Blog do Machado

contato@blogdomachado.com.br

30 de dezembro de 2014 - 04:35:43

Sem comentários

Prefeito Edivaldo e secretários do governo Flávio Dino já dialogam sobre parcerias

O prefeito Edivaldo recebeu na tarde desta segunda-feira (29) os futuros secretários estaduais Márcio Jerry (Articulação Política), Clayton Noleto (Infraestrutura) e Estér Marques (Cultura) antecipando a primeira rodada de conversas sobre parcerias institucionais entre governo do Estado e Prefeitura de São Luís. O objetivo da reunião é discutir e planejar as primeiras ações efetivas da parceria entre as duas esferas administrativas.

“É uma felicidade muito grande estarmos iniciando as conversas sobre parcerias. Estou bastante empolgado com a reunião que tive com o futuro governador Flávio Dino sobre as possibilidades de estarmos pela primeira vez Prefeitura e governo do Estado trabalhando juntos”, comemorou o prefeito Edivaldo durante a audiência.

Márcio Jerry considerou significativa a primeira rodada de conversas para efetivar parcerias entre a Prefeitura de São Luís, Município que concentra 20% da população do estado, e o governo do Estado. “As parcerias serão efetivas e estruturantes. O Estado deverá realizar grandes obras na capital como ocorre em outras unidades da federação. Serão obras voltadas principalmente para resolução dos problemas crônicos de mobilidade urbana e em áreas de inteligência, como o Centro Histórico. Não vamos esperar a chuva chegar”, disse Jerry.

As primeiras ações da parceria serão voltadas para a revitalização do Centro Histórico da cidade, área que o prefeito Edivaldo e o futuro governador Flávio Dino consideram passar por um estágio de degradação

Leia mais...

29 de dezembro de 2014 - 15:03:15

Sem comentários

Ator Ary Fontoura escreve carta de Natal e dá “lição de moral” em Dilma Rousseff

Carta à Presidente da República Federativa do Brasil – Dilma Rousseff

Meu nome é Ary Fontoura, sou brasileiro, tenho 81 anos, e exerço o ofício de ator. Acredito que, por também ser uma figura pública, Vossa Excelência tenha assistido algum dos meus trabalhos, seja no teatro, no cinema, ou na televisão. Visto que vivemos num país onde a liberdade de expressão é primazia, venho solicitar, através desta carta, me utilizando desta rede social, em nome de mais de duzentos milhões de brasileiros, a sua renúncia. Esforço-me, contudo, em explicar o meu pedido e, antes, permita-me algumas considerações.

Já vivi o bastante e ao longo de todos esses anos pude ver um grande número de presidenciáveis que, desde a Proclamação da República, seja por indicação direta das Forças Armadas, por movimentos revolucionários, por Golpe Militar, ou por voto direto, governaram este país. Assim como a Senhora, sobrevivi aos duros Anos de Chumbo e, confesso, fui um admirador dos companheiros, cujos ideais socialistas lutaram contra o Regime Militar. Mas, depois de todo esse tempo, ainda aguardo um grande Presidente para o nosso país. E acrescento que continuaremos sem tê-lo, enquanto houver um “telefone vermelho” entre Brasília e o Guarujá ou São Bernardo do Campo.

Em 24 de agosto de 1954, o Presidente Getúlio Vargas se matou em seu quarto com um tiro no peito. Na carta-testamento ele registrou: “Eu vos dei a minha vida. Agora ofereço a minha morte. Nada temo. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na história”, preferindo o suicídio a se submeter à humilhação que os adversários queriam com a sua renúncia.

Em 1961, o então Presidente Jânio Quadros, alegando “forças ocultas”, renunciou e disse: “Desejei um Brasil para os brasileiros, afrontando, nesse sonho, a corrupção, a mentira e a covardia que subordinam os interesses gerais aos apetites e às ambições de grupos ou de indivíduos, inclusive do exterior. Sinto-me, porém, esmagado. Forças terríveis levantam-se contra mim e me intrigam ou infamam, até com a desculpa de colaboração”.

No próximo dia 1º, Vossa Excelência subirá a Rampa do Planalto em direção à governança. No entanto, a subida será solitária, ainda que partidária e com bases aliadas. Mas saiba que duzentos milhões de brasileiros, mais uma vez, subirão com a Senhora, na esperança de se desenvolverem como cidadãos, e de ascenderem coletivamente num país melhor. Por isso, reforço o meu pedido inicial de “renúncia”.

