandatos que o povo brasileiro lhe concedera.

Mas isso não me confere o direito de, como cidadão e jornalista, armar-me de uma navalha verbal e desferir contra ele os duros golpes proferidos pela trinca de apresentadores da Jovem Pan.

Estou tirando, assim, os pingos dos “Is”…

* José Machado é jornalista, editor deste blog e diretor do Instituto de Pesquisas DATA M

VEJA O VÍDEO. Acesse LEIA MAIS…

Leia mais...

Página 1 de 12012345678910203040Última »


©2012 José Machado - Web Design MP Marketing e Promoção