Como chefe maior dessa Nação, como Presidente ou Presidenta, renuncie à corrupção, aos corruptores, aos corrompíveis, aos corrompidos; renuncie à roubalheira política, aos escândalos na Petrobras; renuncie à falta de vergonha e aos salários elevados de muitos parlamentares; renuncie aos altos cargos tomados por ladrões; renuncie ao silêncio e ao “eu não sabia”; renuncie aos Mensaleiros; renuncie ao apadrinhamento político, aos parasitas, ao nepotismo; renuncie aos juros altos, aos impostos elevados, à volta da CPMF; renuncie à falta de planejamento, à economia estagnada; renuncie ao assistencialismo social eleitoreiro; renuncie à falta de saúde pública, de educação, de segurança (Unidade de Polícia Pacificadora não é orgulho para ninguém); renuncie ao desemprego; renuncie à miséria, à pobreza e à fome; renuncie aos companheiros políticos do passado, a velha forma de governar e, se necessário, renuncie ao PT. (SAIU AGORA)

Leia mais...

29 de dezembro de 2014 - 12:04:23

Sem comentários

Aposentadoria de José Sarney custou R$ 65 milhões aos cofres do MA

Levantamento feito por economistas a pedido do blog mostra que, desde 1970, a aposentadoria especial paga ao senador amapaense José Sarney (PMDB) desfalcou os cofres públicos estaduais em 65 milhões de reais.

Além do salário de senador e da aposentadoria irregular como ex-diretor do Tribunal de Justiça, o oligarca recebe mensalmente R$ 26.589,68 a título de pensão vitalícia, por ter ocupado o Palácio dos Leões no final da década de sessenta.

De acordo com o jornal O Globo, apesar de ostentar os piores índices sociais do país, o Maranhão é o segundo estado que mais gasta com a regalia paga a ex-mandatários e ex-primeiras-damas.

Atualmente, sete ex-governadores recebem a pensão regularmente: José Sarney, Roseana Sarney (PMDB) Edison Lobão (PMDB), João Castelo (PSDB), José Reinaldo Tavares (PSB), Epitácio Cafeteira (PTB) e João Alberto (PMDB).

Numa clara manobra para beneficiar a antecessora, o governador-tampão Arnaldo Melo (PMDB) também ampliou de três para cinco o número de militares e servidores comissionados a serviço dos ex-governantes nos quatro anos subsequentes ao mandato.

Do Blog Marrapá

Leia mais...

28 de dezembro de 2014 - 20:23:03

Sem comentários

Ao assumir, Flávio Dino deve anular medida de Melo que extingue cargos de soldado e cria alta patente

O governador eleito, Flávio Dino, que assume o cargo daqui a 4 dias, comentou em seu microblog que a criação de cargos, ao pagar das luzes da atual gestão, por meio de medida provisória, é inconstitucional e por isso poderá ser anulada.

Refere-se aos cargos de alta patente na Polícia Militar do Maranhão, criados pelo governador interino Arnaldo Melo (PMDB) no último dia 18 de dezembro, ao mesmo tempo que extinguiu 74 vagas de soldados concursados que serviriam ao Estado. A medida provisória tem data de 10 dias atrás, mas só foi publicada na última sexta (26), pelo Diário Oficial da Assembleia Legislativa.

A criação de 28 cargos de alta patente na Polícia Militar pelo governador interino teve como consequencia a extinção de 74 cargos de soldados, que fariam policiamento ostensivos nas ruas do Estado. Com a substituição, o Maranhão terá menos policiais nas ruas e mais 28 policiais em cargos de chefia. O déficit final é de menos 74 homens, já que os 28 novos cargos de chefia são providos por militares que já pertencem à corporação.

Segundo a Medida Provisória assinada por Melo no fim do mandato-tampão em que substitui Roseana Sarney, seriam criadas 4 vagas de coroneis, 9 cargos de tenente coroneis e 15 vagas para major.

Leia mais...

24 de dezembro de 2014 - 10:37:32

1 comentário

Sucessão estadual: confraternização, diploma e seus vários significados

Foi um dia memorável em que o governador, o vice-governador, o senador e os suplentes, 18 deputados federais e 42 estaduais eleitos em outubro receberam seus diplomas, em concorrida solenidade, no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, em são Luís.

Sexta-feira, 19 de dezembro. Com um capital político de 63,4% dos votos do eleitorado para governador, elegendo-se no primeiro turno, Flávio Dino (PCdoB) fez seu primeiro pronunciamento oficial na Diplomação dos Eleitos organizada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA). Foi um discurso emocionado em que ele dedicou o diploma aos milhões de maranhenses esquecidos pelo poder público, os quais o consagraram nas urnas.

Já o senador eleito Roberto Coelho Rocha (PSB), do alto dos seus 1 milhão, 476 mil e 840 votos (51,41%), repetiu, mais umas vez, o que pregara em campanha: “Serei o senador de todos os maranhenses, a voz dos que, até agora, não tiveram voz e vez” – o que prenuncia novos ares na política estadual, onde, raras vezes, o eleitor pôde saber o que fazem os seus três representantes no Senado Federal.
Com Roberto Rocha (PSB) foram eleitos os suplentes Pinto Itamaraty (PSDB) e Paulo Matos (PPS).
Após a solenidade no Centro de Convenções “Pedro Neiva de Santana”, o governador eleito Flávio Dino, o vice-governador Carlos Brandão, o senador eleito Roberto Rocha e os suplentes Pinto Itamaraty e Paulo Matos, além de futuros secretários de governo, familiares e amigos, confraternizaram-se num jantar no Restaurante “Cabana do Sol da Praia”. O prato principal foi mesmo a discussão política. Veja algumas fotos desses dois momentos….

Leia mais...

23 de dezembro de 2014 - 18:50:16

Sem comentários

Para prevenir alagamentos, Prefeitura de São Luís desobstrui córrego no Fumacê

A Prefeitura de São Luís iniciou durante este mês uma ação conjunta para limpeza do córrego no bairro Fumacê, na área Itaqui-Bacanga. A limpeza inclui retirada de entulho e lixo do curso d’água e das margens, reduzindo o risco de alagamento na área. Cerca de 200 famílias que construíram casas no entorno do canal estão sendo beneficiadas com a ação.

O trabalho de desobstrução do córrego é dividido em duas etapas: a limpeza manual e a limpeza mecânica, realizada por uma empresa terceirizada. A Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc), através da Defesa Civil Municipal, identifica a área com risco de alagamento e em seguida é realizado a limpeza do local.

A superintendente da Defesa Civil Municipal, Elitânia Barros, frisou que a limpeza do córrego é uma determinação do prefeito Edivaldo como medida preventiva aos transtornos provocados pelo período chuvoso no local. Ela ressaltou que é importante o trabalho conjunto com a comunidade para garantir a eficácia das ações.

Leia mais...

23 de dezembro de 2014 - 14:37:06

Sem comentários

Transição: futuro diretor geral do Detran é barrado no órgão

O advogado Antônio Nunes, futuro diretor-geral do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), relatou nas redes sociais que foi expulso das dependências do órgão enquanto levantava informações sobre contratos, convênios e quadro de pessoal para facilitar no processo de transição.

– Desde ontem, a equipe de transição está sendo impedida de trabalhar no Detran. Imagina se não existisse a Lei de Acesso a Informação, escreveu Nunes no Twitter.

O Detran é comandado pelo deputado estadual Roberto Costa (PMDB), que indicou o sambista André Campos para a diretoria-geral do órgão.

Futuro chefe da Casa Civil, o deputado estadual Marcelo Tavares (PSB) também tem feito críticas ao processo de transição, que, segundo ele, praticamente não existe, uma vez que a maioria das informações requisitadas pela equipe não foram atendidas pelo governo Roseana / Arnaldo Melo.

Leia mais...

22 de dezembro de 2014 - 22:08:01

Sem comentários

Josias de Souza: Sarney fez do Brasil puxadinho de sua biografia

Blog do Josias

Principal representante vivo da irracionalidade arcaica brasileira, José Sarney despediu-se do Senado e dos quase 60 anos de atividade política. Planejou a própria imolação com o esmero de um Napoleão se descoroando. Discursou por quase uma hora para um plenário ermo. Vangloriou-se o tempo todo, exceto num parágrafo, que reservou à autocrítica.

“Precisamos levar a sério o problema da reeleição, que precisa acabar, estabelecendo-se um mandato maior”, disse. “Até fazendo mea-culpa, de arrependimento, eu penso que é preciso proibir que os ex-presidentes ocupem qualquer cargo público, mesmo que seja cargo eletivo. […] Eu me arrependo, acho que foi um erro que eu fiz ter voltado, depois de presidente, à vida pública.”

A caída em si de Sarney foi extraordinária. Só não atingiu a plenitude da perfeição porque chegou com o atraso de uma vida. Ainda assim, trouxe uma dose de alívio. A alturas tantas, Sarney declarou-se grato “ao povo brasileiro”, que lhe deu “a oportunidade de ser presidente da República.” Como se sabe, não foi bem assim.

Depois de encher as praças na luta pelas eleições diretas, a Nova República viu subir ao poder, pela via indireta do Colégio Eleitoral, José Sarney, o vice mais versa da história, grande amigo da ditadura militar até seis meses antes. O povo brasileiro é inocente. Sarney deve sua presidência às conspirações do acaso e às bactérias que invadiram o organismo de Tancredo Neves atrás de encrenca.

Sarney foi um presidente da República precário. Governou mal tão bem que não teve condições políticas de indicar um nome para sucedê-lo. Seu aval cairia sobre qualquer candidatura como uma sentença de morte. Mas havia um grande número de brasileiros dispostos a lançar um olhar condescendente sobre sua ex-presidência.

A despeito de tudo o que houve de execrável na sua gestão, Sarney completara, aos trancos e barrancos, a transição da ditadura para a primeira eleição direta. Deu em Fernando Collor. Mas essa é outra história. O que impediu a reabilitação historiográfica foi a decisão de Sarney de continuar o seu destino de Sarney, candidatando-se a senador pelo Amapá.

Eleito, reeleito e re-reeleito, Sarney foi mais Sarney do que nunca. Presidiu o Senado quatro vezes. Estrelou o escândalo dos atos secretos. Deu emprego a uma sobrinha de sua mulher que morava em Campo Grande; deu um contracheque a uma sobrinha do genro que residia em Barcelona; alçou à folha do Estado um personagem (“Secreta”) que trabalhava como mordomo na casa da filha Roseana Sarney…

Não era o Amapá ou o país que tinha um senador. Era Sarney que tinha o Brasil. Sob FHC e Lula, foi brindado com pedaços do Estado. Sempre fez da administração pública o seu ápice existencial. Cavalgando-a, alcançou a prosperidade privada. Seu nome fundiu-se ao patrimonialismo. Sarney transformou o Brasil em puxadinho de sua próspera biografia.

Leia mais...

22 de dezembro de 2014 - 21:43:03

Sem comentários

Presidente do TRE-MA, Froz Sobrinho, pede fim da corrupção e agiotagem do Maranhão

A operação Lava Jato e o combate à agiotagem no Maranhão foram dois temas fortemente defendidos nos dois discursos feitos durante a Diplomação dos Eleitos em Outubro de 2014. Com um discurso enfático pelo fim da corrupção, o desembargador Froes Sobrinho bateu forte em problemas de desvio de recursos públicos e denunciou a existência de agiotagem na política maranhense.

Froes Sobrinho endureceu o discurso do combate à corrupção, no momento em que o Maranhão é alvo nacional de denúncias de que ex-governadores e senadores do Maranhão estariam envolvidos no maior escândalo de corrupção nacional – o chamado “Petrolão”. A reforma política, que vem sendo exigida em todo o Brasil, também chegou ao discurso do presidente da Corte Eleitoral maranhense.

Para Froes Sobrinho, não é possível que a política continue a conviver com a corrupção, que além de carcomer os cofres públicos, também desacredita as instituições. “É preciso varrer a agiotagem do Maranhão”, defendeu.

Leia mais...

22 de dezembro de 2014 - 21:17:56

Sem comentários

Sargento PM é surpreendido, baleado e morto no Panaquatira. Já são 18 policiais assassinados

Sobe para 18 o número de policiais assassinados no Maranhão, em 2014, com a morte do sargento da PM, José Ribamar Prisca da Silva, 50 anos. Ele foi morto a tiros, na tarde desta segunda-feira (22), na região de Panaquatira, em São José de Ribamar, cidade balneária da Região Metropolitana de São Luís.

De acordo com a versãoa da Polícia Miliar, dois homens armados em uma motocicleta teriam disparado contra o sargento, que foi atingido com quatro tiros, sendo um deles na cabeça, na porta de casa. Ele trabalhava no Serviço de Inteligência do 13º Batalhão da PM. A polícia suspeita que ele tenha sido alvo de execução.

Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) e do Sindicato dos Policiais Civis do Maranhão (Sinpol-MA), com mais essa morte, sobe para 18 o número de policiais assassinados em 2014, no Maranhão.

Leia mais...

Página 1 de 41234


©2012 José Machado - Web Design MP Marketing e Promoção